13 de fev de 2009

E AÍ: FAÇO INTERCÂMBIO? MOCHILÃO? INTERCÂMBIO COM MOCHILÃO?

PARA SABER COMO ADQUIRIR MEU LIVRO DE VIAGEM ECONÔMICA - MOCHILÃO - CLIQUE AQUI
__________________________________




Quando a gente dá palestra sobre mochilão, uma das coisas que apresentamos é a diferença entre fazer mochilão, intercâmbio e uma viagem com agência de turismo. Vamos lá às nossas definições:

INTERCÂMBIO – viagem a estudo onde se fica hospedado em casa de família, república, ou procura-se sua própria estadia. Pode-se ter metade do dia livre durante a semana e finais de semana, lembrando-se que também se devem ter horários fora do curso para mais estudo. Afinal, é uma viagem para estudar, qualquer que seja o curso escolhido. Pode-se comprar junto ao curso, passeios de finais de semana, tours, muitas vezes com guias que falem sua língua e que acompanharão você junto a um grupo. Qualquer problema referente a viagem, o cliente deverá contatar a empresa com a qual comprou o curso. Custo alto.


PACOTE DE AGÊNCIA DE TURISMO - viagem onde você escolhe um roteiro pré-determinado, ás vezes mais flexível para ficar ao gosto do cliente, tem tudo organizado pela agência – estadia, passagens, guia que acompanha o grupo e, qualquer problema referente á viagem, é só falar com o guia que ele, sendo representante da agência de turismo, buscará solução. Custo normalmente alto. È que já encontrei umas pechinchas, tipo, 10 dias em Paris, sem guia, com passagem aera ida e volta, city tour e estadia inclusos por aproximadamente R$3.500,00 (outubro de 2007 – CVC). O valor baixo tem tudo a ver com temporada e passagem aérea.


VIAGEM ECONÔMICA – MOCHILÃO – Viagem independente, onde o interessado deverá organizar todos os procedimentos para conclusão do projeto. Estudará e planejará o roteiro, conhecerá a fundo os locais escolhidos para visitar, comprará ele mesmo todos os bilhetes de transporte necessários, reservará as estadias em albergues, hotéis, campings, contato com pessoas para se hospedar em suas casas gratuitamente, preparará sua alimentação, carregará seus pertences sozinho, pesquisará qualquer tipo de diversão extra pessoalmente, como um esporte de aventura, ou um tour pela cidade, seja de ônibus ou de helicóptero, e resolverá qualquer imprevisto ELE MESMO.

São estilos de viagem bem distintos, sendo que um dos objetivos de todos é conhecer o local visitado. Nisto todos serão bem sucedidos. Com certas diferenças como:

Intercâmbio: tempo x resultado no aprendizado x quantidade de locais visitados x custo

Agência de turismo: tempo x quantidade de locais visitados x custo

Mochilão: tempo x quantidade de locais visitados x custo


Estávamos discutindo na comunidade Eber, quero fazer um mochilão, sobre COMBINAR INTERCÂMBIO COM MOCHILÃO, algo que sou TOTALMENTE A FAVOR. Mas acho importante se analisar o tempo disponível para cada um. Nunca fiz intercâmbio e me lembro de ter pensado, bem remotamente, em ir passar um mês estudando nos EUA. Já estava terminando meu curso de inglês aqui e poderia aprender algo além da gramática básica e exercitar a língua no local. E, mais que tudo, conhecer um país estrangeiro, com uma cultura diferente da minha. Como a idéia foi beeeeem vaga, acabei foi fazendo o MOCHILÃO. E devo dizer que não me arrependo.

Olha gente, muita coisa que falo aqui serve como opinião generalizada, mas lembrem-se de que são OPINIÕES MINHAS. Cada um sentirá o benefício do que escolher dentro de si. Eu me senti bem com MINHA ESCOLHA. Cada um deve analisar e sentir o que realmente lhe serve melhor. Não vão menosprezar o projeto que vocês já fizeram, como um intercâmbio ou viagem por agência. O importante é terem absorvido informações, terem aprendido e sentido que cresceram com esta experiência. E que poderão crescer muito mais experimentando novas formas de viajar.

Voltando às minhas opiniões, o tempo é o que determinaria a validade de um intercâmbio ligado a um mochilão. Diria que precisaria de, no mínimo, um mês para realizar cada um, começando pelo intercâmbio e terminando com a prática do que se aprendeu, fazendo o mochilão.

Durante a discussão sobre o assunto, diversos pontos interessantes foram destacados quanto a validade de se fazer um intercâmbio. Só o intercâmbio. Seriam eles:

- aprimoramento da língua

- currículo

- vivência fora do país de origem

- conhecimento de uma nova cultura

- contato com gente do mundo todo em uma sala de aula

- possibilidade de passear nos finais de semana, após a aula, quando cursar somente meio período, ou em determinados dias da semana

- custo nada barato


Quem falava algo desfavorável, ou irrelevante a intercâmbio citava:

- existência de bons cursos no seu país de origem que ensinam o mesmo por muito mesmo

- não ter resultados quanto a currículo, ainda mais quando o curso é de curto período (menos de 2 meses)

- muitas vezes o estudante se envolve com pessoas de seu país e deixa de exercitar a língua que está estudando

- custo nada barato

- valeria mais a pena estudar em seu país e fazer somente o mochilão para exercitar o que aprendeu (este fui eu)


Muitos jovens têm vontade de experienciar um curso de línguas fora de seu país e, quando conhecem o mochilão, têm o desejo de fazê-lo junto. Pois aí estão algumas opiniões. Pense bem, principalmente no CUSTO e veja o que te vale mais.


Sou super a favor de fazer os dois, ainda mais se você tem condições financeiras para arcar com os custos do primeiro. Mas tem tudo a ver com o tempo para fazê-lo. “Ah, mas tem curso até de duas semanas! Então, deve valer a pena!” Olha, eu não sei, não conheço alguém que tenha cursado um mês e não sei se esta pessoa sabe o que é fazer um mochilão, ou se fez um bom curso de línguas aqui em nosso país. Só conversando com alguém que tenha passado por isso. Para mim, menos de um mês de intercâmbio, não enrola ninguém quanto a currículo e considero PERDA DE TEMPO E DINHEIRO DE MOCHILADA.


V for Verônica
Foto: Renatão e Eber pensando se vão fazer mochilão, intercâmbio com mochilão....

Um comentário:

  1. Cara super concordo com sua opinião, eu estava decidida em fazer o intercâmbio mas meu amigo falou o mesmo: estudar a lingua aqui e exercitar fora do país! E eu realmente acho mais viável ,pra quem não tem condições de bancar um custo muito alto. Mochilar é realmente mais válido.

    ResponderExcluir