20 de mai de 2010

Shopping e viagem econômica ainda combinam? Ah, depende.....

PARA SABER COMO ADQUIRIR MEU LIVRO SOBRE MOCHILÃO CLIQUE AQUI
_______________________________ Olá, jovens!

Gosto de introduzir este assunto nas conversas. Pode parecer que tem pouco a ver, ou TUDO a ver, dependendo do seu espírito consumista, mas olha só as leituras que podemos fazer deste hábito prazeroso. Ah, eu gosto de comprar. Nem que sejam coisas pro cachorro, que é, aliás, só o que ando comprando....

Sempre gosto de falar desta ferramente maravilhosa que temos nas mãos como forma de ECONOMIZAR nossa saúde e tempo durante viagens: a internet!
Isto mesmo! Pense, eu, com meu mochilão, indo comprar perfumes (que posso comprar pela internet), netbook (que posso comprar pela internet) só porque estou lá fora e "fica mais barato". Veja bem este negócio de mais em conta, hein! Pode ser que você esteja apenas se entusiasmando e se enganando. Legal entrar, ver preços de produtos eletrônicos, até de perfumes, roupas, mas custa bem menos você bater o olho em uma página na internet e ver quanto sairá pra comprar direto no seu país. Tem vezes que sai a mesma coisa e é menos um negócio pra você carregar.
Agora, digamos que você vai numa feira livre em ESSAUIRA, no Marrocos. É CRARO, CRÓVIS, que você vai sair de lá não com uma, mas diversas bugigangas porque os berberes vão te socar lembrancinhas, essências, panos, sapatos, perfumes, temperos. Vá lá pra você ver!
Você tem que ser bem seletivo no que comprar, principalmente se tratando de artesanatos que só poderá adquirir no local mesmo. E olha, gente, se divertir fazendo compras, numa viagem econômica é de doer, hein! E toda pesquisa que você fez de lugares para conhecer, de museus, parques, degustações? Vai perder tempo fazendo compra de gorgonzola na Harrods, só pra dizer? Meu, vá comer as gostosuras típicas das cidades, calcildes!!! Se bem que é legal entrar lá, mas é apenas um centro de compras muito, muito, muito chique, gente! Só isso.....
Então, este post é very "brief" só pra cutucar você que já tá pensando em comprar um pacote de coisas em sua viagem porque vai sair mais barato. Fique esperto. Veja se é isso mesmo, ou se é puro entusiasmo de dizer que trouxe um GIVENCHY, lá da galeria Lafayette, mas ele perfumou sua malinha porque quebrou no caminho. É a sorte do viajante, com os "lançadores" de bagagem do aeroporto. isso é coisa de pobre, hein! Fiquem espertos, ou vão ficar mais duros ainda.
Internet é "quase" tudo.

Abrássssss,



V for Verônica

10 de mai de 2010

NOVAS CONSIDERAÇÕES SOBRE INTERCÂMBIO INTERNACIONAL COMO “DESCULPA PARA VIAJAR”

Sim, porque pela minha curta experiência de 3 meses trabalhando com intercâmbio e a centena de pessoas que atendi, a primeira razão para se fazer intercâmbio na maioria das vezes é IR CONHECER UM NOVA CULTURA e aproveitar para aperfeiçoar a língua.

É muito bom constatar que tanta gente quer conhecer, quer aprender, quer viver outros mundos. Gente de todos os níveis sociais buscam informações de como fazer para ver AS VERDADES QUE ESTÃO LÁ FORA.

Falar sobre VIAGEM é comigo mesmo e se você está predisposto a ir, mesmo com receio sobre CUSTO, falando comigo você, seguramente, vai fazer o intercâmbio.(foto - só sei que é na Finlândia)

Aí, me perguntam: você já fez intercâmbio de alguma coisa além de viagem apenas?

Não!

E nem tenho vontade de fazer. Aliás, trabalhando com isso, chegamos a pensar no assunto, mas quando penso no tempo que estaria(em minha opinião) perdendo dentro de uma sala de aula enquanto o mundo estava me chamando para andar por suas ruas, suas florestas, museus e conversas ininteligíveis com as pessoas, a vontade passa.

Isto quer apenas dizer que EU PREFIRO APENAS VIAJAR PELO MUNDO E APRENDER AUTODIDATICAMENTE. Mas percebi mais uma coisa nesta história de intercâmbio: as pessoas querem ter coragem para viajar para fora do país e a rotina de uma casa, ou hospedagem e escola diariamente, passa uma sensação de lar, de reconhecimento de área. De confiança de que se algo der errado, há pessoas que te conhecem e que, digamos, são responsáveis por você e irão te ajudar. VERDADE. O intercâmbio facilita em muito nesta parte de insegurança e, como vi em um livro sobre intercâmbio, as sensações são as mesmas de um mochilão. A intensidade pode ser menor, ou as emoções talvez venham depois de um período maior tempo, mas elas vem.

Quando comecei a ler este livro, percebi que o fato de ir, para quem tempo medo, já é um passo enorme na aventura de se fazer uma viagem como esta, onde você, apesar da rotina, está rodeado de pessoas estranhas e de culturas diferentes. A questão de ficar em apenas um lugar, um país, uma cidade, indifere quando se está em outro mundo.

Você já pensou em fazer um intercâmbio para estudar língua, moda, culinária, hotelaria, negócios, arquitetura, fazer universidade, estágio, curso de cabeleireiro, qualquer estudo em outro país? Vou te falar um pouquinho sobre como é o intercâmbio, ok? Faz de conta que você está na minha frente.

Primeiro você precisa responder a algumas questões práticas como:

QUAL O SEU NÍVEL NO CURSO QUE QUER ESTUDAR E, PRINCIPALMENTE, QUAL SEU NÍVEL NA LÍNGUA QUE QUER ESTUDAR?

Dependendo do que deseja aprender, precisa ter nível intermediário, ou avançado da língua. Imagine fazer um curso de negócios sem ter o nível intermediário. Para saber seu nível no idioma, fale com seu professor, ou busque um teste de nível nas diversas páginas de escolas fora do país.

Você pode fazer cursos semanais e receber, ou não, certificado por eles de acordo com o total de semanas necessárias para isso, conforme o curso/escola que escolheu.

Em seu primeiro dia de aula haverá uma apresentação da escola e da cidade(tudo na língua que vai aprender....) e, depois das apresentações, será feita uma avaliação para ver seu verdadeiro conhecimento da língua. Poderá ser uma prova oral e uma escrita. Daí você será direcionado para sua classe, no nível correto.

Níveis da língua:

Então, se você vai ficar apenas UM MÊS fora para estudar e tem NÍVEL BÁSICO do curso que for fazer, ou seja, não sabe nada, pegue um curso INTENSIVO com MAIS DE 25 HORAS SEMANAIS. Curso para iniciantes normalmente começam no início do mês, sendo que você não pode pegar o curso pelo meio, pois não vai entender nada e ainda vai dizer que a escola é ruim.

Se você já tem NÍVEL INTERMEDIÁRIO, pode sim fazer um intensivo, mas pode também fazer um curso de 20 aulas semanais e aproveitar mais tempo exercitando a língua nas ruas, conhecendo mais o país.

Se você já tem NÍVEL AVANÇADO, procure um curso para aperfeiçoar a língua, um curso de negócios, de culinária, algo em sua área profissional, ou treinamento para fazer o prova de proficiência da língua. Poderá fazer um curso com 15 aulas/horas semanais. Pouco tempo apenas para corrigir algumas imperfeições de dicção, ou gramaticais está na medida. De resto, vá dar roles.

O intercambista DEVE TER MAIS DE 80% DE FREQÜÊNCIA NO CURSO, ou será notificado pela instituição que o denunciará à imigração. Devem fazer isso, ou perdem a licença para dar curso. Soube de um caso na Inglaterra este ano.

O SUCESSO DE SEU INTERCÂMBIO DEPENDE ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE DE VOCÊ. Passeie pela cidade, pergunte coisas em lojas e nas ruas, mesmo que você saiba as respostas. Vá à parada de ônibus e pergunte qual ônibus vai para determinado lugar, pergunte preço de coisas, fale sobre o tempo. Vale tudo para iniciar um diálogo e mostrar para o que você foi.

Se você vai viajar com algum amigo ESQUEÇA O PORTUGUÊS. Faça uma aposta com ele para que, cada vez que um de vocês vacilar e falar em português tenha que pagar uma prenda para o outro, ou ponha “dinheiro no meio”. Aí dói mais. Se fizer amizade com brasileiros aja da mesma forma. A gente sempre dá um jeito de aliviar a vontade de falar nossa língua. A cabeça fica meio cansada de só ouvir sons diferentes. Buscamos o conhecido em momentos de saudade e desespero, mas, peraê: estamos falando de um mês apenas! Aguentem aí, pois o investimento é UM INVESTIMENTO. E vale a pena!

QUANDO PRETENDE FAZER O CURSO?

Todo mês é mês de começar um curso de intercâmbio, mas dependendo de como está sua organização com a parte burocrática – passaporte, visto, passagem aérea – você poderá ter dificuldades para proceder com os planos.

Sempre organize seu curso diversos meses antes de embarcar. Sugiro um mínimo de 3 meses de antecedência. Logo que fizer sua matrícula já busque logo a melhor passagem. Ela será mais barata o quanto antes você adquirir. Depois é esperar a carta de aceitação de matrícula da escola e tirar seu visto de estudante(se for o caso), para se organizar com calma. Fazendo todo procedimento com meio semestre de antecedência, é mais sossegado ainda e se você ainda estiver cursando um nível aqui no Brasil, terá a chance de melhorar seu conhecimento e pegar uma sala mais avançada no seu intercâmbio.

FAÇA CURSO EM PERÍODO DE FÉRIAS ESCOLARES APENAS SE VOCÊ REALMENTE SÓ TIVER ESTAS DATAS DISPONÍVEIS. O melhor é ir fora de temporada. Se bem que pode acontecer de seu curso só acontecer nesta época. O negócio é que muitas escolas, as mais populares(mais baratas, digamos) acabam comportando mais gente do que o prometido. Querem lucrar e isto pode prejudicar o intercambista. Muitas vezes vale a pena pagar um pouco mais pra ter menos gente na sala e menos gente do seu país nela (principalmente quando falamos em CANADÁ).

QUANTO TEMPO PRETENDE FICAR FORA?

Quanto mais tempo melhor, claro! Agora, se você só tem um mesinho para fazer seu curso, recomendo um curso intensivo(depende do quanto você quer melhorar ou precisa melhorar sua língua). Quanto mais tempo tendo aula, melhor, ainda mais podendo exercitar fora da sala também. Se você ficará mais de 3 meses fora, faça um curso mais leve, ou vai dar no saco ficar todo dia enfurnado na sala de aula, doido pra andar pela cidade, visitar lugares, conhecer pessoas...

PARA ONDE PRETENDE IR?

Ainda está em dúvida? Faça muita pesquisa, como num mochilão. Saiba o que tem na cidade onde pretende fazer seu curso. Afinal, sala de aula é igual em todo lugar, mas a verdade que está lá fora é sempre diferente.

Você gosta de que tipo de clima? Prefere cidade grande(como São Paulo), ou um lugar mais natureza? Gosta de arte, ou de trilhas, Gosta de uma boa peça de teatro, ou de um barzinho pra bater um bom papo e ouvir música? Tudo isto vale muito (como no mochilão) na hora de optar por um país para fazer seu intercâmbio . Sobre o sotaque, diria que será um sotaque padrão, tipo jornalista que normalmente tem que puxar o “r”. Se você estiver na na Europa, o sotaque será britânico, francês, espanhol e alemão Na Austrália será mais para britânico. Nos EUA é sotaque estadunidense da região onde for estudar. Pela cidade é o sotaque da cidade. Se estiver no Canadá, o sotaque é mais estadunidense e francês do Canadá(que é diferente). Se estiver na América latina terá os sotaques das regiões. É mais ou menos isso. O principal é o inglês, que o povo quer falar, ou com sotaque britânico, ou estadunidense.


TEM ACOMODAÇÃO?

Normalmente quando você busca o curso de intercâmbio, a escola oferece acomodação tanto em casa de família como em residência estudantil, ou hotel, depende da escola. VOCÊ PODE ADQUIRIR APENAS O CURSO E PROCURAR SUA ACOMODAÇÃO VOCÊ MESMO. Muitas vezes as instituições oferecem pacotes promocionais que são bem econômicos, mas se você sabe de uma forma mais econômica ainda para se hospedar, vá em frente.

As acomodações mais comuns são CASA DE FAMÍLIA e RESIDÊNCIA ESTUDANTIL

CASA DE FAMÍLIA – que coisa legal! Ficar com uma família “típica” do país para onde vamos. Calmaê: quem te disse que a família é realmente de lá, que tem o sotaque que você quer ouvir, ou até que vai ser SUA FAMÍLIA FORA DO BRASIL? Há pessoas que tem a fortuna de conseguir uma boa família no exterior, que mais adiante torna-se membro da família, mantém contato até o fim dos tempos. Outros podem ter a simples chance de ter um quarto e banheiro para utilizar, sem ao menos ter oportunidade de bater papo com os anfitriões, pois eles podem trabalhar o dia todo te deixar com o vovozinho chinês dentro de casa. Bem, de qualquer forma VOCÊ SÓ IRÁ PARA CASA PARA DORMIR, CERTO?

Ao intercambista maior de idade, casa de família é diferente da casa de família de alguém que vai fazer colegial fora do Brasil. Você será um cliente em uma hospedagem. Nada de mom, dad and brothers. Você é um adulto que poderá se locomover com independência entrando e saindo quando quiser(de acordo com as normas da casa). Coisas como lavar sua roupa, usar a cozinha da casa, ou até as outras dependências, vão depender da conversa que tiver com a família, ou do serviço pelo qual você pagou.

As acomodações podem ser em quarto com mais intercambistas, com todas as alimentações inclusas, com quarto privativo, com banheiro, em casa com/sem criança, com/sem bicho, com/sem fumante, com/sem comida vegetariana. O que você deve saber é que quanto mais você restringir suas preferências, mais complicado será para conseguir sua acomodação, ainda mais se você só puder viajar em alta temporada. Ah, mas tem gente que vai perguntar sobre o almoço. Para quê almoço se estarei em aula. Se você tem incluso o almoço na acomodação, os anfitriões preparam uma marmita pra você levar ao curso. Eu, sinceramente, prefiro experimentar pelo menos uma das refeições na rua.

Então, lembre-se de que esta é apenas uma parte minúscula de sua vida e é pouco importante no que se compare a experiência que você terá fora da acomodação. Se você é uma pessoa muito chata(CHATA MESMO), daquelas que sabem que são chatas, nem arrisque ser chato com os outros; fique em um quarto individual, ou em uma acomodação privada, longe de todos. E aí te digo que se você fizer isso você precisa mudar para o seu bem e para melhorar sua vida social.

RESIDÊNCIA ESTUDANTIL - Podem ser prédios alugados pelas escolas, muitas vezes super modernos com cozinha coletiva, ou não, banheiros privativos, ou coletivos, salões de jogos, ginástica, piscina, salão de festas, internet WIFI, ou não. Também podem ser prédios em campi universitários. Isso é bem legal, hein! Conviver naquele clima de filme de estudantes em “fraternidades”, aquela babaquice toda. Enquanto na casa de família você opta por alimentação, na residência estudantil provavelmente você terá uma cozinha pra você preparar sua própria comida. Também pode haver a inclusão de um cartão de alimentação para você comer no refeitório da escola ou universidade.

TEM PASSAPORTE?

Se você tem, ótimo. Ele tem que ter no mínimo seis meses de validade na data de seu embarque. E isso se você for ficar pouco tempo. Se for ficar mais de 6 meses já faça outro. Você pode ter passaporte no tempo em que quiser, ou seja, mesmo que só pretenda viajar no ano seguinte. A falta do passaporte não interfere em fazer a matrícula para um curso, mas faça o quanto antes o seu, pois algumas escolas podem pedir o número deste documento para concluir a matrícula. Sem problemas. Elas não vão perder um estudante por causa disso.

Tá no limite da data de viajar e não conseguiu seu passaporte por qualquer motivo? Tente um visto de emergência! Apresente sua matrícula e consiga esta facilidade. Só que ele vale por apenas um ano. Daí você terá que tirar outro. Dependendo da situação vale muito a pena.

http://www.dpf.gov.br/

Verifique se precisará de vacina, visto de estudante, ou de turista para ir para este país onde quer estudar.

PASSAGEM AÉREA –

Você tá indo estudar fora e tem menos de 34 anos? Saiba que pode obter passagens com desconto de até 30% no valor por estas duas condições. É só ir a uma agência de intercâmbio e apresentar sua matrícula pra tirar a passagem.

Saiba que o agente de viagens não faz milagre no que se refere a sua passagem. Dependendo da época ele fica ás vezes dias, até semanas, buscando uma boa passagem para você (eu sei disso). Então, veja isso o quanto antes e seja paciente porque se você inventa de viajar em alta temporada o agente faz milagres para conseguir um bom valor(o que diminui a comissão dele). Sobre comissões, saiba que você até consegue passagens a preços ótimos por conta própria, mas dependendo da época, as agências têm cotas de passagem mais em conta. No caso da passagem com desconto, só na agência mesmo.

SEGURO DE VIAGEM –

Vai para o exterior, tenha seu seguro de viagem. Cartões de crédito internacional muitas vezes oferecem o serviço, mas você precisa ver com a empresa todas as informações sobre como acionar, valor da cobertura, etc. Ou adquira direto na agência de intercâmbio, ou pela internet, este serviço. Aqui para a América Latina devo dizer que eu, descaradamente, viajo sem.


QUANTO VAI SAIR ESTA BRINCADEIRA?

Brincadeira nada. Isto é negócio sério. Com possibilidades de mudar seu futuro, principalmente, profissional. Quanto a sua vida, pense em mais independência, desinibição, segurança.

Vamos contar como se fosse apenas um curso de 4 semanas, tipo, para Vancouver, no Canadá(onde todo mundo quer ir), curso de 30 aulas semanais, com casa de família, quarto individual e todas as alimentações, final de setembro(boa data): tudo exagerando um pouco só o valor, certo?

- curso mais acomodação - R$4000,00

Do que você precisará?

- passagem aérea – aprox. R$2500,00

- seguro de viagem – uns R$220,00

- câmbio – uns R$1500,00

Sendo assim(vixi!), os custos de um mês de curso de intercâmbio, sem muito luxo, sai na base de R$10.000,00.

Veja que este valor vai embora aos poucos. A passagem aérea pode ser parcelada, o curso pode ser parcelado. Daí é que qualquer pessoa, com qualquer condição financeira, apenas com a vontade e a confiança de que está fazendo um bom investimento, poderá entrar no mundo do intercâmbio.

Tudo do melhor para você!!!!

Segue aqui links de algumas escolas:

ATLAS - IRLANDA

EMBASSY - EUROPA , AUSTRÁLIA E NOVA ZELÂNDIA

HOLMES - AUSTRÁLIA

MARTIN COLLEGE - AUSTRÁLIA oferece tb cursos profissionalizantes

KAPLAN - MUNDO TODO

LSI - VÁRIOS PAÍSES

ST.GILES - VÁRIOS PAÍSES - INCLUSIVE BRASIL

ACE - AUSTRÁLIA

CROWN - NOVA ZELÂNDIA

WORLDWIDE - NOVA ZELÂNDIA

ILSC - CANADÁ

ECELA - ESPANHOL - AM. LATINA

DON QUIJOTE - ESPANHOL - EUROPA

DON QUIJOTE - ESPANHOL - AMERICA LATINA

LANGUAGE PLUS - VÁRIOS

ILAC - CANADÁ

LANGUAGE INTERNATIONAL

PLI - CANADÁ

LSI - CANADÁ

ELS - EUA E CANADÁ ESTA TEM NOS EUA TODO E PODE-SE FICAR EM UNIVERSIDADES

TAMWOOD - AUSTRÁLIA

UNIVERSITY OF VICTORIA - CANADÁ

GOOD HOPE - AFRICA DO SUL

EC - EUROPA

FRANCE LANGUE -

LSI -

SPRACHCAFFE - VÁRIOS PAÍSES E VÁRIAS LÍNGUAS - ATÉ ÁRABE, CHINÊS...

DILIT - ITALIANO

IED - ITALIANO

LINGUAVIVA - ITALIANO

INSTITUTO MARANGONI DE MODA E DESIGN - TEM AQUI NO BRASIL TB

DID - ALEMÃO

HUMBOLDT - ALEMÃO

ESCOLA DE ARTES DE FLORENÇA - PRA QUEM FALA ITALIANO...

V for Verônica