30 de nov de 2009

É NATAL!!! PRESENTEIE O AMIGO COM MEU LIVRO

***** "Ô, coisa buniiiita! É o cão. Mas o livro tá coisa fofa"*****

VAMOS LÁ, MEU POVO!!! VAMOS DESOVAR O RESTANTE DOS LIVROS QUE TEM LÁ EM CASA!!!

SÃO DOIS LIVROS POR R$30,00, COM CORREIO INCLUSO (aqui pro BRASIL, meu povo). (sem data pra acabar a promoção por ora)

É só fazer depósito na minha conta e passar um e-mail, ou scrap no Orkut informando dados do depósito. Sempre aviso o momento em que envio e leva uns 3 dias para chegar em todo o Brasil.

Verônica Farias dos Santos
Bradesco
ag. 3130-5
conta. 50546-3
Barcelona - Sombra da Sagrada Família
JÁ QUE É NATAL, TEMPO DE RENOVAÇÃO, DE DESEJAR BOAS VIBRAÇÕES PARA O ANO QUE SE APROXIMA, DE REUNIÃO, CONFRATERNIZAÇÃO, AMIGO SECRETO, RABANADA, PANETONE, PAVÊ, CALOR NO BRASIL, FRIO POR AÍ, VAMOS PRESENTEAR OS AMIGOS COM UMA IDÉIA?
Grand Canyon - Tatinha e eu na primeira viagem sozinhas, de tour, para fora do país
O POVO TÁ LENDO MAIS, AS PASSAGENS AÉREAS ESTÃO CADA VEZ MAIS BARATAS, TODO MUNDO QUERENDO VIAJAR, SEJA POR CONTA, OU POR AGÊNCIA DE VIAGENS, ENTÃO NADA COMO PROCURAR VIAJAR MELHOR, APROVEITAR BEM SUA JORNADA. O LIVRO MEU PÉ QUE ME LEVA PELO MUNDO, O BARATO DE MOCHILAR SÓ, COM POUCA GRANA E CURTINDO MUITO, FALA EXATAMENTE DISTO.
Sevilha - toureiro sendo chifrado, segundo minha visão
Viajar com qualidade, sabendo apreciar uma conversa onde você pouco entende o que o outro fala, perceber nos pequenos detalhes uma história, saber contar suas lembranças com conhecimento, carregar bagagem na medida, aprender a se virar sozinho durante a viagem, enxergar o que o turista comum pouco percebe.
San Francisco,EUA - em frente ao albergue de Fort Mason. Sempre olhando adiante!

Depois escrevo um post de natal. Tenho q me preparar para o amanhã. É sério. Torçam por nós!!!

E presenteiem com o livro!!!!


V for Verônica

10 de nov de 2009

Férias conjugais - já dizia até Monteiro Lobato

PARA ADQUIRIR MEU LIVRO SOBRE VIAGEM ECONÔMICA - MOCHILÃO - CLIQUE AQUI

Você já leu o PRESIDENTE NEGRO? Meu, é tudo de mais legal! Segundo alguns textos sobre Monteiro Lobato e suas convicções, ele era eugenista(pesquise). Hoje estaria cheio de processos contra ele. Bem, as pessoas acertam algumas coisas na vida, apesar de tantas outras. Todo mal tem seu lado positivo. Todas as pessoas tem pensamentos para melhorar algo que elas acham que fará bem, ou para sí, ou para um grupo, seja ele do tamanho que for. Daí que diria que Monteirinho acertou uma e vacilou na outra. Sendo meu assunto favorito viagem é lógico que não vou comentar as idéias eugenistas do escritor, mas as idéias de férias. E conjugais.

Outro dia mesmo estava eu confabulando com uma colega sobre matrimônio e mudanças que acontecem em nossas vidas na união. Principalmente depois de ter filhos. Ela dizia da preocupação com o bem estar da criança, o cansaço com o trabalho, AS FÉRIAS DESENCONTRADAS COM O MARIDO, da falta de libido(na média dos 30 anos!), da falta de vontade até de sair para ir num barzinho.
Cabeça cansada? Falta de encanto? Descoberta de todos os segredos?O que você diria que é isso?Cansado de conviver? "Por que me casei com este cara? O que é que tô fazendo aqui que a minha vida era tão agitada?
É. O tempo passa, tomamos responsabilidades para nós e a vida segue rumos que pensávamos serem divertidos, ou apenas diferentes do que estamos passando hoje.
Seus problemas podem acabar(ou apenas começar) a partir desta sugestão: JÁ PENSOU EM TER FÉRIAS CONJUGAIS? A sugestão é de Monteirinho. Eu tô só passando adiante porque achei GENIAL.
Calma, gente. Longe de ser campanha pra você se separar do seu amor, isto é uma forma de renovar seu amor, de fazer com que você se lembre do porquê de ter escolhido esta pessoa para viver com você.

Um dia, este ano, acordei, olhei para o teto e me senti diferente. Algo em mim havia mudado. Algo ficou para trás. Longe de ser meu desejo por viagens, porque este está presente a cada piscar de olhos. Estou me adaptando a este reposicionamento de sentimentos em mim. Penso como será se um dia realmente casar e tiver filhos. Algo vai mudar SIM. Última viagem de Monteiro Lobato foi para o Cemitério da Consolação, em SP,
aliás, estação de parada de muita gente conhecida
de nossa história e onde há belíssima arte tumular.
Espero que com o hábito de viajar, talvez menos despojado por causa da idade, mantenha minhas férias conjugais junto a meu amado.
Entenda que remédios podem ter efeitos em alguns e é por isso que mesmo que deixe de funcionar para uns ele poderá funcionar com você.
A sugestão está aí. A saudade, palavra só nossa, ressurgirá como nas vezes em que, quando namorados, haviam acabado de se despedir e sabiam que só no próximo final de semana se reveriam. Aquela agonia de só falar ao telefone... Hoje, onde está esta agonia? O desânimo de saber que em instantes ele estará chegando do trabalho e você tem que estar com a comida preparada, mesmo você também tendo acabado de chegar do trabalho. São resquícios de uma época patriarcalista que está com seus adeptos contados.

Dividir afazeres, buscar por lazer juntos, evitar falar de trabalho em casa, ainda mais quando são coisas difíceis que o outro não poderá solucionar. Lembro-me que nunca soube nada do trabalho do meu pai quando era pequena. Mamãe sabia de algumas coisas, como se ele tinha feito uma boa venda de ferro, se tinha que dispensar um funcionário, algum caso inusitado, divertido, ou algo até triste. Papai dividia, mas evitava propagar algo que teria solução apenas com quem entendia do negócio. Era botar o pé em casa e sua atenção era para a família. Já chegava tarde e ainda ia ficar com a cabeça no trabalho? Tem que exercitar isso. É difícil. A maior parte de nossa vida estamos no trabalho. Imagino que levar chateação pra casa e pra quem certas vezes nem entende do negócio é BROCHANTE.
O lar é o lugar do amor, do carinho, dos olhares, da compreensão e, muitas vezes do silêncio a uma opinião torta. E quando nada disso funciona e ainda sabe-se que tem um bocado de carinho na parceria, que tal apelar para a saudade?
Muita coisa pode acontecer em férias conjugais. A transformação do relacionamento, ou seu fim já prenunciado. Você arriscaria uma experiência destas por amor? Até por uma vida feliz de ambos, mesmo que separados?
É um assunto delicado e, como sempre digo, tem que ser resolvido logo porque a vida é curta. E como problema se resolve em casa, é viajar e voltar pra ver o resultado.
Puxa, ainda estou esperando pra ver alguém que me conte que fez algo deste tipo.

Fiz o CAMINHO DO SOL há uns 8 anos e lembro que uma das pessoas que estava na caminhada havia ido pra pensar em seu relacionamento.

Em 11 dias disse que havia pensado sim na situação, sentiu falta de seu par e quando voltou ficaram juntos. Estão juntos até hoje e tem um filho(mais um agora em 2014). Neste caso a distância funcionou. Foi uma viagem de meditação que deu certo.

QUEM MAIS ARRISCA?
Olha, o mochilão já faz muito por você sem ter uma situação dessas. Uma pessoa com problemas e sensibilidade a flor da pele, sendo bem orientada, tirará excelente proveito de uma jornada onde acontece o auto-conhecimento. É inevitável.
Por isso pergunto se você arriscaria a verdade sobre sua vida, sobre seus sentimentos. Descobrir que a saudade é ausente, que você é auto-suficiente...isto acabaria com você ou te faria mais forte? E perceber que, inconscientemente, a cada lugar novo que conhecesse seu pensamento estivesse direcionado para alguém que estava loooonge, provavelmente pensando em você, cheia de arrependimentos, mas torcendo pra você ter seu melhor momento para vocês serem cada vez mais felizes. Quem arrisca algo assim tem que resistir até o final. Ninguém morre de amor. O romantismo foi há quase 100 anos. Ninguém aqui é tuberculoso e escreve poesia de gotas de pinho. Nosso mundo é realista. A poesia está no companheirismo, nos carinhos, na atenção e nada mais forte pra mostrar isso do que a temporária ausência do ser supostamente amado, querido.
Quem arrisca uma viagem para isso? Quem quer ser mais feliz? Quem já tentou tudo e isto é mais uma idéia? Quem já percebeu que o jeito é separar e nada melhor do que viajar pra abstrair e sentir a vida de novo? É que separação é um vazio. Uma sensação de derrota, de que somos pouco para alguém.
TUDO BOBAGEM.(conheci alguém que passou por isso)
É apenas hora de cuidar de suas feridas da alma.
E tem um remedinho que vendem na PRAÇA VERMELHA, lá em Moscou, que é ótimo! Mas tem que ir lá..... Este casal aí em cima de mim viaja junto, faz tudo junto há 43 anos. Coisa rara que eu quero ter para sempre também.

UNIVERSO:
Permita esta felicidade pra nós todos!!!

Vão tudo viajar porque uma coisa eu sei:

VIAJE!
VIAJE QUE TE AJUDA!


V for Verônica

* Quadro "SEPARAÇÃO" - Obra de Edward Munch, o mesmo de "O Grito"

30 de out de 2009

Kari Shadu mochilando sozinha por Machu Picchu

Sabe o questionário que o ANDRÉ respondeu? Poi é este mesmo que está sendo mais uma vez respondido aqui. A diferença é que o meu amigo foi com amigos e a Kari Shadu foi SOZINHA.

Sem muito rolo, vamos ao questionário:

TODAS AS FOTOS SÃO DE PROPRIEDADE DE KARI SHADU

Você trabalha?
( x )sim
( )não

- Caso não trabalhe, recebe mesada?
( )sim ( )não <:-(
- Seu salário/mesada são para pagar :
( )contas da casa – contas de consumo, mercado, condomínio, aluguel...
( )estudo
( )meu lazer
(x)todos acima

Quando você quer algo você:
(x)busca apoio de amigos para ter certeza do que deseja
(x) vai atrás do que quer imediatamente, mesmo sem apoio de alguém
(x) busca os meios para conseguir o que realmente quer sem apoio de alguém
( )pensa muito antes de fazer qq coisa q deseje muito
(x) sacrifica coisas em prol de outras mais importantes no seu parecer

Sobre viajar:
( ) sempre fiz viagens independentes
( ) de uns tempos para cá comecei a experimentar viajar sozinho
( )nunca tinha feito uma viagem independente
( ) Sempre fiz viagens independentes com grupos de amigos
( ) sempre viajei de excursão e esta foi minha primeira viagem independente
(x) sempre viajei independente e esta foi minha primeira viagem sozinho(a)
( )sempre viajei de excursão e esta foi minha primeira viagem independente em grupo

Sobre opção de viajar de modo independente:
( ) por falta de dinheiro arrisquei viajar por conta própria
( ) pela experiência que dizem ser bem diferente arrisquei viajar por conta própria
( ) porque ia um grupo de amigos, arrisquei viajar com eles por conta própria

Em que ano vc foi à Machu Picchu?
( ) entre 90 e 2000 ( x )entre 2000 e 2009

Qual mês?
maio/junho


Como estava a movimentação turística por lá quanto a:
Quantidade de turistas:
( )vazio
( )bombando
(x)bem movimentado
Nacionalidade dos turistas: principamente europeus

Quanto ao estilo de viajante havia mais:
(x)mochileiros
(x)turistas com agência
( )grupos de colegas viajantes

Quanto a idade:
( )Mais jovens em idade universitária
( )cinqüentões para cima
(x) todas as idades (havia até uma alemã com seu bebê!!)

E como era a recepção por parte dos peruanos?
( x )boa. Eram gentis e atenciosos
( )ruim. Eram grossos, tinham aspecto horrível
( ) com interesse financeiro
( ) não prestei atenção

Como descobriram Machu Picchu? Melhor vcs descreverem.
Coisa de adolescência que só agora pude realizar. O grande lance não é exatamente Machu Picchu, mas a viagem...toda ela

Por que mochilão para Machu Picchu?
minha prioridade tem sido a america latina, first.

Agora a coisa fica mais complexa:
Descrevam o roteiro e, pelo menos, o número de dias que ficaram em Machu.
Em machu picchu só um dia. fiquei 03 dias em Ollantaytambo.

Pesquisa de roteiro. Você:

( )não fez o roteiro. Foi com amigos que vc apenas acompanhou
(x)pesquisou na internet, com viajantes
(x)comprou guia do Peru e organizou
( ) seguiu um roteiro de um “cara” que tinha ido

Porque fizeram(ou não) uma das trilhas até a cidade: Trilha Inca, Salcantay, ou a outra que não lembro mais o nome?

Do roteiro que fizeram, dos caminhos que seguiram nesta viagem, o melhor foi:
( x )Machu Picchu, sem dúvida
( )_________________, sem dúvida
( x ) esperava mais de Machu. Acabei me agrandando de Ollantaytambo
( x ) as pessoas que conheci
( x ) toda a natureza
( x ) a trilha e toda a experiência do caminho. Mesmo a dor de cabeça
( x ) ter conseguido fazer o que planejei
( x ) as comidas
( x ) ter aprendido a viajar sozinho, organizando as coisas
( x )ter conhecido outra cultura
( x ) as comidas
( x ) tudo. Adorei tudo mesmo
.

Fale um pouco sobre as semanas que antecederam sua viagem e que sucederam seu retorno ao lar. Refiro-me a lembranças, vontade de viajar no dia seguinte, fadiga, pensamentos, planos para o futuro, língua, curiosidades dos outros, lembranças tanto espirituais como materiais. O mais de tudo:
Em quantidade de dias apenas em MACHU/CUZCO e coisas que fizeram, o que me dizem referente a custo. Passem um valor aproximado/dia, ok?

Bolívia é muito barato porque um real vale três bolivianos, mas Peru estava quase que pareado. Paguei 100 bolivianos por um hostal em La paz (com baño privado) e 40 soles por um no Peru ( com baño privado) próximo á Plaza das Armas
Transporte para chegar a Cuzco e Machu - qual tipo e valor aproximado
Fui de ônibus de cuzco até Urubamba, depois de van até Ollanta e de trem até águas calientes.
Alimentação/dia: bolívia 15 bolivianos um menu completo, no peru 15 a 20 soles.
Guias: comprei um guia muito ruim (guia do viajante independente blablabla)...melhor foram as dicas q imprmi da internet
Equipamentos extra: levei tudo o q necessitava. A saber: camera com memory card, óculos, boné, protetor solar (pele e lábios), cachecol...comprei um casaco na bolívia porque é muito barato! É legal levar papel higiênico. os de lá parecem papel de pão!
Ingressos: depois mando, tenho q procurar nos guardados...

Onde acertaram tudo isto:
( )ainda no Brasil pela net
( ) ainda no Brasil, com agência
( ) na hora pq era o mês_____e lá é baixa temporada
(x) na hora pq sou aventureiro. Hihi
( ) na hora pq tem bastante passagem e guias
( ) um amigo resolveu tudo e só paguei
( ) tenho conhecido por lá e foi, praticamente tudo de graça.

Suas impressões sobre a viagem: cultura, natureza, economia, atendimento ao viajante, preservação, história.... sem resposta
..
Então, eis mais um questionário para ajudar vocês, desejosos de se aventurarem por aí, por nossa MAIÚSCULA América Latina, como disse Ernesto(o Guevara).
..
Kari, obrigada pelas respostas e por ter sido macho de ir viajar sozinha. Gente, ela passou mal um dia e disse que, estando sozinha, foi bem difícil. Espero que as alegrias tenham superado este pequeno contra tempo, meu beeeem. Desculpe pela demora em colocar seu questionário aqui.
Tudo de bom para vocês e viram como tô animada, escrevendo todo dia?! Aproveitem que é ataque de escrever!!!!
..
Abraço!
..
..
V for Verônica

28 de out de 2009

Quarentão viajandão de MOCHILÃO

Ah, tenho que falar sobre isso porque o digníssimo tem mais de 40.

Meu, conforme você vai ficando mais "experiente" - ah! Mais velho mesmo! - Suas prioridades e seu pique vão se modificando. Lembro do meu pai, há poucos anos, falando de como ele se sentia como um jovem de 27 anos por dentro, no espírito, mas por fora, o corpo pedia descanso. Ele tinha 72 anos quando disse isso. Ele é vivo, viu gente! Semana passada estava o casal lindo, lá na Bahia. Esses viajam mais de 4 vezes no ano para outro Estado. Estão vivendo bem, graças a Deus. Ficam na casa dos nossos parentes que estão semeados pelo Brasil.

Voltando ao assunto, estávamos com a Wen em casa. Ah, Wen é uma Taiwanesa "acima de 40" que Eber e eu conhecemos na Itália em 2006 e que está fazendo um sabático de 1 ano. Já se passaram 4 meses. Ela ficou hospedada lá em casa por 10 dias. A viagem de Wen consiste em visitar as Américas, conhecer a maioria dos países da Am. Latina, que ela não conhecia, e seguir lá de baixo para, possivelmente, mais uma vez a Austrália, que ela já conhece e, claro, mais um monte de lugares que eu não lembro.
Wen levantava tarde, procurava ver o que realmente havia de interessante para conhecer e seguia à risca as dicas do seu Lonely Planet. A criatura tinha que ir a um jogo de futebol no Maracanã. E foi. Perguntou para mim:
- Verônica, você realmente acha que eu vou me interessar pelo bairro da Liberdade? - Tive que ser sincera:
- Minha filha, gente que já viu muita coisa no mundo não vai se entusiasmar com um bairro japonês fora do Japão. Esquece.

Por favor, meus amigos, não se ofendam. É a pura verdade. Depois que você vê coisas excepcionais no mundo, tem coisas que não vão te impressionar mais. É melhor escolher bem. No caso de fazer uma viagem longa, vale visitar um lugar comom para poder ter tempo de relaxar, colocar coisas em ordem, parte burocrática, caso precise de visto para o destino a seguir(como foi o caso de Wen). Fazendo viagem curta, também é óbvio que devemos procurar coisas diferentes das que estamos habituados ou conhecemos.

Claro que fomos num pagodão, andei pela cidade com ela, entramos num shopping, tomamos cafés gostosos que ela a-d-o-r-o-u (é viciada em café), minha mãe fez feijoada para ela...bem, o que ela mais fez foi comer coisa diferentes e gostosas lá em casa. Ganhei duas garrafas cheias de Pisco de presente que ela trouxe do Peru para Eber e para mim. Como Eber só bebe suquinho....

Já falei para vocês que Wen está mochilando sozinha? Bem, então está dito.

Pois é assim. Um ritmo mais calmo, lugares mais específicos, momentos maiores de contemplação. ISTO NÃO VALE PARA A JUVENTUDE QUE SABE LÁ QUANDO VAI CONSEGUIR FAZER OUTRO MOCHILÃO, HEIN! É jovem, tem mais é que fazer maratona por diversos países.

O mochileiro mais velho vai usar a mesma equipagem do mais novo. Provavelmente com algum remédio para pressão (hahahah), um par de óculos extra, mas como mesmo pique, humor e espírito aventureiro.

Quando se está mais velho, numa viagem como esta, fica-se mais confiante e exigente, mais desinibido, mais desejoso de fazer coisas. É como um desafio ao nosso ânimo. Um último suspiro da juventude que descobrimos não ter acabado. Talvez estivesse apenas adormecida, esquecida em cima do gigante estômago de cerveja, dos jogos na TV, do trabalho que consome o dia, do cansaço que ele nos traz de noite. Tem família que envelhece só de virar família. De achar "que é assim mesmo". "Agora somos sérios, temos filhos e responsabilidades. Não temos mais idade para essas coisas de jovem." Meu, o dia que eu disser isso podem ver se eu não tomei detergente porque só estando com uma depressão muito feroz, ou sem perspectiva na vida pra EU pensar assim.

A gente faz piada dizendo que fulando tá velho e acabado, mas, como a Dona Maura, minha querida ex-chefe diz "eu tiro o pé e você põe". Enquanto a nanotecnologia está nanoengatinhando, a gente vai envelhecendo e morrendo em menos de 100 anos, meu queridos. Então, vamos tratar de enxergar a juventude nesses corpos barrigudos e nessas cabeças focadas nos campeonatos e receitas da Palmirinha e buscar o novo, mexer com o conhecimento, o cérebro. Vão estudar, fazer uma faculdade (pode ser construir uma também), procurar um trabalho e, por que não, MOCHILAR, se muitas vezes é isso que falta para sua vida ter/ser mais uma grande aventura?

Vão lá ler mais posts que informam como fazer isso e conversem comigo que eu sou toda jovem, mas eu ajudo.

After all, tomorrow is another day! E o blog chama

VIAJE QUE TE AJUDA!!!

Abraços cuidadosos aos senhores!


V for Verônica

25 de out de 2009

SIM: NÓS DAMOS PALESTRAS!!!

PARA ADQUIRIR MEU LIVRO SOBRE VIAGEM ECONÔMICA - MOCHILÃO - CLIQUE AQUI
_____________________________________

Bons dias, meus bens!

Semana passada, dia 19/10, proferi mais uma palestra sobre MOCHILÃO. É que eu devia divulgar mais que estou À DISPOSIÇÃO PARA PALESTRAR SOBRE MOCHILÃO ONDE VOCÊS PRECISAREM. Tenho apenas uma solicitação além de pedir pra vocês bancarem a ida e volta: QUE EU POSSA OFERECER MEU LIVRO. Já fiquem sabendo que não tenho mais nota para eles. Já fechei a editora e estes livros que tenho são tipo venda no setor"informal". Ráááááí!

A palestra aconteceu no campus onde há o curso de Turismo da UFSCAR, em Sorocaba, e foi patrocinada pela CI,
Central de Intercâmbio, que é uma empresa mais voltada para intercâmbio, mas também trabalha com pacotes de viagem, pacotes mochileiros, au pair e emprego para estudantes fora do país.

A Larissa, estudante do 2º ano de Turismo foi quem entrou em contato comigo. Uma querida!
Felipe me recebeu na Rodó e fomos para a palestra. Havia umas 40 pessoas na sala e a maioria NÃO ERA DO TURISMO!!!! Eram interessados em fazer MOCHILÃO. Falei por mais ou menos 1h30(queria falar mais) e passei Power Point, craro!

A palestra é bem enxuta, falando sobre o que é o mochilão, a importância de experimentar este estilo de viagem, o que é necessário para a viagem, tanto material como burocrático, cálculo médio de gastos/dia, opção de ir só ou acompanhado - benefícios e problemas, áreas de estudo que uma viagem neste estilo envolve, como escolher quando ir e como decidir onde ir, onde dormir, comer, onde pesquisar, comprar passagens, as mudanças no retorno, exemplo de mochilão com custos.

Um dos slides da palestra falando sobre valores de um mochilão para a Patagônia
Após terminar a palestra fizeram perguntas sobre custos para ir para Ásia, Escandinávia, quando foi meu primeiro MOCHILÃO, quantos já tinha feito para fora do país. Uma aluna que já havia feito um ano de intercâmbio falou sobre o vazio de voltar à rotina....foi bem interessante.

Terminada a palestra o povo que ficou foi pra o "camarim" bater um xepinha. Daí, lembrei que havia esquecido de oferecer o livro.....CERTAMENTE que para mim isso era muito importante, mas sabe, eu tenho pena de vender os bichinhos.....EU SOU UMA CABEÇUDA!!! Fico tão entusiasmada que esqueço do principal para mim. Queria ter um treco! Ah, esqueci de fotografar também. A não ser por umas fotos dos remanescentes que ficaram pra Xêpa, junto com o Cactus, símbolo do pessoal do Centro Acadêmico. Foi tudo muito bem organizado, simples, rápido, no horário. Se já começaram deste jeito acredito que serão bons profissionais da área. Ainda ganhei uma bela begônia e agradeço aqui novamente.
Voltei pra casa toda agitada. Como gosto de incitar o povo a viajar. Falar com gente dá área, então, fazer-me espécime para estudo, fazer com que os turismólogos enxerguem em nós, viajantes econômicos, um mercado a ser "explorado" (no bom sentido) e melhor auxiliado é tudo para que mais pessoas ousem se aventurar por aí, sentido-se mais seguras, pelo menos de início, para, quem sabe, fazer jornadas mais longas, mais independentes, mais LIVRES.

Quando falo sobre o MOCHILÃO procuro pregar os olhos nos olhos dos meus espectadores para que eles realmente vejam que estou falando sobre uma coisa muito boa, um ato que faz bem para o ser. O MOCHILÃO É AUTO-AJUDA. Fazer o quê? Já comentei em outro post que ninguém está fugindo de problemas viajando. Problema a gente resolve na hora. Você, de preferência, deve estar bem para viajar, para aproveitar, para pensar no momento que está vivendo e esquecer seus problemas, se é que tem algum.

Mochilar é um ato (verbo mochilar) que nos remete ao passado nômade, ao primitivo, a essência humana de comer, dormir, ir ao "loo" e tentar se comunicar para aprender, para se relacionar, para sobreviver. No nosso caso vira VIVER no mais profundo sentido da palavra.

Ah, disse que NÓS DAMOS PALESTRA porque tenho certeza que EBER, do MOCHILÃO SEM FRONTEIRAS, sempre que possível, também estará à disposição para falar sobre MOCHILÃO e contar suas experiências. Só pra avisar, quem quiser conhecê-lo, ele tá lá na CI da Faria Lima!!!!

Gente, obrigada por mais essa oportunidade e é só marcar, certo?


Tudo de bom sempre para vocês!


V for Verônica

9 de out de 2009

Mulheres mochilando sozinhas por aí

PARA ADQUIRIR MEU LIVRO SOBRE VIAGEM ECONÔMICA - MOCHILÃO - CLIQUE AQUI
________________________________________

Meu, sei lá, sabe...

Responda estas perguntas:

Você mora sozinha?
Você anda sozinha pela sua cidade?
Você resolve seus problemas sozinha(mesmo que vá dar uma choradinha depois)?
Você é respondona?
Você é MACHO?
Você gosta de ousar?
Você tá cansada de ser quem você é?

VÁ VIAJAR SOZINHA.

"Ah, mas tem lugar que é melhor não ir só." Verdade. E tem lugar que é melhor nem homem nem mulher irem sós.

Eu sou ousada, mas admito que ás vezes sou é retardada. Meu, tem coisas que são desnecessárias para a vida(porque você pode morrer) ou para o espírito (porque te frustarão ou traumatizarão). Faça coisas possíveis. Siga exemplos bons. Copie coisas boas de viajantes. Pesquise lugares em que mulheres foram sozinhas e ficaram bem.

Não tive como saber se o Marrocos realmente é ruim para uma mulher viajando sozinha porque estava com Eber, meu homem na viagem. hahahah. Meu, eu tava com medo de ser maltratada, mas tinha lido que aquele país já é super turístico e sossegado. Eles já interpretam o estrangeiro e querem mais é agradá-lo e se apoderarem do "din din" da gente. Leia muito sobre estes lugares em que a cultura dificulta a jornada feminina. Aprenda sobre as culturas e comporte-se.

Quando estávamos no Marrocos, como via as mulheres usando véus, resolvi colocar minha canga na cabeça e cobrir parte do meu corpo. Pra falar a verdade o negócio é que o calor tava da pesada e o sol insuportável, então até valia a pena se ficar coberto. Minha canga super colorida chamava atençao e Eber achava que as cores tinham um significado ruim porque as pessoas me olhavam o tempo todo. O medo dele era ser apedrejado junto comigo. Safado! Mas acredito que as cores vibrantes é que impressionavam. Tudo passou bem. As pessoas me respondiam na rua, alugamos um carro para atravessar o Atlas, sem problemas. Eber fez as negociações para irmos ao deserto porque é um ótimo "berber". A criatura negocia que é um espanto. Eu já sou do tipo "Quanto é?" "É tanto". "Então não quero, obrigada".
...........................Eu, suzinha na Ilha Innish Mor, na Irlanda...............................
Mulher viajando sozinha tem que ser vestir de forma discreta, saber que se puxar assunto com alguém terá que lidar com qualquer que seja a consequência. Eu sou do tipo que gosto de seguir o caminho todo sozinha. Existem momentos em que você se junta com alguém, mas são momentos, horas, um, ou dois dias. Mais que isso e estamos viajando em grupo. Para mim perde o encanto. Sou uma pessoa que gosta de ter experiências solitárias encontrando gente nova o tempo todo. Dá pra entender?

Nas viagens, quando um homem se aproxima, ou eu me aproximo, tento deixar claro durante a conversa que estou em busca de amenidades e aprendizado. Não quero sexo(...), quero conhecimento. hahahah. Quem disse que algo pode rolar está certíssimo, mas saiba lidar com isso. Pode estragar tudo uma paixão no meio do caminho. É, também pode ser uma bênção dependendo do seu caso. Estou falando de mim. Veja seu caso.

Mulheres viajando sozinhas devem evitar andar por ruas vazias tarde da noite (como eu faço). Este é um momento legal para buscar companhia. Andei sozinha algumas noites, sem medo, até o momento em que percebi que estava sendo seguida. Caras xavecando, falando baixaria em francês, polonês....Polonês eu não entendia, mas pela cara do tipo dava pra imaginar. É que o legal da noite é a vida totalmente diferente da do dia. As luzes, os sons, as fotos que saem mais legais...

A gente que mochila sozinha tem que ficar esperta com as coisas como qualquer mochileiro. Roubo existe em qualquer lugar. Diria que o principal é parecer ambientado, mesmo com sua câmera, mapa e guia à vista. Sentindo alguma ameaça aproxime-se de gente, peça informações, peça socorro, oras! Saiba como pedir socorro, faz favor. Lembre-se do mini dicionário com palavras básicas sempre à mão.

Tenha em mente que se algo pode dar certo TAMBÉM dará. Murphy foi bem sucedido com suas leis que davam certinho como ele dizia. Ráááái.

Façam sinal da cruz, levem o rosário, o Buda, a moedinha, as palavras de apoio dos amigos, o pensamento positivo de quem torce por você e vão embora mochilar. Vocês só vão saber o que vai rolar com vocês indo. Cada um é responsável por sua vida e seu destino. Façam o melhor por vocês logo. Uma viagem destas pode mostrar uma mulher totalmente diferente de quem você achava que era. A grande desconhecida surgindo pelo mundo.

No Orkut tem comunidades de mulheres que viajam sozinhas. Pesquisem, obtenham apoio e dicas dessas desbravadoras que estão metendo a cara no mundo para que vocês ousem fazer o mesmo. Minha cara tá aqui.

Se bem que agora pretendo fazer um mochilão com o digníssimo...
Mas é só pra ensinar, hein!!!

Sucesso em tudo que vocês fizerem. Confiem em vocês. Confiem na capacidade que vocês tem de sobreviver e VIVAM mais a vida.


V for Verônica

29 de set de 2009

O que esperar do futuro depois de um mochilão?

PARA ADQUIRIR MEU LIVRO SOBRE VIAGEM ECONÔMICA - MOCHILÃO - CLIQUE AQUI
___________________________________


"Minha vida é andar por este país
prá ver se um dia eu descanso feliz......"

Diga, você, jovem, velho, leitor de meia idade:qual sua meta na vida?
Estava trocando uma idéia com meu digníssimo, chorando minhas pitangas do quintal sobre o futuro, um trabalho melhor na área em que realmente quero trabalhar, o que eu realmente quero da vida. Já falei prá vocês o que eu quero da vida? Eu. Eu no meu egoístico EU leonino? QUERO CONHECER O MUNDO. mais nada(hihihi).

Quero vagar até o dia em que for virar graxa. Isto é o que eu quero. Pode ser acompanhada de um digníssimo (que vai ser muito melhor), sozinha, com excursão (quando eu já estiver uma senhorinha), mas quero se
guir e descobrir, aprender e convencer as pessoas de que isso vale muito na vida. Voltar a ser nômade faz bem. Ter um porto também é maravilhoso. Mas o porto é só para paradas de preparos para as próximas jornadas.

Você, que está terminando o colegial, que está concluindo a faculdade e juntou uma grana pra fazer alguma coisa para seu futuro, o que você vai fazer com esta grana? Adquirir um apartamento? Um carro? Vai fazer uma plástica? Vai f
azer um sabático? Um intercâmbio? Um MOCHILÃO? Seja lá o que o você for fazer, que seja muito útil para seu futuro, para o nosso futuro. Este futuro incerto num mundo que pode acabar em 2012....Nem é por previsões maias, ou de meteoro colidindo com a terra; é que nós estamos acabando com nosso planeta. Ele daqui a pouco será inabitável porque não nos toleraremos mais. Estou trabalhando numa escola no interior e diria que minhas perspectivas para o futuro da juventude são de doer. PAIS: AMEM SEUS FILHOS. DIGAM A ELES O QUE É MELHOR PARA A VIDA.

Meu, depois que você tem suas portas da percepção (Aldous Huxley inspirou a banda THE DOORS) abertas, SEM USO DE DROGAS, você fica num estado de torpor e de tentativa de organizar seus pensamentos. Seus projetos parecerão tolos diante de sua pequenês em relação ao mundo. São tantas coisas para se fazer, ver, conhecer, descobrir. Como acordar tudo isso no curto tempo de uma vida?

E lá vai a criatura achando que quer ser médico ou advogado. Tem a feliz idéia de fazer uma viagem mochileira antes de prestar vestibular no meio d
o ano. Aí é que ele realmente vai querer estudar para ter uma baita duma profissão e poder viajar muito, sempre. Ou, ou, ou.....decidirá estudar fora para aproveitar e conhecer outra cultura, outra língua. Ou, ainda, decidirá viver com uma tribo indígena no Xingu. Ou mudará de curso. Descobrirá que quer fazer moda ao invés de estatística. Olha, o negócio é que ninguém volta igual de um mochilão. Mas você tem que saber mochilar. Tem que saber aproveitar seu momento diante da total liberdade de seguir, de descobrir, de perguntar sem saber o que vão te responder.

O mochilão vai te obrigar a usar todo o potencial que você desconhecia, todas as suas habilidades de sobrevivência aflorarão. Sua comunicação, que era parc
a e tímida, vai te mostrar uma comadre maroqueira, que sente a necessidade e o prazer de falar a língua que estiver na área. A bondade dos seres humanos te darão esperanças de um mundo melhor. E você voltará prá casa assim, vendo tudo com novas cores, com novas possibilidades, sabendo que você pode mais e o mundo está só te esperando para que você FAÇA.

Depois do mochilão, de sua nova visão de mundo e de si mesmo, você ainda verá o bom futuro. Menos egoísta que eu(querendo viajra e viajar e viajar), mais universalista, mais sábio, humilde, diria até menos humano; mais PURO.
O futuro está chegando muito rápido. Aja o quanto antes para fazer o melhor por você e por nós, jovem formando. Adquira conhecimento. Tenha, sim, o seu porto. Tenha também o seu transporte, sua família, seu sonhos justos e lembre-se de que nada, mas nada mesmo é eterno. Estamos apenas em ETERNO ESTADO DE "ESTAR"; o "SER" é apenas um modo de dizer. É irreal . Somos comida para a terra. Temos que cuidar muito de nosso ESTADO DE ESPÍRITO. Este é meu jeito. Sugiro que experimentem. Faz muito bem para mim.

Ao futuro, e avante,
juventude que chega.
Mochilão é uma das respostas para alguns dos anseios de liberdade do espírito.

Vão mochilar e enxergar que VOCÊ é quem fará o mundo melhor.

Sucesso para nós.

Estudem e respeitem os mais velhos, como eu. hihihih


V for Verônica

"Eu sou um amendobobo, yeah!
Você é um amendobobo, yeah!
Nós somos amendobobos, yeah!

Bobo
bobo
amendobobo
yeah!"

Ai....eu gosto de Bob Esponja, oras!

Foto: Katinha linda e Maria, lá em casa, num Orkontro

18 de set de 2009

22 DE SETEMBRO - DIA MUNDIAL SEM CARRO

Mas ói, que belezura, minha gente!

Quando se faz algo em escala mundial tudo fica mais divertido. Tipo aquela história de todo mundo pular junto pra ver se muda o ângulo em que a terra gira. Rááááái!

Meu, o dia vai cair numa terça-feira. 22 de setembro, terça-feira

Vejam só: isto é uma tentantiva de fazer o povo sentir como seria o dia sem carro. Então, pegue sua charretinha, seu tênis, sua botina de trilha, seu chinelim, sua cadeira de rodas e aproveite para analisar a diferença que haverá no seu percurso SEM VOCÊ NUM VEÍCULO MONOBLOCO, ou numa motocicleta, ou num busão mesmo.

Além do povo parecer um bando de não arrebatados, vai ter uma pova fotografando, mas lembre-se de ANALISAR as diferenças que acarretará menos um veículo nas ruas. Saia um pouco mais cedo para o trabalho, comente com seus colegas o que você percebeu de diferença, como foi seu percurso, qual opção você fez para ir para onde quer que você fosse. É uma reunião de condomínios, na verdade. Aproveite para atualizar seus colegas que estão sem saber do assunto. Conte pra eles que é uma tentativa mundial de diminuir a poluição causada pelo excesso de veículos que transitam todos os dias, principalmente em grandes cidades causando atrasos para você fazer coisas mais prazeirosas, tipo, ir encontrar seu gatinho(a), assistir desenho em casa, lavar roupa, fazer o jantar, dar aquela passadinha no FRANGÓ pra comer uma cochinha com catupiry(eu não ligo; quero é beber!!!), ver seus filhos brincarem, preparar seu roteiro de MOCHILÃO....ah, tantas coisas que você vai conseguir fazer com antecedência, ou até descobrir novidades pelo caminho, conhecer melhor sua cidade, fazer percursos estranhos e descobrir acessos mais fáceis pra você chegar mais cedo em casa (mesmo que de carro).

Vamos participar? Vai ser divertido e importante para o nosso mundo que ainda é maravilhoso!

Meu Mav estará sussú aqui na garagem. Já falei do meu Maverick pra vocês? Meu, soube que o Luciano Huck esteve aqui em Louveira e que fez um LATA VELHA lá no bairro do Quebra, do outro lado da Anahanguera. Ele pegou um MAVERICK pra reformar.......podia ter sido o meu. Poxa......

E como estão seus planos de fazer coisas diferentes pra já ir treinando um mochilão?
Hoje vai ter ROMARIA saindo daqui de Louveira até PIRAPORA DO BOM JESUS. Jesus! São quase 70km. Eu queria fazer, mas analisei cá com meus joelhos e botinas e elas me disseram pra deixar quieto porque serão umas 15 horas seguidas de caminhada pela madrugada saindo daqui hoje, ás 20h00.

Eu quero ir!!!!!! Mas tô com medo de parar no meio do caminho por causa do meu joelho que tá dando uns estralos que nem máquina copiadora com problema. É. Eu sou uma máquina! hihi
Vista de Louveira do alto do morro do BISCOLA (é. entrada irregular.Mas alguém arrombou antes de mim!!!!!!)

Bem, esta era a dica. Abraço em vocês!


V for Verônica

11 de ago de 2009

Como comprar seu MOCHILÃO - a mochila mesmo

PARA SABER COMO ADQUIRIR MEU LIVRO SOBRE VIAGEM ECONÔMICA - MOCHILÃO - CLIQUE AQUI

_______________________________________

minhas duas mochilas - a preta, mochila e mala de rodinhas(podia ser colocada nas costas), nem sei mais a marca, mas comprei na Le Postiche, e a outra é minha Trilhas e Rumos.

Deixe-me contar como foi que adquiri minha primeira e única mochila, já faz 10 anos.
Visitei a falecida loja de departamento Mappin e fui até o andar onde vendiam artigos esportivos. Lá estava ela.

Uma mochila marrom da Trilhas e Rumos, 75L, cheia de zíperes e de tecido bem grosso, tipo uma estopa. Nem imaginei pesquisar sobre qualidade da costura, ou melhor material. Sabia que deveria deixar fácil para eu mexer com as coisas nela e que deveria cair bem no meu corpo, ainda mais que eu já andava com umas dorezinhas nas costas.

Toda convencida, peguei a mochila, coloquei nas costas, ajustei a fivela da cintura, as alças, a fivela de peito e fui me olhar no espelho. Era como se tivesse comprado um vestido. Aí, comecei a reparar nas tantas outras fivelas e bolsos que a bendita tinha. Fivelas de ajuste para comprimir bolsos laterais, bolsos logo na parte de cima da cabeça para pegar coisas que se utiliza frequentemente, zíper por baixo para poder pegar coisas com facilidade por ambos os lados, estrutura interna em metal para as costas, almofada no apoio lombar, cinto de ajuste da cintura acolchoado. Nossa! Para mim aqui já era demais! Hahaha! Perfeito para viajar para onde quer que fosse.

Fiz dezenas de viagens com ela, emprestei a bendita e digo que até hoje ela ainda resiste. Um dia terei que dar adeus a esta extensão de mim em jornadas, mas por enquanto ela ainda resiste!

Olha, não existe uma mochila perfeita para o seu tamanho e se você for muito baixo, não tente comprar uma mochila de 85L, por exemplo. Minha irmã, que tem 1,50m comprou uma mochila da QUECHUA de 65 litros para irmos a Argentina e ficou, mais ou menos, num bom tamanho para ela. Gente, para o frio, não cabia tudo dentro. E o tudo era pouco. Mas veja como fizemos esta compra. Sabia que era uma mochila simples, mas resistente, com bolsos e cintos para colocação de coisas na parte de fora. A mochila tinha estrutura para as costas em metal, mas sem ajuste para altura de ombro. Então, como não encontramos uma a um preço possível com este ajuste, decidimos ficar com esta e fazer os melhores ajustes possíveis para que o peso, quando cheia, se equilibrasse entre o ombro, peito e quadril da minha irmã.

Vai aqui umas dicas para quando você for escolher a sua mochila. Se eu for falar em marcas vai ficar meio complicado porque o negócio é experimentar e conversar com pessoas que possam conhecer a marca que te interessa. Por exemplo, outro dia me perguntaram de mochila da Nautika. Como disse, só tive uma mochila na vida, mas fiz uma pesquisa na internet e descobri o que achavam desta marca no que se refere a Mochilas cargueiras. Você deverá fazer o mesmo. Vamos às dicas para adquirir uma mochila e como medir a mochila ideal para sua altura:
Sua primeira mochila para qualquer clima. Nada radical, ok?

O tamanho da mochila tem a ver com a medida do seu tronco. Meça por trás, seguindo a coluna, contando do topo do da cervical(onde tem um nó quando você abaixa a cabeça – cervical 7), até onde começa seu osso da bacia. Pegue o tamanho da sua coluna nesta medida e daí é que você vai achar uma boa medida de costas de mochila.

- Escolha uma mochila que tenha regulagem de altura da alça nos seus ombros.
- verifique se os cintos de peito ficam bem
- mochilas com muitos bolsos e abertura frontal são muito boas.
- mochila de ataque acoplada também é uma boa
- capa de chuva acoplada e ganchos para você pendurar botina molhada, canecos, panelas, lanterna, o que quiser
- bolsos no cinto do quadril(barrigueira) – o cinto do quadril tem que ficar bem firme e confortável para dividir o peso com os ombros
- tecido que fica nas costas feito de material que ventile
- se for a prova d’água, uuuuuu, maravilha!
- verifique a firmeza das costuras e se toda estrutura do zíper fica coberta quando fechada.
- ignore se disserem que uma mochila é de tal sexo; o negócio é ela cair bem no seu corpo e não fazer mal a sua coluna, principalmente.
- veja a qualidade da almofada lombar porque ela vai ajudar no suporte do peso e aliviará qualquer incômodo no peso roçando ali por baixo.

- sobre a cor, acho legal ter um ponto escandaloso, ainda mais se você estiver numa estrada andando à noite. Pense nisso.

Para começar, acho q está bom. Experimente várias marcas de mochila. Duas marcas diferentes podem apresentar a mesma quantidade de litros e ficar totalmente diferentes em seu corpo. Se você está a fim da melhor, recomendo que compre logo uma importada de marca estadunidense, ou européia porque nos EUA, o povo faz muito mochilão, mas para as montanhas, florestas, então buscam equipamentos que resistam as forças da natureza. Quer escolha melhor?

E vou falar prá vocês: viaje da melhor forma, mas de qualquer forma dá, viu. Meu, já vi gente com três mochilas dessas de escola mesmo, andando pra tudo quanto é canto, ou com aquelas sacolas hippies, uma em cada mão E mochila nas costas e na frente. O povo é muito doido. Todo mundo quer é seguir adiante do jeito que pode e dá. Então, o importante é estar satisfeito, mesmo sem ser daquele melhor jeito.

Vão lá comprar logo a mochilinha de vocês, vejam bem essas coisas que falei e ainda perguntem bastante para deixar o vendedor confuso.
Eber e eu indo assitir ópera no Schumbrum, em VIena- Áutria - agosto/2006

Abraços mochileiros,


V for Verônica

6 de ago de 2009

Convencendo a família(e você mesmo) de que você VAI MOCHILAR E PRONTO!!!


Olá, meus jovens aspirantes a um mochilão!

Viajar de forma independente e para um país diferente é algo bem ousado, posso dizer. Percebe-se porque muita gente fica espantada com a decisão de alguém fazer uma viagem neste estilo mochilão. As exclamações(sim! são só exclamações) vem da inexperiência do povo em se aventurar, nem que seja para ir a outro Estado daqui do Brasil mesmo. O que acontece é o seguinte: basta a primeira vez para você ficar tarimbado. Tudo pode acontecer na sua PRIMEIRA VEZ, mas ela tem que acontecer.

Tem gente que entra em contato prá contar que gostaria muito de mochilar, mas tem família, ou está parco de grana, ou é "de menor" e fica doido pra fazer uma viagem mochileira ainda jovem. Todos vocês, meus caros, tem solução e ela está em VOCÊS MESMOS.

Meu, minha mãe só faltou ter um treco quando eu disse que ia para a EUROPA sozinha. Eu, sinceramente, decidi que iria porque queria vivenciar tudo de forma diferente e porque, referente a grana, era como achava que ia funcionar. O que vocês estão fazendo hoje, conversar com alguém que foi, eu nem tive idéia de fazer. Como havia feito um mochilão antes com minha irmã, tinha mais ou menos idéia do que deveria fazer durante minha viagem. A sorte é que EU MANDAVA EM MIM, EU TINHA GRANA, EU NÃO TINHA VÍNCULO COM NINGUÉM, ESTAVA SOLTEIRA E PODIA FAZER O QUE QUISESSE DA MINHA VIDA. Agora, você....

Você tem família, esposa filhos? Tá frustrado porque algo deu pra trás no seu caminhar e este projeto adormeceu? É esperar o momento e conversar com a família. Um mês, meu, um mês é um pedaço muito pequeno pra um escândalo. Deveria ser motivo de felicidade, de orgulho por você finalmente poder concluir este plano que estava engavetado. Sim, porque uma viagem neste estilo tem que acontecer. Meu, TEM QUE ACONTECER. E fique preparado e prepare sua família para as possíveis mudanças de comportamento. Ou de família. É assutador. Tô te falando. Só que uma vida insatisfeita vale nada se você sabe que pode ser mais para o mundo e para seu curto tempo aqui. É o caso de decidir, ver se há condições financeiras e fazer este projeto andar o quanto antes.

Ah, tem gente que decide que é melhor fazer algo mais por aqui COM O NAMORADO(A). Ah, namorado é bom, queria ter um...mas esse negócio de mochilar com namorado, sei lá, viu... O mundo tem tanta coisa legal que às vezes pode ser podada por causa de companhia. Eu tô falando de conversas com pessoas. Nada de ficar nos agarras com os caras do mundo. Isso pode até acontecer, mas é o menos interessante. Estou falando de ter o contato sem receio de ciúmes, bater um papo legal sobre coisas que você não conversaria com a pessoa mais íntima (porque os estranhos se tornam íntimos em poucos minutos). É necessidade, pureza, LIBERDADE. A Narelle e o Chilli, mochileiros australianos que conheci na Irlanda nem pareciam namorados. Muito gente boa os dois. Mas eram os dois o tempo todo, meses viajando juntos. É um teste para falar a verdade. É mais fácil acabar um relacionamento numa viagem juntos do queviajando separados. Você conhece a pessoa de verdade, seus humores, seu limite de stress, sua organização, o nível de egoísmo. Viajar sem o par é um teste ou um relaxamento para o relacionamento. Na volta veja o que vai rolar. Nada de deixar de viajar por causa do rolo, do enrosco, pelamordedeus! É um mês, caramba! Racionaliza essa paixão. Depois perde oportunidade por gente que nem merece. Fiquem espertos!

A família é um fator que pesa muito. O drama materno, as ameaças do pai, o irmão no ouvido, todo mundo falando que você tá gastando dinheiro á toa e ariscando sua vida. Na minha casa, graças, tive apoio, mesmo que dramático da minha mãe. Meu pai e minha irmã ficaram contentes. Eles sabiam da minha natureza e de que eu sei dar meu jeito em qualquer lugar. Eu sempre volto, oras! Até hoje... Seus pais vão falar que você deveria investir num carro, dar entrada numa casa, casar, procurar um emprego melhor para poder viajar, mas fique esperto porque se você entrar em alguma dívida você precisará ganhar uma graninha que sobre pra poder juntar pra seu mochilão daqui uns.....5, 6 anos. Aproveite sua juventude! Essas coisas(isso é pra você falar pors seus pais) você pode ibter mais tarde. Afinal, você tem casa, tem carro(dos pais) e, se não tiver, tem perna e transporte público pra mais uns anos. Agora, pique pra fazer um mochilão legal, conhecendo muita coisa em pouco tempo (se você é pobre tem que aproveitar), usando seu dinheiro para conhecer e aprender enquanto você só tem você pra investir a grana, isso pode acabar um dia, principalmente se você casar ou engravidar (alguém). É um investimento em você que valera para o sempre. Aprendizados que nenhum outro estilo de viagem vai te dar. Mas tem que ser do jeito que falo aqui.

Pense muito nisso e coragem, meus bens, porque se você tem medo o negócio é enfrentar. No final tudo será tão simples, o OGRO do mundo é tão legal e ele não come gente; come com a gente nos mais diversos pontos turísticos e inóspitos da terra. É companhia que só tava esperando vocês para apreciar um pôr do sol, uma porção e presunto e queijo, um suco de laranja, tudo sentado embaixo de uma Sequóia centenária no Yosemite Park, atravessando a ponte do suspiro em Veneza, ali, do seu lado, falando que você está lá. VOCÊ PODE TUDO! E você não é mais você; VOCÊ É MAIS!

Vai lá, pede logo bênção para seus pais, marido, esposa e realize este seu projeto. Você será uma pessoa melhor depois do sucesso. Concluir algo, ainda mais sendo algo saudável, é uma sensação, gente, MARAVILHOSA. É estranho, você se sente como se ainda faltasse algo porque tudo parece tão fácil depois de realizado, mas é só vontade de fazer tudo de novo.


Tudo di bão procêis!(dialeto louveirense)


V for Verônica

1 de ago de 2009

SAÚDE E MOCHILÃO nos tempos da gripe suína (e outros males da saúde)

PARA SABER COMO ADQUIRIR MEU LIVRO SOBRE VIAGEM ECONÔMICA - MOCHILÃO - CLIQUE AQUI
___________________________________ (tosse! tosse! tosse!)
ai.........
(tosse!)
hum....
bom dia, gente.

É. Eu tô na gripe também. Um frio do caramba lá no meu exterior de Louvercity, surto de lesma, escolas fechadas, todo mundo ranhento e tossindo pra tudo quanto é canto. E como é que fica uma viagem nesses tempos de "gripe com nome"?

É! Porque normalmente minhas gripes são indefinidas. Eu sempre estou com "uma" gripe. E não com a gripe. E falo pra vocês que é uma das primeiras vezes que realmente quis saber se eu tinha "a gripe".

Fiquei bem mal mesmo, cuspindo sangue (ai, como sou nojenta...mas eu conto tudo mesmo), com febre, calafrios, fui parar no hospital. Só que, pelas boas graças do universo, meus sintomas eram de "uma" gripe forte. Não tinha dor nas juntas, nem confusão mental(porque já sou perturbada mesmo), minha pressão estava normal e minha glicose perfeita. O hospital me curou logo que entrei nele. Aí, o médico perguntou pra mim:

- O que você teve?

- Ah, um mal súbito, doutor Carlos (nome escrito no colete que deveria ser dele). Estou com uma gripe, vim aqui ontem, etc, etc, etc...

- E o que você está sentindo agora?

- Fome. Eu tô sem café e quero comer agora! hahahha!

Mais um sinal de que eu estava com "uma" gripe qualquer.

Mas vocês sabem que essa "uma gripe que tive" MATA MUITO MAIS do que a gripe suína?

É que esta é a gripe que ninguém leva a sério. É ela que vai concentrando catarro no seu peito, que faz mal para o seu coração acumulando o mal mau curado. É essa "uma" que se transforma de repente em PNEUMONIA e você, meu bom colega, vai pro saco! Lá pro cemitério de Congonhas.

Estou falando disso porque muita gente teve que adiar seus planos de viagem por causa dessa gripe A, ou H1N1, ou suína, ou mexicana, ou a impronunciável, etc, etc, etc. Antes ninguém tava preocupado com nenhum tipo de mal que pudesse acontecer quando fosse bandolear pelo mundo?

Lembrem-se sempre: vão fazer viagem independente para fora do país, FAÇAM SEGURO-SAÚDE referente aos dias que estarão fora. O valor é pequeno por dia, geralmente em dólar e você pode fazer tanto pela internet, pesquisando, como visitando uma agência de viagens e pedindo detalhes de como escolher seu seguro.

Realize você, em Valparaíso, no Chile, dando uma pigarreada no seu quinto dia de mochilão. Você estava se sentindo meio estranho no dia anterior. Está mochilando sozinho. Olha, colega, nem vacile. Vá direto a um posto de saúde ou hospital ver o que você tem. É muito azar ficar ruim durante uma viagem, mas pode acontecer sim! Eu, graças, nunca fiquei ruim durante viagem. Já passei mal de ressaca, de ter comido um pote de Nutella inteiro, ou por ter ficado enjoada com o chacoalhar do transporte, mas nada sério a ponto de ter que ir ao um hospital.

Se você está se sentindo realmente mal, algo que você não pode cuidar sozinho, não fique se culpando por ter inventado de viajar só. Isso é bobagem. "Shit happens"! A Karishadu - que depois vou postar aqui sobre o que ela falou de Machu Picchu - passou mal de altura e estava só. Ela disse que foi muito ruim ficar mal em um lugar desconhecido e não ter um amigo ou familiar por perto. O negócio é que sempre alguém vai te socorrer, vai ficar com você, vai tentar te acalmar.
NUTELLA NO TREM

Quando estava indo de Barcelona para Blanes, na Espanha, inventei de comer Nutella com umas rosquinhas. Ah, eu aaaaammmmoo Nutella. Os copos de vidro da minha casa são todos de Nutella. hihi. Tem um conjunto com mais de 12. Sem contar os que já quebraram. Então, enquanto esperava o trem pra Blanes, fui comendo as rosquinhas com Nutella. Acho que eu tava meio entusiasmada porque comi o pote praticamente todo. Entrei no trem. Uma hora de viagem.

Estava com meu passaporte no bolso da calça, meu talão de seguro-saúde, cartão de crédito, alguns euros e telefone de contato da casa onde ia ficar.
***Aqui sou eu vomitando no deserto de Chigaga, no Marrocos. Tenho outras...**
Logo nos primeiros minutos comecei a sentir um leve enjoo, mas eu sou boa de enjoar em transporte, então comecei a respirar com calma, fechei os olhos e esperei que melhorasse. Nada.

Meus olhos começaram a pesar. Aliás, a gente cerra um pouco os olhos, como se estivesse com dor de cabeça, mas é só enjoo mesmo. Acho que eu devia estar bem ameaçadora porque tinham duas meninas na minha frente que ficavam olhando com uma cara assustada pro meu lado. Eu estava com a sacola da Nutella e das roscas e não vacilei. Comecei a falar "estoy mala" e passar a mão na barriga. As pessoas ficavam me olhando, mas não podiam fazer nada. Aí, eu fiz. Tirei a rosca e a Nutella do saco e mandei ver. Ai, gente, aí é que eu fiquei pior porque quando você começa a vomitar parece que não vai para nunca mais. As moças na frente ficaram me olhando e olhando para o saco cheio. hihihi. Chegamos a uma estação e alguém me falou pra descer que era melhor. Eu só ficava repetindo "estoy muy mala". Ha! Ha! É engraçado falar isso em outra lingua. Só que ainda faltava muito pra eu descer. Bem uma meia hora. Fiquei com o saco de vômito na mão (hahaha) mais umas estações, toda me tremendo, super enjoada. Até que decidi descer e alguém correu e chamou uns policiais. Eu ia fazer isso, mas se manifestaram antes. Levantei toda me tremendo e um policial GATÃO veio me segurar por trás. hahahah
******Quando o guardinha Gatão era pequeno deveria ser um gatinho assim!*****
Ah, mas eu vomitei nos jardins na estação todinha, sempre apoiada pelo gatão, que me segurava, por trás.....E fiquei lá com os policiais (eram dois) que queriam me levar para o hospital. Eu até poderia ir com eles, mas sabia porque estava ruim e não ia fazer uso do meu seguro saúde para este caso. Bom, cada um sabe de si. Fui embora pra casa.

Bem, este meu caso foi só pra ilustrar um passar mal sozinho.

Quando estiver projetando sua viagem, com meses de antecedência, já pesquise sobre as condições sanitárias do local que você vai visitar. Pesquise sobre surtos, ou boatos referentes a surtos e, de preferência, se seu tempo for curto para o lazer, acredite neles. Vá para outro lugar.

Tenha sempre alguns medicamentos básicos para:
- dor muscular
- dor de cabeça
- febre
- desarranjo intestinal
- cólica
- ande com seus medicamentos controlados e a receita

Visite um dentista antes de viajar.

Beba água de garrafas vedadas. Utilize cloro(hipoclorito) para purificar águas de locais abertos como fontes, rios. Também tem o hidroesteril. Nunca precisei usar, mas vale a pena, principalmente se você for em uma trilha popular e achar um fonte. Coloque um purificador porque onde tem gente, tem sujeira.

Seguro-saúde. Aqui estão alguns links. Nunca comprei nenhum deles (acho...). Procurem pesquisar gente que viajou recentemente, qual seguro usou e pesquise os preços e o valor do benefício. Os que pus aqui são apenas um início para sua profunda pesquisa.

WORLD NOMADS
MONDIAL TRAVEL
Intercâmbio GOTOLONDON
Seguros de viagem
SNew Viagem e turismo
Insuremytrip

Agora, basta.

Vou comer lasanha pra manter o corpinho aqui, na casa de mamãe e papai lindos!

Bom sábado para vcs!

V for Verônica

25 de jul de 2009

Rejuvenecer mochilando - 36 anos dia 25/07

*****************Foto de hoje, ás 08h30. Olha q coisa linda! hahahha********

Bom dia! Bom dia!

- Depois eu ponho fotos. É que eu tinha que escrever. -

Hoje acordei........REJUVENECIDA!

Tomei uma cachacinha ontem SOZINHA!!!! Hoje vou pra minha casa em São Paulo comer bolinho com meus familiares. Desta vez limito o convite porque quem está preparando a festa está rejuvenecendo mais devagar e fez só uns agradinhos: minha mãe linda.

Estou aqui, mais uma vez, para dizer que IDADE PARA MOCHILAR NO EXCISTE! E fazer o mochilão faz a gente primeiro ter a reação de "nossa, eu tô ficando velho", para depois aumentar os desejos de ter uma boa saúde, fazer exercícios, voltar a estudar, querer sair mais, ficar mais desinibido para os outros e querer ter maismomentos de lazer. Ah, isso sem dúvida.

A Larissa (Croft) da comunidade do mochilão, quando nos conhecemos e ficou sabendo a minha idade, creio q eu tinha 34 anos, ficou admirada em "como eu ainda mochilava". Ah, eu queria ter um treco. Primeiro acho que ela não imaginou que eu tivesse a idade que tinha e foi eu dizer a idade para ser criado um perfil do mundo das pessoas de 34 anos que ela conhecia: suponho que casadas, com filhos, sérias, muito ocupadas, viventes de bar com amigos(eu já fui mais ou menos), gente frequentador de shopping e cinema. Eu continuo sendo agitada, animada, moleca, escandalosa, curiosa. Minha essência não mudou. Acho que penso mais antes de fazer as coisas por causa das experiências, mas como minha natureza é ousada, costumo agir sem pensar. Bom ou ruim? Sei lá! Eu faço e a maioria das vezes tudo fica bem.

A natureza, a essência da gente continua. O negócio é que "o esqueleto" começa a pedir descanso. Você tem que jogar com seu corpo para que ele seja enganado pelo seu cérebro; é daí que você mantém sua juventude por mais tempo. Rugas são sim marcas do tempo. E aí? É uma droga, mas até isso desaparece quando veem sua essência. Por que? PORQUE, COMO EU DISSE, A ESSÊNCIA É SEMPRE A MESMA! Então o negócio é ser sempre coisas boas. A primeira vista, uma pessoa de 36 anos, hoje, é mais jovem do que considerariam no século XVIII. Até no coméço do século XX, vá. Com uns 50 anos, então, era a hora da morte. Uns 30 filhos nas costas DA MULHER, muitos trabalhando no sol, como hoje em muito interior, era ser adulto com apenas 13, 14 anos. Nós, com nossos 30 anos hoje, temos um espírito de 20, alguns sem cabelo, vários casados, com filhos, com responsabilidades empresariais, mas com uma alma mais jovem. Ainda meio sem saber o que fazer com o tempo a mais de juventude que temos, mas até com tempo para analisar. E aí: quando VOCÊ vai analisar sua vida de acordo com sua idade de essência? Claro que TUDO O QUE FALO AQUI SE REFERE A PROJETOS DE VIAGEM PARA TRANSFORMAR OU ENGRANDECER SUA VIDA. Então saiba que quando ler algo aqui, eu vou levar para o lado das jornadas.

Pois é! Croft me enterrou(hahaha) com 34 anos, da vida de viajante independente. Cá estou para desmentir minha morte. Ainda viajo de mochila e isso me excita. A cara vai envelhecendo, a coluna doendo, mas o bom humor e o desejo de seguir são meus tratamentos anti-rugas. O ritmo diminui, mas temos mais tempo agora. A vida é mais longa.

Quanto mais cedo você despertar para as coisas que realmente importam na vida, mais jovem você será por muito mais tempo. Tô dizendo! Viva em paz com as pessoas, abstraia de pequenas discussões, ria de uma queda(se a pessoa não quebrou nada do corpo....), releve algumas coisas, analise a verdadeira importância de algo, lembre-se de que tudo é passageiro, respeite os mais velhos porque, se o universo permitir, você será um deles um dia.

O jovem acha que nunca vai envelhecer. Tudo James Dean e Marylin Monroe. Vão tudo morrer cedo. E doidos. Meu, tudo que a gente tem pra fazer na vida, que eu saiba, é viver. Então vamos viver bem e vamos dar exemplo de respeito com todos, principalmente para esta juventude que está chegando, muitas vezes de famílias desestruturadas, com um estudo mal realizado, com uma vida adulta ainda sendo tão crianças.

Olha, se tem uma coisa que a gente aprende com a idade é DAR CONSELHO. Mamãe diz que "boca de velho fede, mas conselho não". hahahhahha. Meus pais são lindos......minha irmã também. Mas o ditado dela é mais doido: "a mesma mão que pega a mosca, pega o pão". hahhahhah.

Gente, é isso! Como estou ficando mais velha, deixo aí mais uns conselhos: ninguém é velho o suficiente pra deixar de sonhar, de projetar, de se aventurar, de amar, de fazer muito sexo, de engravidar(se der...), de estudar, de buscar a felicidade, de mochilar aprender muito com o mundo.

Vão tudo mochilar AGORA! hihihi
Este é o meu jeito de ser feliz e de oferecer a minha felicidade para vocês, meus bens!

Tudo do melhor sempre para todos e realizem seus projetos o quanto antes. O amanhã pode ser apenas hoje. Aja!

E feliz aniversário para todos!!!


V for Verônica

sente só o anúncio Google q acabou de entar depois q terminei o post:

Falecimento
Cemitério de Congonhas Tranquilidade, Paz, Fácil Acesso
www.cemiteriocongonhas.com.br

SAI URUCA! SAAAAI!
Eu NEM ENTREI. Claro!
Será que é perto do aeroporto de Congonhas?...hihihi

14 de jul de 2009

Meu Primeiro Mochilão - Machu Picchu, por André

PARA SABER SOBRE COMO ADQUIRIR MEU LIVRO SOBRE VIAGEM ECONÔMICA - MOCHILÃO - CLIQUE AQUI
__________________________________
***********Estes são os Pés do André que Levam ele Pelo Mundo****************

Olá, minha gente!

Como falei no post sobre Machu Picchu, aqui está a resposta de um dos mochileiros de primeira viagem que iniciou sua saga por este lugar que ele diz ter sido "um sonho desde a 3ª série do ensino fundamental que finalmente se realizou".
Fiz uma série de perguntas dicotômicas(sim e não), com mais de uma opção e poucas abertas pra facilitar pra todos. Tá tudo bem detalhado, acho, já que o objetivo era identificar a condição visão mochileira numa viagem, em comparação a visão de um turista com grupo. Ainda estou no aguardo de mais 3 questionários. Um, de uma mochileira que foi sozinha, a Karishadu, um da Manu, que foi com alguns amigos, e a do Seu Nestor, um senhor, muito querido que foi com sua esposa em excursão. Aguardem!!!
*RESPOSTAS ANDRÉ - TODAS AS FOTOS QUE ILUSTRAM ESTE POST SÃO DELE

- Você trabalha?
(x)sim ( )não

- Caso não trabalhe, recebe mesada?
( )sim ( )não <:-( -

Seu salário/mesada são para pagar :
( )contas da casa – contas de consumo, mercado, condomínio, aluguel...
(X)estudo
(X)meu lazer
( )todos acima

Quando você quer algo você:
( )busca apoio de amigos para ter certeza do que deseja
( ) vai atrás do que quer imediatamente, mesmo sem apoio de alguém
(X) busca os meios para conseguir o que realmente quer sem apoio de alguém
( )pensa muito antes de fazer qq coisa q deseje muito
( ) sacrifica coisas em prol de outras mais importantes no seu parecer

Sobre viajar:
( ) sempre fiz viagens independentes
( ) de uns tempos para cá comecei a experimentar viajar sozinho
(X)nunca tinha feito uma viagem independente
( ) Sempre fiz viagens independentes com grupos de amigos
( ) sempre viajei de excursão e esta foi minha primeira viagem independente
( ) sempre viajei independente e esta foi minha primeira viagem sozinho(a)
( )sempre viajei de excursão e esta foi minha primeira viagem independente em grupo

Sobre opção de viajar de modo independente:
( ) por falta de dinheiro arrisquei viajar por conta própria
(X) pela experiência que dizem ser bem diferente arrisquei viajar por conta própria
( ) porque ia um grupo de amigos, arrisquei viajar com eles por conta própria

Em que ano vc foi à Machu Picchu?
( ) entre 90 e 2000 (X)entre 2000 e 2009

Qual mês?
Janeiro/2009

Como estava a movimentação turística por lá quanto a:
Quantidade de turistas:
( )vazio
(X)bombando

( )bem movimentado


Nacionalidade dos turistas: pelo fato de eu ter ido numa turma muito grande de brasileiros, acabei não tendo tanto contato com os outros turistas(mochileiros e afins), mas conversei com brasileiros que não estavam comigo, italianos(na vdd um casal).

Quanto ao estilo de viajante, havia mais:
(X)mochileiros
( )turistas com agência
( )grupos de colegas viajantes

Quanto a idade:
(X)Mais jovens em idade universitária
( )cinqüentões para cima

E como era a recepção por parte dos peruanos?
(X)boa. Eram gentis e atenciosos
( )ruim. Eram grossos, tinham aspecto horrível
( ) com interesse financeiro
( )não prestei atenção

Como você descobriu Machu Picchu? Descreva.
Na verdade eu descobri Machu Picchu na terceira série do ensino fundamental, em uma aula de história que fomos na sala de vídeo e a professora passou um vídeo de Machu Picchu. Na época eu falei que iria fazer esta viagem. Depois de 10 anos, fiz a viagem!

Por que mochilão para Machu Picchu?
Um lugar perto, onde eu gastaria e realmente gastei pouco dinheiro! Fora que como dito antes, ja era um sonho desde o ensino fundamental conhecer Machu Picchu, com toda sua história....

Agora a coisa fica mais complexa. Descreva o roteiro e, pelo menos, o número de dias que ficaram em Machu.
Vero, vou falar so de Machu Picchu, mas se quiser o roteiro completo da viagem é so dar um toque, bele?

*Pra ir ate Machu Picchu, você tem que estar em Cuzco. Do centro de Cuzco peguei um taxi até o terminal rodoviario. Desse terminal peguei um onibus ate Sta Tereza(acho que é esse o nome), depois peguei uma van que foi ate a Hidreletrica de Sta Maria. Da hidreletrica fiz uma trilha ate chegar em Aguas Calientes. Cheguei em Aguas á noite. Comprei o ticket pra Machu Picchu e fui pro albergue toma banho e descansar. De madrugada acordei e fui fazer a trilha ate Machu Picchu. Cheguei lá logo pela manha(a portaria nao estava aberta). Visitei Machu Picchu, dai voltei pra Aguas calientes. Fui ate os banhos termales, dormi no albergue e no outro dia cedo peguei a trilha ate a hidreletrica, fazendo todo caminho de volta. em relação a dia, fiquei 3 dias (1 de onibus e trilha ate Águas, Machu Picchu, e o outro dia trilha e volta pra Cuzco)

Pesquisa de roteiro. Você:
(X)não fez o roteiro. Foi com amigos que vc apenas acompanhou
( )pesquisou na internet, com viajantes
( )comprou guia do Peru e organizou
( )seguiu um roteiro de um “cara” que tinha ido

Porque fizeram(ou não) uma das trilhas até a cidade: Trilha Inca, Salcantay, ou a outra que não lembro mais o nome(hahaha)?
Pelo fato de a trilha inca e todas as outras serem muito caras, a Inca mesmo estava 300 dolares, fora que pra Inca vc tem que reservar cerca de 3 meses antes da viagem.
***********************************Salar de Uyuni******************************
Do roteiro que fizeram, dos caminhos que seguiram nesta viagem, o melhor foi:
( )Machu Picchu, sem dúvida
( )_________________, sem dúvida
(X) esperava mais de Machu. Acabei me agrandando de Salar de Uyuni
( ) as pessoas que conheci
( ) toda a natureza
( ) a trilha e toda a experiência do caminho. Mesmo a dor de cabeça
( ) ter conseguido fazer o que planejei
( ) as comidas
( ) ter aprendido a viajar sozinho, organizando as coisas
( ) ter conhecido outra cultura
( ) as comidas
( ) tudo. Adorei tudo mesmo.

Fale um pouco sobre as semanas que antecederam sua viagem e que sucederam seu retorno ao lar. Refiro-me a lembranças, vontade de viajar no dia seguinte, fadiga, pensamentos, planos para o futuro, língua, curiosidades dos outros, lembranças tanto espirituais como materiais.
Semanas antes da viagem foi realmente uma loucura. Comprar dolares, fazer carteirinha internacional de estudante, analisando mais ou menos o q levar na mochila, dar uma treinada no espanhol.... o dia antecedente foi o pior, expectativa a mil, acabei indo na casa de um amigo um dia antes pra beber e falar m****, pra chegar em ksa e dormir, descansar para o outro dia. Na volta, ai, que começou a tristeza/alegria. Uma parte estava triste pelo fato de eu ter que voltar pra rotina, trabalho escola, e outra que viajar é muito bom, e a alegria de voltar pra casa, ver os familiares, que por sinal essa viagem foi o maior tempo que fiquei longe de casa, que foi 1 mês. Comer feijão(1 mês sem comer feijão foi osso) filãozinho(pão francês). Enfim, comer uma comida decente, ter um banheiro grande, um quarto para se trocar. lembranças, em relação a coisa material nem trouxe muita não, porque nem gosto de fazer compras.

O mais de tudo:
Em quantidade de dias apenas em MACHU/CUZCO e coisas que fez, o que me diz referente a custo. Passe um valor aproximado/dia.

Em Cuzco, paguei cerca de:
- 15 soles de hospedagem
- 7 soles(comendo em um restaurante decente) e
- 3 soles pra comer em mercado municipal,
Locomoção pode usar taxi que são baratos e se tiver alguem pra dividir fica mais em conta ainda. Cuzco tem o Vale Sagrado, um bilhete que vc compra e faz todos os sitios arqueologicos que tem ao redor de Cuzco. O ingresso estudante é 70 soles. O ingresso normal é 140 soles. Depois só é vc procurar uma agencia e combinar o transporte, normalmente vc consegue fazer mais de um sítio no mesmo dia (em anexo esta o bilhete dos sitios scaneado, la tem todas as atrações) esse transporte é pago conforme a distancia do(s) sitios.
Transporte para chegar a Cuzco e Machu - qual tipo e valor aproximado
Alimentação/dia:cerca de 7 soles em restaurante e 3 soles no mercado municipal
Guias:10 soles. Paguei 10 soles pra uma peruana contar a história de Machu Picchu e foi o maior investimento que fiz na viagem inteira foi esse!
Equipamentos extra: não precisei de nenhum equipamento extra
Ingressos: o ingresso pra Machu Picchu, custa 62 soles

Onde acertaram tudo isto:
( )ainda no Brasil pela net
( ) ainda no Brasil, com agência
( ) na hora pq era o mês_____e lá é baixa temporada
(X) na hora pq sou aventureiro. Hihi
( ) na hora pq tem bastante passagem e guias
( ) um amigo resolveu tudo e só paguei
( ) tenho conhecido por lá e foi, praticamente tudo de graça.

Suas impressões sobre a viagem: cultura, natureza, economia, atendimento ao viajante, preservação, história....
A viagem em si: espetacular!
natureza: impressionante, um lugar mais bonito que o outro, com muitas montanhas e penhascos
economia: um lugar bem pobre, povo sofrido!!!!!
atendimento ao viajante: não tive oq reclamar, e la vc é amigo de todo mundo!!!! pq todo vendedor de chama de amigo, pra vc comprar oq eles estao vendendo, eles realmente ficam no pé
cultura: achei super interessante a cultura deles em relação ao trabalho, eles são um povo bem pobre em sua grande maioria, mas o interessante e que eles s
e viram de qualquer jeito pra ganha sua grana, existe crianças trabalhando nos restaurantes, crianças normalmente ajudando os pais, seja vendendo artesanato ou no "restaurante" da familia, muito diferente do brasil que a maioria das crianças vão para um sinaleiro pedir dinheiro.
preservação: eles tem uma boa preservação, ate na hora de comprar o bilhete existe um monte de coisa que nao se pode fazer em machu picchu, como levar qualquer tipo de comida pra la, porem eles nao tem nenhuma fiscalização para isso.
historia: achei bem parecida com a do brasil, onde os europeus vieram pra retirar todas nossas riquezas, esta certo que aqui foi o pau brasil, porem la nao, (pelo o que eu entendi) os europeus foram la e massacraram os incas em busca do ouro, prata e pedra preciosas. de certa forma uma chacina, mataram sem do nem piedade por causa do "dinheiro"

Meu, o André foi perfeito e vimos como ele aproveitou e aprendeu com sua mochilada.
Mais adiante teremos os outros posts com outras visões.

Comentem para NÓS viajarmos cada vez melhor e com mais economia.

Obrigada mesmo, Deco! Ficou excelente!


V for Verônica