8 de set de 2014

A Vida Secreta de Verônica Farias

Desculpaê, mas adoooooro estas "gracenhas"!

A sinopse é basicamente esta: Verônica era uma frequente viajante que mudou para o interior depois de ser demitida de seu super trabalho em São Paulo (onde achava que trabalharia eternamente). Depois deste choque foi ficando apática e descrente de um futuro melhor, mesmo tentando ser econômica.


Neste tempo de interior - 6 anos - está prestes a quitar sua casa, tem um amor há 5 anos e com ele, ganhou mais uma família. Cria 3 cachorros especiais de amor, mudou de emprego 4 vezes, fez boas amizades, caminha bastante, engordou uns 10 quilos e procura manter contato com o povo da "cidade grande". Viajou para fora só mais uma vez. As outras viagens foram pelo Brasil mesmo, visitando a família que fica mais barato.

Video "Pluto", de Björk
"Escuse me, but I'm going to explode......"
O que tô tentando dizer é que temos nossas fases de "inatividade", parecemos ter travado nossas vidas. Nossos objetivos parecem nunca ser atingidos. Mas lembremos e, gregariamente, pensemos que a situação está ruim para muita gente. E que muitas vezes quando achamos que estamos parados, as pessoas e as situações nos mostram que estamos ativos. É só atentar para o que parece não se mover.

Este ano tomei decisões em minha vida e estou visualizando um futuro próximo no caminho do que realmente quero. O momento para conseguir um emprego melhor e, desta forma poder ver com mais frequência meus amigos, minha família e O MUNDO.

Gente, você sente quando o momento chega. algo começa a conspirar ao teu favor. uma energia que não diminui. Um desejo de resolver, de alterar, de crescer e acabar com a inatividade estranha ao nosso jeito de ser.

Assim como Walter (o do filme A vida secreta de Walter Mitty), há o momento em que toca Space Oddity(hahahahaha) e você sai correndo em câmara lenta em direção ao helicóptero, sem saber se aquilo vai dar um bom resultado; o que sabemos é que do jeito que está é inaceitável.

GIF do salto do Walter pra a realidade.
Cara de "Cacete! O que foi que eu fiz?
Eu tô muito doido! Não acredito! Não acredito! Acredito!!!"
Sempre falo da vida da gente. A vida curta que temos. Eu já estou com 41 anos!!!! Viajo desde criança, mas não estarei satisfeita nunca. Cada ano que não conheço um novo lugar fico chateada porque este era meu plano. Isto está impossível, mesmo para uma mochileira. A economia no Brasil e as condições de emprego estão tragicômicas. Sobrevivo para pagar contas.

Esta inatividade também me ensinou que nada é certo. Não há o bem para quem só faz o bem e o mal e injusto para quem é ruim. As coisas acontecem como as gotas de chuva que caem; Elas molham tudo, podem alagar o que já está cheio e afogar o bêbado que cai de cara em uma poça. O meteoro que cai no nosso quintal pode ser a bênção ou a desgraça se antes acertar a cabeça de um de nós.

Estou bem pensativa ultimamente. Estou sentindo próximo o momento da mudança. Contarei a todos e espero a energização de vocês em mim. Eu estou sempre torcendo pela realização de vocês o mais breve possível.

Meu desejo para vocês é que se empenhem para serem pessoas melhores, para que façam mais por vocês e pelos que estão a volta. Para que acordem para a realidade do que é perfeito. Para que voltem a natureza nômade e adquiram de novo a pureza no olhar e vejam como o homem e o mundo ainda são maravilhosos.

Kleiton no Central Park,
Mochilão começando em Nova Iorque - agosto de 2014
Caminhem mais! Comam novidades! Falem com estranhos! Deem a vez, sejam gentis! Lembrem-se de que no trânsito todos somos pedestres. Aproveitem o tempo de ócio para aprender algo. Durmam nas tardes preguiçosas e amem o amor de vocês. Vejam seus amigos sempre que possível. pode ser o ZAP ZAP mesmo. E saiam para um bar ou para caminhar SEM CELULAR!!! Eu gosto de celular, mas, sabe, ele tá deixando a gente muito comunicativo  - com quem não está ao nosso lado.
De pouquinho pintando meu muro.


Desejo aqui,
muitas coisas boas para nós!


V for Verônica