22 de out de 2010

This one goes out to “backpackers to be” - Pleasentville

Put pics later. Something wrong here...
I was watching “PLEASENTVILLE" the other day and, all of a sudden, something came to my mind again: IGNORANCE is so comforting. It is so not to do what will change your routine, what will make you think more, have ideas, realize you are not happy....

"WHAT?
I'm the happiest person in the world! I live in a great country, i have a great family, great friends, my computer, my car, my cable, my games, my Ipod, my pool, my dog, my clean laundry, my junk food, my club to party, my mountain, my money, my girl or boyfriend...."

Oh, boy! You own a lot, huh? So many things to worry about...
Yeah! We usually worry about things we own. So, let me just put it clean to you:

You own nothing! And “be something” is just a “state”, not a permanent thing.

Nothing is forever and answering to my beloved Freddie's song, I'd love to live forever, but I won't. We won't, dear.

I'd say that live longer and be happy depends on our “bamboo flexibility”. How much can you bend until you break? Are you an oak or a bamboo? The steadier you think you are, bigger the damage. I'm talking about psychological matters. The younger you try different things, sooner you'll realize the importance of flexibility, indifference towards some possessions, and that we really need less than we think we do.

Backpacking teaches a lot. It is a traveling style where you put in your bag the essential for the living, let's say, for a couple of months away from home.

Of course there are no rules to backpack, but, BUT, if you follow some steps you'll experience things other travellers will probably never go through. Good AND Bad. You'll agree with me when I say that all experiences improve the spirit, right? Well, let's read our “rules”:
1 – Try to travel alone for once – Then you'll see you are never alone
2 – Try to travel to a country other than the one you live in – This way you'll get along with other cultures and realize things you thought were weird or normal have another meaning elsewhere
3 – Try to get to know a lot about the place you'll visit before you get there – It's like a literature course where the teacher asks you about that book he gave you to read before his class and wants to discuss it with you. The thing is the teacher this time will be yourself, and the slides will be the world. Of course you'll also meet a bunch of teachers and students around to discuss that world with you.
4 – Try to camp or stay in hostels – Then you'll meet people from all over the world, learn some words in english, french, russian, german, portuguese, spanish, polish,indian, arabic, greec....you choose. You also, certainly, will be invited to join groups, go to wherever someone is going and invite people to go out with you. You'll learn that nothing is forever and that the sneakers that are smelling in the room today, will be far far away tomorrow. You'll be happy about the smell, but maybe, sorry about the owner who was that great guy, or sexy girl that left with it.
5 – Spend as much as you can in things that have a true meaning for your life like museums, good experiences, one or two parties, an exoctic food, a great ride, things like that. If you start shopping all the time you'll spend your time in futile things when you should have been learning about life; yours and other's. Remember that your backpack will get heavier as the time passes and you should empty it, not fill it with new clothes and stuff you could buy at home or on the net. Use money wisely. Bacpacking can teach you a lot about it. Mostly when you don't travel with loads of it.
6 –
Talk to people on the streets. Try some words in other language – then you'll see people like to help and are proud of having people visiting the country they live in.
7 – Remember: this is a temporary liberty in the routine life we live. Enjoy it. If you have a problem on the way, don't suffer(a lot); solve it. Then you'll see how you can actually think straight.
8 –
When you get back home you'll feel the improvement. Maybe move, change your habits, respect more the differences, be a better person, be a professional backpacker - hahaha
9 – Try to understand that meeting, learning, getting to know is what really mattersLife is too short to be waisted with your headphone, your PERSONAL Computer, your pool, your life.
Join life in the world cause you are part of the energy of the world.
10 - The problems you have at home are nothing compared to your life experience after backpacking. Everything you saw, you learned, you had been through, will make you stronger and wiser. Many things don't have the importance we give to them. Life can be softer.
11 - Travel light - no beauty products, 3 pair of high heel shoes, 5 dresses, 3 changes of jeans. Learn to wash the little you bring, huh!
And come to Brazil, of course. Say “hello” to me in Louvercity!
Cheers and watch the TRAVELBUG Video which express perfectly the spirit of
BACKPACKING around the world.
Take care, you guys!

"What is outside of Pleasentville?"
"There are some places where the road keeps going."
"Keeps going?"
"Yeah! All keeps going, like roads and rivers and...."

Keep on going, guys.
Keep on going.

V for Verônica

13 de out de 2010

O sabático - COMER, REZAR, AMAR

PARA ADQUIRIR O LIVRO SOBRE VIAGEM ECONÔMICA - MOCHILÃO - CLIQUE AQUI
__________________________________
Falei anteriormente sobre sabático neste post aqui, mas dedicarei um texto inteiro a esta jornada de AUTO CONHECIMENTO, DE APRIMORAMENTO DOS SENTIDOS E SENTIMENTOS.

O povo que mais faz isso é o australiano. A "desculpa" deles é que estão longe de tudo, então logo que saem do colegial, ou da faculdade já tem uma grana guardada pra fazer esta longa viagem por diversos lugares do mundo. Sabe lá quando vai dar pra fazer de novo? O negócio é pegar uma turma, ou ir sozinho mesmo e passar meses viajando, morando em outro país, se divertindo, conhecendo as diversas culturas. Não li estatísticas de viajantes. Conversei com viajantes enquanto eu estava na estrada. Muitos australianos pelo caminho e nenhum ia ficar menos de 6 meses na estrada.

Veja o caso de MATT HARDING, o viajante que dança mal: ele foi para a Austrália trabalhar numa empresa de video games e resolveu que com o dinheiro que havia conseguido, iria dar uma volta ao mundo. Com quem? Amigos australianos, oras! De quem mais sairia a idéia de um sabático, ainda mais estando na Austrália? O cara de Connecticut foi junto com os ozzys!O longo sabático (seis meses para mais) é um desapego temporário de tudo o que você era.Uma busca por algo que faça a diferença em sua vida. Estou dizendo que se sua vida já é boa ela ficará mais especial ainda. Seu poder de convencimento para a verdadeira importância das coisas em uma vida será mais forte. A sua experiência de inserção em outro mundo, outra vida, situações totalmente diferentes das de seus dias "normais" farão de você uma pessoa mais sábia.

Também tem aquele filme fofo, Sob o Sol de Toscana, que é baseado no livro homônimo de Frances Mayes. O objetivo dela era ter um lar feliz. Ela queria um casamento, um nascimento e uma família em sua casa. O negócio é que sua casa, que era em San Francisco, foi pra Toscana, na Itália. Ah! Veja o filme! E tem uma outra coisa que pensei agora. Ela come e cozinha muito, ela reza muito e ama! Tudo em um mesmo lugar NOVO.

Muita gente faz este tipo de viagem, assim como muita gente faz mochilão, mas não divulga. É que no meu pensar a gente tem que dividir com as pessoas aquilo que faz bem. E muito bem.

Ainda não vi o filme COMER REZAR AMAR, mas pelo trailler já sei que:
Parte I - ela tá com grana.
Parte II - Ela fica sossegada em cada cidade, sem pressa, pra "sentir" o movimento dos lugares. Perfeito. Quando eu $puder$ farei assim.
Parte III - É uma viagem temática(claro). Ela come, reza e "ama". hahaha

Lembre-se de que É REGRA O LIVRO SER MELHOR DO QUE O FILME. Então, mesmo que você esteja pensando em como é chato ler um livro, ele sempre tem muito mais a oferecer do que o filme e com explicações. Sugiro que você leia para saber mais e para exercitar seu cérebro.

O sabático não tem regras fixas. Não precisa ter um tema(apesar de facilitar). Precisa ter SENTIDO. Saiba o porquê de estar fazendo esta viagem. Assim ela lhe dará respostas para perguntas que você nem imaginava que teria em algum momento de sua vida. Ela te faz pensar pelo simples deslocamento.

Se VOCÊ TEM GRANA pode planejar seu sabático pra já. Sua principal preocupação será para onde e o motivo. Daí é alugar uma casa nos determinados lugares e viver um outro você.

Se você NÃO TEM GRANA planeje profundamente seu sabático a partir de agora. Quem sabe em daqui um, dois anos você está com uma boa grana e passa seis meses com seu pé que te levará pelo mundo.

É legal você, além de ter um sentido na sua jornada, ter o dinheiro para todo o período que vai ficar fora. Claro que muitos conseguem uma boquinha, uma semana de trabalho, ou até muito mais, mas melhor ir com segurança pra permanecer sossegado durante a viagem de engrandecimento.

Se você estiver pensando sobre o que fazer com o que vai deixar aqui, ainda mais se for sozinho, é só visitar meus posts sobre VOLTA AO MUNDO.

A dona foi comer, rezar e amar.

E você, que acabou de descobriu que a regra da vida e da sua felicidade é você quem faz:


O QUE VOCÊ FARÁ AGORA?

Como diz mamorrrrr,
"Pode ficar sossegado. Estou com você! "



V for Verônica

1 de out de 2010

Vai votar dia 3 de outubro? Veja este video e boa sorte para nós!

CLIQUE NA IMAGEM E ASSISTA AO VIDEO PESADÃO DO GAROTO SOBRE POLÍTICOS


Meus jovens!

A gente concorda com parte, espanta-se com outra, mas no geral. Isso EXCISTE! é tudo VERDADE! O pequeno é desbocado, mas fala coisa com coisa.

Assistam, vá! Quem sabe isso faz você pensar um pouco mais antes de digitar o número do candidato q vc escolheu pra melhorar O COLETIVO.

Lembre-se: Penso, logo VOCÊ existe.

Ser egoísta, pensar naquilo que é melhor pra você é o 8º pecado capital. Aliás, deveria ser o primeiro porque é dele que resultam todos os outros. É o que faz tudo virar uma grande droga.

Pensando no outro, na verdade você ESTÀ PENSANDO EM VOCÊ SEM PERCEBER. É o que chamo de bom egoísmo.

E eu vou viajar. Pra votar em São Paulo.


V for Verônica

20 de set de 2010

Quando sei que preciso de visto pra ir a um país?

Eu em Oia, Ilha de Santorini, Grécia-08/2006
Boas, meu povo que quer viajar LOGO!

Recebi mensagem de uma jovem que compartilha do desejo de seguir mochilando por aí e ela queria saber um pouco mais sobre VISTO para os países. Como é que eu sabia quais países solicitavam visto para brasileiros.

"Simpres", mas um pouco trabalhoso para os dedos: busquem na principal fonte sobre este assunto: os CONSULADOS. Eles terão as informações mais atualizadas sobre a necessidade de visto, tempo para obtê-lo e se há algum custo para o processo de aquisição.

Luciana fofa sendo engolida pela árvore em El Chaltén-Arg-04/08

Como Eber já fez isso no portal MOCHILÃO SEM FRONTEIRAS para que nós tivéssemos tudo concentrado, vou é linká-lo! Tão pensando....

No blog dele tem "quase" toda minha história de mochilão para a Patagonia argentina em maio de 2008.
Então, gente! Vocês que estão começando na vida das viagens econômicas, independentes, evitem o máximo de burocracia. Busquem países que não requerem visto e numa próxima empreitada passem pelo, muitas vezes, sufoco de conseguir um visto. Para quê já começar complicando?

Foi exatamente o que fiz na primeira vez em que fui para a Europa. Ignorem aí minha tragédia pessoal na passagem pela República Tcheca em 2003. Aliás, era por isso que eu não ia pra lá! Só não sabia de outros detalhes....

menina histérica no túmulo de Oscar Wilde, Pére Lachaise - Paris-2000

Lembrem-se de que o mundo está em constante mudança política e econômica, daí a necessidade de sempre estar se atualizando quanto aos lugares que pretende visitar, laços diplomáticos com nosso país, etc. Vá com fé, mas saiba que tudo pode mudar até durante o pouso no país de destino. Considere se informar com no mínimo seis meses de antecedência de sua viagem. Nunca é o bastante, mas já é algo. Pegue todas as informações sobre documentação necessária caso você realmente vá para um lugar que exige visto com pagamento de taxa e apresentação de documentos, comprovantes de vínculo de trabalho, bens, etc. Infelizmente minha tatuagem ainda é apenas uma tatuagem.

A burocracia existe. Ponto(por ora). Respire fundo e veja isto apenas como um passo adiante em suas caminhadas por este mundo que tem tanta coisa especial e engrandecedora(aparte da papelada) para incutir em nossa vida, tornando tudo cada vez melhor.

Vão logo lá na página e prestigiem meu querido Eber e seu super portal MOCHILÃO SEM FRONTEIRAS

Hasta!


V for Verônica

9 de set de 2010

A Vana voltou de seu primeiro mochilão pela Europa há menos de uma semana...

...e escreveu sua experiência toda no blog Laundry of Thoughts.

Foto by Vana

O texto está bem simpático e sensível. Quanta gente pode-se conhecer em horas, não?! Quantos lugares foram visitados e aproveitados em 21 dias! A Europa é menor que o Brasil, gente! E a surpresa no post final! hahaha! A Vana é muito engraçada.

As percepções nas diferentes culturas, a dificuldade em compreender algumas línguas, os sabores...

Atentem para os transportes utilizados, locais onde ela comeu, onde dormiu, amizades que fez, o que levou de eletrônico, a mochila, o roteiro, a importância dos lockers, ou luggage stores(malex), como foi para lidar com a saudade, as despedidas.

Ela fez um mochilão mais estiloso: comeu algumas vezes em restaurantes, fez comprinhas(de milhares de lenços, hihi), foi para algumas baladas, usou bastante o transporte público e tudo com economia. Isso vai de você: ir com dinheiro para além do necessário é bom demais.

Vanita é da comunidade de mochileiros do Orkut, Eber, quero fazer um mochilão.

Seu primeiro mochilão foi ano passado para a Argentina e o bichinho do mochilão pegou ela.

Foto El Chaltén - Argentina - by Vana

Claro que ela também leu meu livro Meu pé que me leva pelo Mundo, O barato de Mochilar só, com pouca grana e curtindo muito.

Vanita fez seus dois mochilões sozinha e não ficou sozinha um dia, como você poderá ler no blog diário da viagem.

Como digo você nunca está sozinho.

Nem que queira....


V for Verônica

19 de jul de 2010

O gnomo que vai mudar a sua vida

PARA ADQUIRIR MEU LIVRO SOBRE VIAGEM ECONÔMICA - MOCHILÃO - CLIQUE AQUI
Imagens do filme francês "O Fabuloso destino de Amélie Poulin"

Olá, meu povo!

Mais uma vez minhas saudações Louveirenses para vocês!

Estou na minha fase enclausurada, estudando pra concurso - alías, fiz um ontem e torçam pra que eu tenha passado, ok - e assistindo repetidas vezes aos filmes que tenho aqui em casa, sempre que me dá no saco ficar lendo lei, vendo video de aula de português e matemática.

Assistindo, de novo, Amélie Poulin, deu vontade de falar de VIAGEM!!!!

Quem já assistiu a este filme??? Você? Você? Ah, vc tb?! Muito bom! É um filme fábula, com ensinamentos, que deixa você bem humorado, emocionado, pensando na vida que leva e se perguntando o porquê de reclamar, ou de tudo estar como está.

Sem demora, falemos do GNOMO. Sim! O Gnomo que saúda a mãe morta de Amélie. Um fatídico dia na infância de Amélia, ela e sua mãe foram à igreja. Amélie até acendeu uma vela para pedir ao papai do céu por um irmãozinho. Na saída, uma turista canadense suicida pulou da torre da igreja caindo bem em cima da mãe de Amélie.

Este é o gnomo que o pai de Amélie havia comprado há tempos e que a mãe de Amélie achava horroroso. Agora morta, tinha como enfeite, em sua memória, o anão fantasiado e junto com outras criaturas pitorescas em gesso amontoadas no jardim de sua casa.

Os pais de Amélie não viajavam, não se distanciavam da casa e de sua pequena, tudo por causa de um erro médico de seu papai: supunham que Amélie tinha problemas cardíacos e não podia sofrer fortes emoções. É que como os pais eram muito rígidos e secos, toda vez que o pai de Amélie ia auscultá-la, o coração dela disparava com a emoção de seu toque. Olha que coisa fofa!

Desta forma, viveram praticamente enclausurados em Paris. Nada de passeios na praia, nas cidades vizinhas, nada de amiguinhos, escola... Que Amélie usasse sua IMAGINAÇÃO para se divertir!

Amélie cresceu, foi morar em Montmartre e seu pai vivia agora sozinho, cuidando do memorial da esposa no jardim. Era tudo o que fazia. Mesmo com a filha já mulher, e aparentemente saudável, o pai havia perdido o gosto pela vida. Até que um dia....o GNOMO SUMIU DO MEMORIAL!!!

E o pobre homem recebia cartas com fotografias do bendito gnomo por todos os cantos do mundo. O coitado só sabia dizer:"Não compreendo! Não compreendo!"

Polaroids do Gnomo na Russia, nos EUA...o gesso rodando o mundo e ele engessado num bairro suburbano cuidando de nada, sua vida passando insossa. Até na Ópera de Sydney já puseram este santo gnomo. (um fã do filme de Amélie fez isso).

Diante de tanta coisa fofa no filme, eu, que gosto de viajar e estou engessada estudando, pensei que deve ter bastante gente por aí que precisa ver uma fábula dessas e virar gnomo! Gente que acha que nada mais tem sentido, que não é mais tempo disso, passou a idade, está sem dinheiro(!!!), que prefere a vida de televisão.

Mas por quê?

Que medo é este de falar com gente, de ter experiências, de intensificar as coisas da vida?
Você que está lendo conhece alguém neste perfil?

Fale com ela! Incentive. Quê ir comprar roupa no shopping, ou ir ao cinema pra distrair, o quê! Só se for no mercado das pulgas em Londres, ou em Paris. Só se for pra ver filme 3D em Eger(acho q nem tem lá...). Saia de sua vida rotineira, dê um agito nas idéias, mude AGORA seu jeito de viver. Isso aqui não é igual dieta que a gente começa na segunda(apesar de hj ser segunda). A mudança é na hora que vemos que precisamos dela!

A vida é curta, gente! É deitou, apagou. Mantenham os olhos abertos, assitam coisas boas, caminhem muito, exercitem-se pra criar endorfina(a propaganda do tênis fala a verdade!) façam coisas boas para os outros, estudem, coheçam, sejam curiosos, aprendam todo dia algo, pensem coisas boas, trabalhem no que gostam ,ou aprendam a gostar do trabalho de vocês. VIVAM BEM!

Pensem que com o salário poderão mochilar por aí,
comprar um gorrinho vermelho e virar o GNOMO DE AMÉLIE.

Até rimou!


Vão lá ver o filme pela primeira vez, ou pela décima!
E AJAM!!!


Felicidades.
Vou estudar.


V for Verônica

9 de jun de 2010

Tchau, Roque! Boa viagem, meu querido cachorro.

É assim.
O Roque foi viajar pelo universo, pondo toda energia dele de volta no mundo.
E eu fico aqui tentando sentir ele. Lutador até hoje, ás 07h00.
Nós todos tentamos, mas o universo chamou meu querido.
Agora ele tá por aí, trotando como um cavalinho, brincando de tentar se deixar pegar. E Pandorinha está aqui(ainda). E Scarlet está aqui(ainda). E nós também. Ainda.
estação de trem de louveira - clique na foto para ir ao post de Louveira
O coração partido. Noite sem dormir, sem saber o que fazer.
Cantei pra ele, abracei ele pra esquentar, ferrei minha coluna pra levar ele pra onde achava que ele queria ir.

Ele tomou sol, comeu (à força), me olhou, olhou e olhou.
Anemia.
..........................Roquelino e Pandorinha.................
Hoje o corpão dele(parecia uma pessoa) está lá no cemitério de animaizinhos. Ajudei a colocá-lo no buraco. Dancei na cova dele pra desafofar a terra. Joguei três jatobás em cima pra lembrar da juventude dele, quando ele achava esta fruta pra minha mãe.

Puseram uma pedra em cima. Escrevi na pedra.
ROQUE

9
6
10
Todo nosso amor na sua vida e, agora, no universo, Roquelino.


V for Verônica



1 de jun de 2010

QUERIA FAZER MEU INTERCÂMBIO DE ESTUDO PREPARANDO TUDO SOZINHO. O QUE VOCÊ ACHA?

"Faça você mesmo"(em inglês)
É sua primeira vez e você não fala a língua do lugar onde quer fazer o intercâmbio? Acho bobagem arriscar fazer tudo sozinho quando você poderá deixar "problemas" nas mãos de empresas experientes.

Se algo der muito errado com a escola, ou até a hospedagem, caso tenha solicitado para a agência também, você terá uma pessoa jurídica na sua frente. Se o problema não for resolvido diretamente na escola, a empresa será alguém para lhe socorrer.

Sempre leia todo seu contrato com as agências de intercâmbio. Elas serão responsáveis por você até a data de sua volta. Deu algo errado, tente resolver com a na escola. Começou a complicar ligue para sua agência, pois algo será feito. Talvez você tenha que despender uma grana a mais, dependendo do problema e da responsabilidade da agência quanto ao assunto, mas você deverá ser respaldado no que ela puder lhe auxiliar.

Quando você tiver um problema grande durante o intercâmbio e já tiver que resolver é logo com sua agência, peça para falar com um gerente, ou diretor. Muitas vezes seu consultor perguntará para estes elementos decisórios o que ele pode fazer. Então, até fale com ele, mas se você já perceber que ele precisará falar com mais alguém e que a culpa pelo problema é de outrem, vá direto para quem resolve o assunto. Estou falando isso porque fui consultora e é terrível ficar no "conversê" para tentar dar a solução de imediato. O melhor para o cliente é ouvir: "pode deixar que já sei como resolver". Ficamos com a cabeça no problema o tempo todo. Afinal, ninguém proporciona um projeto destes a um cliente pensando que vai dar errado. Imagine que o consultor tem mais uns 20 clientes, só naquele mês, indo fazer algo fora? Pode dar problema na passagem, no visto, na hospedagem, na matrícula. E a criatura tem que resolver. É muita tensão para uma pessoa só e o cliente nem pensa que ele é mais um.

E se já é cansativo pra quem está preparado para fazer tudo isso - a agência de intercâmbio - pense em você preparando tudo sozinho, sem saber falar a língua, sem alguém no outro país para te ajudar.
É possível fazer sozinho?
Claro que é! Antes saiba que muitas escolas não aceitam matrículas de pessoa física quando você faz por aqui pelo Brasil justamente porque elas tem contrato com as empresas de intercâmbio que são, sim, as grandes divulgadoras de seus serviços. De outra forma elas podem perder seus contratos e ser boycotadas pelas agências. Um péssimo negócio.

E fique sossegado quanto a isto: fazer sua matrícula sozinho, ou através de uma agência sai, praticamente, o mesmo valor, pois as escolas já tem a porcentagem de lucro inclusa na taxa do curso. Se você compra direto, o extra fica com elas; se compra com uma agência de intercâmbio, parte do lucro(que você já iria pagar mesmo, só que para a escola)vai para a agência. Daí é pensar se vale a pena arriscar fazer sozinho, sendo que você pagará o mesmo valor para ter uma agência lhe apoiando.

Algumas agências cobram taxa de consultoria pela apresentação de diversas escolas, das informações sobre o intercâmbio e por toda preparação da matrícula e solicitação de documentação que será feita por ela. Pensando como uma ex-funcionária que ganhava também por comissão, é um elemento muito justo, uma vez que ficamos com um cliente por duas horas, ou mais, em nossas mesas, dando orientações, falando sobre os lugares, explicando como são os cursos, as escolas, as acomodações, documentações que cada instituição e País exige. Assim, seu único trabalho será tirar o visto, pagar por tudo e chegar na escola para ter aula.
A Agência é como um despachante: depois da decisão pelo programa você paga pelo pacote de informações e pela facilidade dela fazerem tudo por você. E que facilidade!

Mas você que tem nível intermediário da língua, tem família fora, eles já disseram que entendem tudo sobre fazer a matrícula, ou você já vai pra fora e já está pesquisando tudo pela internet, pesquise pessoas que já fizeram todo o processo de matrícula pra um curso sozinhas e veja onde elas se deram bem e mal.

Lembre-se de que, no caso de algo dar errado num projeto independente, será uma pessoa física(você) confrontando uma pessoa jurídica(a instituição contratada).

Tudo do melhor para vocês, indo sozinhos, ou com suas agências preferidas.
A minha é a CI porque trabalhei lá e vi como funciona!


V for Verônica

20 de mai de 2010

Shopping e viagem econômica ainda combinam? Ah, depende.....

PARA SABER COMO ADQUIRIR MEU LIVRO SOBRE MOCHILÃO CLIQUE AQUI
_______________________________ Olá, jovens!

Gosto de introduzir este assunto nas conversas. Pode parecer que tem pouco a ver, ou TUDO a ver, dependendo do seu espírito consumista, mas olha só as leituras que podemos fazer deste hábito prazeroso. Ah, eu gosto de comprar. Nem que sejam coisas pro cachorro, que é, aliás, só o que ando comprando....

Sempre gosto de falar desta ferramente maravilhosa que temos nas mãos como forma de ECONOMIZAR nossa saúde e tempo durante viagens: a internet!
Isto mesmo! Pense, eu, com meu mochilão, indo comprar perfumes (que posso comprar pela internet), netbook (que posso comprar pela internet) só porque estou lá fora e "fica mais barato". Veja bem este negócio de mais em conta, hein! Pode ser que você esteja apenas se entusiasmando e se enganando. Legal entrar, ver preços de produtos eletrônicos, até de perfumes, roupas, mas custa bem menos você bater o olho em uma página na internet e ver quanto sairá pra comprar direto no seu país. Tem vezes que sai a mesma coisa e é menos um negócio pra você carregar.
Agora, digamos que você vai numa feira livre em ESSAUIRA, no Marrocos. É CRARO, CRÓVIS, que você vai sair de lá não com uma, mas diversas bugigangas porque os berberes vão te socar lembrancinhas, essências, panos, sapatos, perfumes, temperos. Vá lá pra você ver!
Você tem que ser bem seletivo no que comprar, principalmente se tratando de artesanatos que só poderá adquirir no local mesmo. E olha, gente, se divertir fazendo compras, numa viagem econômica é de doer, hein! E toda pesquisa que você fez de lugares para conhecer, de museus, parques, degustações? Vai perder tempo fazendo compra de gorgonzola na Harrods, só pra dizer? Meu, vá comer as gostosuras típicas das cidades, calcildes!!! Se bem que é legal entrar lá, mas é apenas um centro de compras muito, muito, muito chique, gente! Só isso.....
Então, este post é very "brief" só pra cutucar você que já tá pensando em comprar um pacote de coisas em sua viagem porque vai sair mais barato. Fique esperto. Veja se é isso mesmo, ou se é puro entusiasmo de dizer que trouxe um GIVENCHY, lá da galeria Lafayette, mas ele perfumou sua malinha porque quebrou no caminho. É a sorte do viajante, com os "lançadores" de bagagem do aeroporto. isso é coisa de pobre, hein! Fiquem espertos, ou vão ficar mais duros ainda.
Internet é "quase" tudo.

Abrássssss,



V for Verônica

10 de mai de 2010

NOVAS CONSIDERAÇÕES SOBRE INTERCÂMBIO INTERNACIONAL COMO “DESCULPA PARA VIAJAR”

Sim, porque pela minha curta experiência de 3 meses trabalhando com intercâmbio e a centena de pessoas que atendi, a primeira razão para se fazer intercâmbio na maioria das vezes é IR CONHECER UM NOVA CULTURA e aproveitar para aperfeiçoar a língua.

É muito bom constatar que tanta gente quer conhecer, quer aprender, quer viver outros mundos. Gente de todos os níveis sociais buscam informações de como fazer para ver AS VERDADES QUE ESTÃO LÁ FORA.

Falar sobre VIAGEM é comigo mesmo e se você está predisposto a ir, mesmo com receio sobre CUSTO, falando comigo você, seguramente, vai fazer o intercâmbio.(foto - só sei que é na Finlândia)

Aí, me perguntam: você já fez intercâmbio de alguma coisa além de viagem apenas?

Não!

E nem tenho vontade de fazer. Aliás, trabalhando com isso, chegamos a pensar no assunto, mas quando penso no tempo que estaria(em minha opinião) perdendo dentro de uma sala de aula enquanto o mundo estava me chamando para andar por suas ruas, suas florestas, museus e conversas ininteligíveis com as pessoas, a vontade passa.

Isto quer apenas dizer que EU PREFIRO APENAS VIAJAR PELO MUNDO E APRENDER AUTODIDATICAMENTE. Mas percebi mais uma coisa nesta história de intercâmbio: as pessoas querem ter coragem para viajar para fora do país e a rotina de uma casa, ou hospedagem e escola diariamente, passa uma sensação de lar, de reconhecimento de área. De confiança de que se algo der errado, há pessoas que te conhecem e que, digamos, são responsáveis por você e irão te ajudar. VERDADE. O intercâmbio facilita em muito nesta parte de insegurança e, como vi em um livro sobre intercâmbio, as sensações são as mesmas de um mochilão. A intensidade pode ser menor, ou as emoções talvez venham depois de um período maior tempo, mas elas vem.

Quando comecei a ler este livro, percebi que o fato de ir, para quem tempo medo, já é um passo enorme na aventura de se fazer uma viagem como esta, onde você, apesar da rotina, está rodeado de pessoas estranhas e de culturas diferentes. A questão de ficar em apenas um lugar, um país, uma cidade, indifere quando se está em outro mundo.

Você já pensou em fazer um intercâmbio para estudar língua, moda, culinária, hotelaria, negócios, arquitetura, fazer universidade, estágio, curso de cabeleireiro, qualquer estudo em outro país? Vou te falar um pouquinho sobre como é o intercâmbio, ok? Faz de conta que você está na minha frente.

Primeiro você precisa responder a algumas questões práticas como:

QUAL O SEU NÍVEL NO CURSO QUE QUER ESTUDAR E, PRINCIPALMENTE, QUAL SEU NÍVEL NA LÍNGUA QUE QUER ESTUDAR?

Dependendo do que deseja aprender, precisa ter nível intermediário, ou avançado da língua. Imagine fazer um curso de negócios sem ter o nível intermediário. Para saber seu nível no idioma, fale com seu professor, ou busque um teste de nível nas diversas páginas de escolas fora do país.

Você pode fazer cursos semanais e receber, ou não, certificado por eles de acordo com o total de semanas necessárias para isso, conforme o curso/escola que escolheu.

Em seu primeiro dia de aula haverá uma apresentação da escola e da cidade(tudo na língua que vai aprender....) e, depois das apresentações, será feita uma avaliação para ver seu verdadeiro conhecimento da língua. Poderá ser uma prova oral e uma escrita. Daí você será direcionado para sua classe, no nível correto.

Níveis da língua:

Então, se você vai ficar apenas UM MÊS fora para estudar e tem NÍVEL BÁSICO do curso que for fazer, ou seja, não sabe nada, pegue um curso INTENSIVO com MAIS DE 25 HORAS SEMANAIS. Curso para iniciantes normalmente começam no início do mês, sendo que você não pode pegar o curso pelo meio, pois não vai entender nada e ainda vai dizer que a escola é ruim.

Se você já tem NÍVEL INTERMEDIÁRIO, pode sim fazer um intensivo, mas pode também fazer um curso de 20 aulas semanais e aproveitar mais tempo exercitando a língua nas ruas, conhecendo mais o país.

Se você já tem NÍVEL AVANÇADO, procure um curso para aperfeiçoar a língua, um curso de negócios, de culinária, algo em sua área profissional, ou treinamento para fazer o prova de proficiência da língua. Poderá fazer um curso com 15 aulas/horas semanais. Pouco tempo apenas para corrigir algumas imperfeições de dicção, ou gramaticais está na medida. De resto, vá dar roles.

O intercambista DEVE TER MAIS DE 80% DE FREQÜÊNCIA NO CURSO, ou será notificado pela instituição que o denunciará à imigração. Devem fazer isso, ou perdem a licença para dar curso. Soube de um caso na Inglaterra este ano.

O SUCESSO DE SEU INTERCÂMBIO DEPENDE ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE DE VOCÊ. Passeie pela cidade, pergunte coisas em lojas e nas ruas, mesmo que você saiba as respostas. Vá à parada de ônibus e pergunte qual ônibus vai para determinado lugar, pergunte preço de coisas, fale sobre o tempo. Vale tudo para iniciar um diálogo e mostrar para o que você foi.

Se você vai viajar com algum amigo ESQUEÇA O PORTUGUÊS. Faça uma aposta com ele para que, cada vez que um de vocês vacilar e falar em português tenha que pagar uma prenda para o outro, ou ponha “dinheiro no meio”. Aí dói mais. Se fizer amizade com brasileiros aja da mesma forma. A gente sempre dá um jeito de aliviar a vontade de falar nossa língua. A cabeça fica meio cansada de só ouvir sons diferentes. Buscamos o conhecido em momentos de saudade e desespero, mas, peraê: estamos falando de um mês apenas! Aguentem aí, pois o investimento é UM INVESTIMENTO. E vale a pena!

QUANDO PRETENDE FAZER O CURSO?

Todo mês é mês de começar um curso de intercâmbio, mas dependendo de como está sua organização com a parte burocrática – passaporte, visto, passagem aérea – você poderá ter dificuldades para proceder com os planos.

Sempre organize seu curso diversos meses antes de embarcar. Sugiro um mínimo de 3 meses de antecedência. Logo que fizer sua matrícula já busque logo a melhor passagem. Ela será mais barata o quanto antes você adquirir. Depois é esperar a carta de aceitação de matrícula da escola e tirar seu visto de estudante(se for o caso), para se organizar com calma. Fazendo todo procedimento com meio semestre de antecedência, é mais sossegado ainda e se você ainda estiver cursando um nível aqui no Brasil, terá a chance de melhorar seu conhecimento e pegar uma sala mais avançada no seu intercâmbio.

FAÇA CURSO EM PERÍODO DE FÉRIAS ESCOLARES APENAS SE VOCÊ REALMENTE SÓ TIVER ESTAS DATAS DISPONÍVEIS. O melhor é ir fora de temporada. Se bem que pode acontecer de seu curso só acontecer nesta época. O negócio é que muitas escolas, as mais populares(mais baratas, digamos) acabam comportando mais gente do que o prometido. Querem lucrar e isto pode prejudicar o intercambista. Muitas vezes vale a pena pagar um pouco mais pra ter menos gente na sala e menos gente do seu país nela (principalmente quando falamos em CANADÁ).

QUANTO TEMPO PRETENDE FICAR FORA?

Quanto mais tempo melhor, claro! Agora, se você só tem um mesinho para fazer seu curso, recomendo um curso intensivo(depende do quanto você quer melhorar ou precisa melhorar sua língua). Quanto mais tempo tendo aula, melhor, ainda mais podendo exercitar fora da sala também. Se você ficará mais de 3 meses fora, faça um curso mais leve, ou vai dar no saco ficar todo dia enfurnado na sala de aula, doido pra andar pela cidade, visitar lugares, conhecer pessoas...

PARA ONDE PRETENDE IR?

Ainda está em dúvida? Faça muita pesquisa, como num mochilão. Saiba o que tem na cidade onde pretende fazer seu curso. Afinal, sala de aula é igual em todo lugar, mas a verdade que está lá fora é sempre diferente.

Você gosta de que tipo de clima? Prefere cidade grande(como São Paulo), ou um lugar mais natureza? Gosta de arte, ou de trilhas, Gosta de uma boa peça de teatro, ou de um barzinho pra bater um bom papo e ouvir música? Tudo isto vale muito (como no mochilão) na hora de optar por um país para fazer seu intercâmbio . Sobre o sotaque, diria que será um sotaque padrão, tipo jornalista que normalmente tem que puxar o “r”. Se você estiver na na Europa, o sotaque será britânico, francês, espanhol e alemão Na Austrália será mais para britânico. Nos EUA é sotaque estadunidense da região onde for estudar. Pela cidade é o sotaque da cidade. Se estiver no Canadá, o sotaque é mais estadunidense e francês do Canadá(que é diferente). Se estiver na América latina terá os sotaques das regiões. É mais ou menos isso. O principal é o inglês, que o povo quer falar, ou com sotaque britânico, ou estadunidense.


TEM ACOMODAÇÃO?

Normalmente quando você busca o curso de intercâmbio, a escola oferece acomodação tanto em casa de família como em residência estudantil, ou hotel, depende da escola. VOCÊ PODE ADQUIRIR APENAS O CURSO E PROCURAR SUA ACOMODAÇÃO VOCÊ MESMO. Muitas vezes as instituições oferecem pacotes promocionais que são bem econômicos, mas se você sabe de uma forma mais econômica ainda para se hospedar, vá em frente.

As acomodações mais comuns são CASA DE FAMÍLIA e RESIDÊNCIA ESTUDANTIL

CASA DE FAMÍLIA – que coisa legal! Ficar com uma família “típica” do país para onde vamos. Calmaê: quem te disse que a família é realmente de lá, que tem o sotaque que você quer ouvir, ou até que vai ser SUA FAMÍLIA FORA DO BRASIL? Há pessoas que tem a fortuna de conseguir uma boa família no exterior, que mais adiante torna-se membro da família, mantém contato até o fim dos tempos. Outros podem ter a simples chance de ter um quarto e banheiro para utilizar, sem ao menos ter oportunidade de bater papo com os anfitriões, pois eles podem trabalhar o dia todo te deixar com o vovozinho chinês dentro de casa. Bem, de qualquer forma VOCÊ SÓ IRÁ PARA CASA PARA DORMIR, CERTO?

Ao intercambista maior de idade, casa de família é diferente da casa de família de alguém que vai fazer colegial fora do Brasil. Você será um cliente em uma hospedagem. Nada de mom, dad and brothers. Você é um adulto que poderá se locomover com independência entrando e saindo quando quiser(de acordo com as normas da casa). Coisas como lavar sua roupa, usar a cozinha da casa, ou até as outras dependências, vão depender da conversa que tiver com a família, ou do serviço pelo qual você pagou.

As acomodações podem ser em quarto com mais intercambistas, com todas as alimentações inclusas, com quarto privativo, com banheiro, em casa com/sem criança, com/sem bicho, com/sem fumante, com/sem comida vegetariana. O que você deve saber é que quanto mais você restringir suas preferências, mais complicado será para conseguir sua acomodação, ainda mais se você só puder viajar em alta temporada. Ah, mas tem gente que vai perguntar sobre o almoço. Para quê almoço se estarei em aula. Se você tem incluso o almoço na acomodação, os anfitriões preparam uma marmita pra você levar ao curso. Eu, sinceramente, prefiro experimentar pelo menos uma das refeições na rua.

Então, lembre-se de que esta é apenas uma parte minúscula de sua vida e é pouco importante no que se compare a experiência que você terá fora da acomodação. Se você é uma pessoa muito chata(CHATA MESMO), daquelas que sabem que são chatas, nem arrisque ser chato com os outros; fique em um quarto individual, ou em uma acomodação privada, longe de todos. E aí te digo que se você fizer isso você precisa mudar para o seu bem e para melhorar sua vida social.

RESIDÊNCIA ESTUDANTIL - Podem ser prédios alugados pelas escolas, muitas vezes super modernos com cozinha coletiva, ou não, banheiros privativos, ou coletivos, salões de jogos, ginástica, piscina, salão de festas, internet WIFI, ou não. Também podem ser prédios em campi universitários. Isso é bem legal, hein! Conviver naquele clima de filme de estudantes em “fraternidades”, aquela babaquice toda. Enquanto na casa de família você opta por alimentação, na residência estudantil provavelmente você terá uma cozinha pra você preparar sua própria comida. Também pode haver a inclusão de um cartão de alimentação para você comer no refeitório da escola ou universidade.

TEM PASSAPORTE?

Se você tem, ótimo. Ele tem que ter no mínimo seis meses de validade na data de seu embarque. E isso se você for ficar pouco tempo. Se for ficar mais de 6 meses já faça outro. Você pode ter passaporte no tempo em que quiser, ou seja, mesmo que só pretenda viajar no ano seguinte. A falta do passaporte não interfere em fazer a matrícula para um curso, mas faça o quanto antes o seu, pois algumas escolas podem pedir o número deste documento para concluir a matrícula. Sem problemas. Elas não vão perder um estudante por causa disso.

Tá no limite da data de viajar e não conseguiu seu passaporte por qualquer motivo? Tente um visto de emergência! Apresente sua matrícula e consiga esta facilidade. Só que ele vale por apenas um ano. Daí você terá que tirar outro. Dependendo da situação vale muito a pena.

http://www.dpf.gov.br/

Verifique se precisará de vacina, visto de estudante, ou de turista para ir para este país onde quer estudar.

PASSAGEM AÉREA –

Você tá indo estudar fora e tem menos de 34 anos? Saiba que pode obter passagens com desconto de até 30% no valor por estas duas condições. É só ir a uma agência de intercâmbio e apresentar sua matrícula pra tirar a passagem.

Saiba que o agente de viagens não faz milagre no que se refere a sua passagem. Dependendo da época ele fica ás vezes dias, até semanas, buscando uma boa passagem para você (eu sei disso). Então, veja isso o quanto antes e seja paciente porque se você inventa de viajar em alta temporada o agente faz milagres para conseguir um bom valor(o que diminui a comissão dele). Sobre comissões, saiba que você até consegue passagens a preços ótimos por conta própria, mas dependendo da época, as agências têm cotas de passagem mais em conta. No caso da passagem com desconto, só na agência mesmo.

SEGURO DE VIAGEM –

Vai para o exterior, tenha seu seguro de viagem. Cartões de crédito internacional muitas vezes oferecem o serviço, mas você precisa ver com a empresa todas as informações sobre como acionar, valor da cobertura, etc. Ou adquira direto na agência de intercâmbio, ou pela internet, este serviço. Aqui para a América Latina devo dizer que eu, descaradamente, viajo sem.


QUANTO VAI SAIR ESTA BRINCADEIRA?

Brincadeira nada. Isto é negócio sério. Com possibilidades de mudar seu futuro, principalmente, profissional. Quanto a sua vida, pense em mais independência, desinibição, segurança.

Vamos contar como se fosse apenas um curso de 4 semanas, tipo, para Vancouver, no Canadá(onde todo mundo quer ir), curso de 30 aulas semanais, com casa de família, quarto individual e todas as alimentações, final de setembro(boa data): tudo exagerando um pouco só o valor, certo?

- curso mais acomodação - R$4000,00

Do que você precisará?

- passagem aérea – aprox. R$2500,00

- seguro de viagem – uns R$220,00

- câmbio – uns R$1500,00

Sendo assim(vixi!), os custos de um mês de curso de intercâmbio, sem muito luxo, sai na base de R$10.000,00.

Veja que este valor vai embora aos poucos. A passagem aérea pode ser parcelada, o curso pode ser parcelado. Daí é que qualquer pessoa, com qualquer condição financeira, apenas com a vontade e a confiança de que está fazendo um bom investimento, poderá entrar no mundo do intercâmbio.

Tudo do melhor para você!!!!

Segue aqui links de algumas escolas:

ATLAS - IRLANDA

EMBASSY - EUROPA , AUSTRÁLIA E NOVA ZELÂNDIA

HOLMES - AUSTRÁLIA

MARTIN COLLEGE - AUSTRÁLIA oferece tb cursos profissionalizantes

KAPLAN - MUNDO TODO

LSI - VÁRIOS PAÍSES

ST.GILES - VÁRIOS PAÍSES - INCLUSIVE BRASIL

ACE - AUSTRÁLIA

CROWN - NOVA ZELÂNDIA

WORLDWIDE - NOVA ZELÂNDIA

ILSC - CANADÁ

ECELA - ESPANHOL - AM. LATINA

DON QUIJOTE - ESPANHOL - EUROPA

DON QUIJOTE - ESPANHOL - AMERICA LATINA

LANGUAGE PLUS - VÁRIOS

ILAC - CANADÁ

LANGUAGE INTERNATIONAL

PLI - CANADÁ

LSI - CANADÁ

ELS - EUA E CANADÁ ESTA TEM NOS EUA TODO E PODE-SE FICAR EM UNIVERSIDADES

TAMWOOD - AUSTRÁLIA

UNIVERSITY OF VICTORIA - CANADÁ

GOOD HOPE - AFRICA DO SUL

EC - EUROPA

FRANCE LANGUE -

LSI -

SPRACHCAFFE - VÁRIOS PAÍSES E VÁRIAS LÍNGUAS - ATÉ ÁRABE, CHINÊS...

DILIT - ITALIANO

IED - ITALIANO

LINGUAVIVA - ITALIANO

INSTITUTO MARANGONI DE MODA E DESIGN - TEM AQUI NO BRASIL TB

DID - ALEMÃO

HUMBOLDT - ALEMÃO

ESCOLA DE ARTES DE FLORENÇA - PRA QUEM FALA ITALIANO...

V for Verônica