9 de jun de 2010

Tchau, Roque! Boa viagem, meu querido cachorro.

É assim.
O Roque foi viajar pelo universo, pondo toda energia dele de volta no mundo.
E eu fico aqui tentando sentir ele. Lutador até hoje, ás 07h00.
Nós todos tentamos, mas o universo chamou meu querido.
Agora ele tá por aí, trotando como um cavalinho, brincando de tentar se deixar pegar. E Pandorinha está aqui(ainda). E Scarlet está aqui(ainda). E nós também. Ainda.
estação de trem de louveira - clique na foto para ir ao post de Louveira
O coração partido. Noite sem dormir, sem saber o que fazer.
Cantei pra ele, abracei ele pra esquentar, ferrei minha coluna pra levar ele pra onde achava que ele queria ir.

Ele tomou sol, comeu (à força), me olhou, olhou e olhou.
Anemia.
..........................Roquelino e Pandorinha.................
Hoje o corpão dele(parecia uma pessoa) está lá no cemitério de animaizinhos. Ajudei a colocá-lo no buraco. Dancei na cova dele pra desafofar a terra. Joguei três jatobás em cima pra lembrar da juventude dele, quando ele achava esta fruta pra minha mãe.

Puseram uma pedra em cima. Escrevi na pedra.
ROQUE

9
6
10
Todo nosso amor na sua vida e, agora, no universo, Roquelino.


V for Verônica



1 de jun de 2010

QUERIA FAZER MEU INTERCÂMBIO DE ESTUDO PREPARANDO TUDO SOZINHO. O QUE VOCÊ ACHA?

"Faça você mesmo"(em inglês)
É sua primeira vez e você não fala a língua do lugar onde quer fazer o intercâmbio? Acho bobagem arriscar fazer tudo sozinho quando você poderá deixar "problemas" nas mãos de empresas experientes.

Se algo der muito errado com a escola, ou até a hospedagem, caso tenha solicitado para a agência também, você terá uma pessoa jurídica na sua frente. Se o problema não for resolvido diretamente na escola, a empresa será alguém para lhe socorrer.

Sempre leia todo seu contrato com as agências de intercâmbio. Elas serão responsáveis por você até a data de sua volta. Deu algo errado, tente resolver com a na escola. Começou a complicar ligue para sua agência, pois algo será feito. Talvez você tenha que despender uma grana a mais, dependendo do problema e da responsabilidade da agência quanto ao assunto, mas você deverá ser respaldado no que ela puder lhe auxiliar.

Quando você tiver um problema grande durante o intercâmbio e já tiver que resolver é logo com sua agência, peça para falar com um gerente, ou diretor. Muitas vezes seu consultor perguntará para estes elementos decisórios o que ele pode fazer. Então, até fale com ele, mas se você já perceber que ele precisará falar com mais alguém e que a culpa pelo problema é de outrem, vá direto para quem resolve o assunto. Estou falando isso porque fui consultora e é terrível ficar no "conversê" para tentar dar a solução de imediato. O melhor para o cliente é ouvir: "pode deixar que já sei como resolver". Ficamos com a cabeça no problema o tempo todo. Afinal, ninguém proporciona um projeto destes a um cliente pensando que vai dar errado. Imagine que o consultor tem mais uns 20 clientes, só naquele mês, indo fazer algo fora? Pode dar problema na passagem, no visto, na hospedagem, na matrícula. E a criatura tem que resolver. É muita tensão para uma pessoa só e o cliente nem pensa que ele é mais um.

E se já é cansativo pra quem está preparado para fazer tudo isso - a agência de intercâmbio - pense em você preparando tudo sozinho, sem saber falar a língua, sem alguém no outro país para te ajudar.
É possível fazer sozinho?
Claro que é! Antes saiba que muitas escolas não aceitam matrículas de pessoa física quando você faz por aqui pelo Brasil justamente porque elas tem contrato com as empresas de intercâmbio que são, sim, as grandes divulgadoras de seus serviços. De outra forma elas podem perder seus contratos e ser boycotadas pelas agências. Um péssimo negócio.

E fique sossegado quanto a isto: fazer sua matrícula sozinho, ou através de uma agência sai, praticamente, o mesmo valor, pois as escolas já tem a porcentagem de lucro inclusa na taxa do curso. Se você compra direto, o extra fica com elas; se compra com uma agência de intercâmbio, parte do lucro(que você já iria pagar mesmo, só que para a escola)vai para a agência. Daí é pensar se vale a pena arriscar fazer sozinho, sendo que você pagará o mesmo valor para ter uma agência lhe apoiando.

Algumas agências cobram taxa de consultoria pela apresentação de diversas escolas, das informações sobre o intercâmbio e por toda preparação da matrícula e solicitação de documentação que será feita por ela. Pensando como uma ex-funcionária que ganhava também por comissão, é um elemento muito justo, uma vez que ficamos com um cliente por duas horas, ou mais, em nossas mesas, dando orientações, falando sobre os lugares, explicando como são os cursos, as escolas, as acomodações, documentações que cada instituição e País exige. Assim, seu único trabalho será tirar o visto, pagar por tudo e chegar na escola para ter aula.
A Agência é como um despachante: depois da decisão pelo programa você paga pelo pacote de informações e pela facilidade dela fazerem tudo por você. E que facilidade!

Mas você que tem nível intermediário da língua, tem família fora, eles já disseram que entendem tudo sobre fazer a matrícula, ou você já vai pra fora e já está pesquisando tudo pela internet, pesquise pessoas que já fizeram todo o processo de matrícula pra um curso sozinhas e veja onde elas se deram bem e mal.

Lembre-se de que, no caso de algo dar errado num projeto independente, será uma pessoa física(você) confrontando uma pessoa jurídica(a instituição contratada).

Tudo do melhor para vocês, indo sozinhos, ou com suas agências preferidas.
A minha é a CI porque trabalhei lá e vi como funciona!


V for Verônica