8 de dez de 2014

Mochilão Chile 2014 - 14 dias poderosos!!!

Adquira meu livro sobre MOCHILÃO clicando AQUI 

É isso aí, gente! Eu precisava disso!!! Foi curto e valeu a pena.
Laguna Cejar - Atacama

Fruta Lúcuma
O Chile é um país, na pequena parte que conheci, PODEROSO!!!
A natureza é feroz, grandiosa e encantadora.
Desde os cachorros gigantes (como os da Argentina) até as Vicunhas do deserto; da história da ditadura aos belos grafites das ruas. Tudo é largo como os Andes nesse país. Tudo do pouco que vi. O pais, que é uma linguiçona, tem sabor de lúcuma.
André (meu "entenado" ou "hirrastro") e yo passamos dias movimentados no país costeado pelos belos Andes. Aliás, a beleza já começa chegando  lá!!! Os Andes, com um tantinho de neve, já me emocionavam. Que lugar mais lindo! Que vista calma. Um mar de montanhas floculado de neve. Logo aparecem pequenas vilas no meio do nada. Estradinhas que parecem levar a lugar nenhum e, mais adiante, Santiago, plana, seca, quente. Uma mini São Paulo, 10 vezes mais organizada, 8 vezes mais limpa, 6 vezes mais cuidada, 3 vezes mais cara.
Grafite na rua La Moneda
É. O Chile não é "pa pôco". É caro! Só achei barato passagem de busão para viagem. o restante.....Quer apreciar o país? Leve grana. Eu, como mochileira em situação de super economia, só não passei aperto lá porque estava com André, que tirou mais dinheiro no Banco para podermos usar!
Falarei de nosso roteiro e depois do "confie desconfiando de valores na internet".
8/11 - Santiago
9 a 12/11 - Pucon - Vulcão Villarrica/Parque Nacional Huerqueue/Ojos de Caburgua/Lago Pucon
13 a 16/11 - Calama/San Pedro de Atacama - Laguna Cejar/Valle de la Luna/Geisers del Tatio.
17 a 22/11 - Santiago

Cartaz da França em apoio aos perseguidos pela Ditadura na década de 70
Vejam que foi um roteiro apenas para sentir gostos.
Café da manhã nos
Geisers del Tatio
O ideal em uma viagem destas seria 30 dias degustando, pelo menos, por uma, duas semanas o Atacama, uma semana Pucon e qualquer outro lugar com natureza por 4 dias, deixando uns dois, três dias para Santiago. Longe da minha ideia não ter gostado de Santiago; gostei muito! O negócio é que, como escrevi anteriormente, é uma São Paulo e, nop meu caso, sou de São Paulo. Quero ver coisas diferentes! Para você que não conhece uma bela cidade grande da América Latina, digo que conheceu uma, conheceu todas. O que vale é a beleza natural. América latina é beleza natural.
Chocolate com lúcuma
Gente, tô falando isso para você aproveitar o tempo com o novo! Tem gente que gosta de cidade e fim! Quer ir no shopping, nos camelôs, experimentar todas as comidas, ir a todos os museus(também quero!!!!), mas dependendo do tempo que você dispõe, precisa saber usá-lo para novidades.
Museu de Belas Artes - Obra "Personas"
Já falei que o Chile é caro? Falei, não é? Deixa eu falar de novo porque gastei 50% a mais do que esperava. Parecia que eu tava na Europa, gente! 1,6l de água a R$5,00!!! O litro da gasolina a R$4,50. Apesar dos valores altos encontramos alguns chilenos entre os MUITOS BRASILEIROS que visitavam, principalmente, Santiago. Nós aumentando a leva, ófecórse! 
Pelo que conversamos com alguns parece que havia uma boa promoção de voo com hospedagem e fez com que o pessoal preferisse outro país ao nordeste. Muito certos! Faço o mesmo. O negócio é que quando se chega no país as coisas são um pouco diferentes do que lemos na rede. 

O que estava um preço este mês, dois meses depois está 15% mais caro. Ou mais! Bem, aconteceu comigo. Até o preço dos passeios que havia visto meses antes estavam mais caros e nem era temporada. Isso confundiu todo meu orçamento.

Seguinte: havia planejado, 14 dias antes a viagem, o que iríamos fazer. Desde o ano passado já namorava a ideia de ir para o Chile. Tenho até um post com os planos pq Mamorrrr e eu iríamos para lá, mas acabou o dinheiro. Daí, pelas minhas contas, R$80,00/dia era o suficiente. Seria R$1400,00 para os 14 dias, sendo o dia da chegada e da partida com menos gastos. SÓ QUE NÃO.

Que tolinha eu....Uma colega que havia estado meses antes no país tinha contado que tava tudo muito caro. Ela é uma viajante "normal". Foi com o marido, a irmã e o cunhado. Fizeram passeios de casal mais "experiente", foram a restaurantes, fizeram compras...mas ela falou que tudo, TUDO MESMO, estava caro. Como minha viagem seria de mochileira, entendi que os preços caros eram devido a hospedagem, restaurante, compras. Era nada! Mercado caro, passeios caros! Entradas nos locais de R$10,00 para mais. Se vc acha que isso está bom, fico feliz porque tem locais no Atacama, por exemplo, que se não for com van (ou se vc estiver sem carro) não rola. Você perde. E tem muito o que visitar por lá. E vale a pena.

Mas vocês querem saber é do vulcão VILLARRICA, vá! O vulcão é LÔCO!!!! Não quero fazer de novo, mas quero fazer outro de novo.

Guia colocando nossas perneiras às 6h40 am
Agência Vulcão Villarrica
As empresas que se contrata para fazer a escalada fornecem todo equipamento: roupa de neve, botina de neve, grampones(sandália de sola com pontas de ferro que se coloca por cima da botina), picaretinha, capacete, proteção dupla para manter as canelas aquecidas e o "esqui bunda" ou "Asski", como eu dizia pros gringos que chamava. Você deve levar protetor solar, óculos escuros, 1,5L de água e dois lanches leves, ou barrinhas, ou batata frita...algo para comer durante as pausas da escalada, 

 Uma van nos leva ao sopé da montanha e de lá iniciamos nossa escalada, onde há um teleférico (que só funcionaria duas semanas mais tarde). Neste local são fornecidos o capacete, a picareta, mais uma luva e o esqui bunda. São três guias para 12 pessoas. Éramos 11.

Um dos guias começa a explicar como usar a picareta e COMO CAIR. Fala que vamos fazer paradas para descansar e comer algo e que subiremos num ritmo calmo e lento. Ok. Vamos começar.

E no início tudo é divertido. A fila era indiana, os escaladores eram 6 brasileiros, 2 estadunidenses, 3 não sei de onde, mas que falavam espanhol. 7 mulheres para 4 homens. Já de início, com menos de 15 minutos de subida, o marido de uma das brasileiras ficou. E um guia tentando incentivá-lo a continuar. O pobre não tinha fôlego. A mulher dele continuou subindo.

Depois de uma hora e meia, acredito, fizemos a primeira parada. Eu ainda tava achando tudo legal. Estávamos indo devagar, eu tava quente por causa do ritmo, estava um pouco cansada, mas nada de que não desse conta. Eu queria era chegar no topo logo!!!! TELETRANSPORTE JÁ!!!! Nem é pela canseira. Era porque eu queria ver logo tudo lá do alto.
Uma primeira parada e você começa a sentir o frio real. Meus dedos da mão estão ficando dormentes. Meus lábios estão secos e não vou abrir a mochila pra caçar meu baton agora. Já tinha passado e já não estava mais funcionando.

Voltamos a caminhar e comecei a pensar que ainda faltava mais de quatro horas para chegarmos ao cume. "No alto daquele cume....tem o pé de uma roseira....formigas do cume saem......a rosa no cume cheira......." hahahhaha não resisti! Grande Falcão.
Encontrando uma equipe no meio do caminho
Bom, Voltamos a subir e agora os onze se dividiram em duas equipes: os que andam melhor e os que andam "pior". hahahhaha. Eu tava na segunda equipe. Não porque tava andando mal, mas porque podia tirar fotos mais sossegada e ir com mais calma ainda, sem me cansar demais. Gente, eu tô com 41 anos!!!! Não sou mais mocinha.....
Mais uma hora e meia de caminhada e paramos de novo. Agora para colocar os grampones e comer mais um pouco. Tinha gente com catarro escorrendo do nariz e não tava nem aí. Acho que só de canseira. Os guias é que colocam os grampones na gente e agora explicavam  COMO CAIR COM OS GRAMPONES. Voltamos a andar.
Agora eu tava cansada e tinha muito vento forte. Começou a machucar o meu rosto. Um vento oeste muito pesado dando dormência na minha bochecha e na minha boca. Parecia que eu tinha saído do dentista ou posto botox(acho que fica assim, sem sensibilidade a cara). Botei a minha patinha com luva pra proteger o rosto. Comecei a me perguntar qual a razão mesmo de eu estar fazendo aquela merda daquela escalada. Não tinha graça alguma e eu tinha que terminar de subir porque depois eu tinha que DESCER!!!! À minha frente, grupo dois, o casal de cariocas estava com dificuldades. o marido ia bem, era corredor, mas a esposa não fazia exercícios e estava muito fraca. Subia curvada e quase não conseguia levantar a botina. Um dos guias pegou no braço dela e começou a puxá-la cantando "Gracias a la vida". Claro que cantei junto. Mas os ventos fortes empurravam a criatura que nao tinha mais forças para se equilibrar. Uma hora depois tivemos mais uma parada. Esta foi a decisiva.

"AQUÍ ES EL MOMENTO DE DECIDIR SE VAN A LA CUMBRE O NO PORQUE TENEMOS QUE HACER COM FUERZA UNA HORA DE ASCENCIÓN SIN INTERRUPCION E ES FUERTE!"  

 Os dois casais de brasileiros ficaram. Um pelo marido e o outro pela esposa.

Lá fomos, os sete, mais um guia, numa subida com ritmo maior. Eu nem olhava para cima. Só para minhas passadas. Faço isso quando não quero ver o que vem adiante. Só que um "hijo de una perra" falou em inglês "Vamos lá, gente!!! Só mais uma hora e vocês estão lá!!!!" 
Como assim? A gente já tava andando há quase quarenta minutos e ainda faltava uma hora?! Bateu um desespero. Uma vontade de meter uma voadora com os grampones na cara do gringo e xingar ele todo e fazer esqui bunda dele e descer daquele santificado vulcão. Mas tudo bem. Não consegui chorar porque o ar tava muito seco e com medo de congelar minha retina. (hihihi) Aliás, eu já estava com dificuldades de erguer os pés nas passadas.

Não deu mais que vinte minutos e comecei a ver que tinha uma parte curva no alto, perto da gente! CHEGAMOS!!!! Ai, Senhor! obrigada obrigada obrigada!!! Mas......cadê André???? Justo agora que estamos aqui ele não chegou???? E o povo se abraça, e anda lá por cima, e aquela ventania fortíssima, cheiro de enxofre e muitas nuvens. Não dava pra ver nada abaixo das nuvens.

Ai, gente, que cratera enorme! Quanta fumaça, quanto gelo, quanta emoção e alívio por ter conseguido chegar bem. Tirei umas fotos deitada no gelo porque estava com medo do vento me empurrar como oferenda na boca do vulcão.
Tiramos fotos de tudo quanto é jeito. A maioria acho que com pose jogados no chão. Agora tínhamos que descer.

A descida com o famoso esqui bunda aconteceu depois de uma hora vulcão a baixo. Tiramos os grampones e encaixamos aquela colher plástica gigante entre as pernas. Isso me deixou com belíssimas marcas roxas nas coxas e virilha. mas foi "meio divertido".

Ao final de tudo, já dentro da van, cada um contou um pouco de suas emoções na escalada, na desistência, na vontade de fazer mais coisas aventurescas nestas breves férias.

Pucon tem mais do que o vulcão. Tem as lagunas, o parque nacional com muitas trilhas (vc tem que pegar o busão das 8 da manhã para visitá-lo ou acampar nele!!!), as termas.....mas nada havia superado a ousadia de, eu, com toda minha falta de exercício, gordura e idade, chegar na boca daquele vulcão.

Esforço físico, psicológico, rítmico....

Meu primeiro vulcão
que vai ficar na minha história.


V for Verônica


SUBIDA AO VULCÃO VILLARRICA: 35 PESOS. Hoje: R$175,00
Obs: Têm vários brasileiros que metem o pau nos guias chilenos dizendo que são grossos (li alguns viajantes na internet comentando). Olha, acho que é o jeito deles, viu! O brasileiro é todo simpático e eles são práticos. Se ficarem fazendo muito dengo com o pessoal que está indo devagar eles não vão chegar com a equipe no topo no horário certo.
O parque tem horário para fechar e assim eles têm horário para fazer o roteiro de subida e descida. Então, se um guia te parecer grosso e impaciente, pelo que vi, é outra coisa: ordem e cumprimento de horário. Lembrem de mais uma coisa: Fico pensando como é gostoso subir aquele vulcão, tipo, umas 3, 4 vezes na semana. É o trabalho deles, sim. Mas vamos dar um desconto. Afinal, brasileiro é uma simpatia. De qualquer forma quando fui reservar minha subida comentei sobre o que li na net e acredito que tenham conversado entre eles sobre isso porque uma antipatia espanta escaladores.



O Atacama vai pro  próximo post.


13 de out de 2014

Tudo que você não pode deixar para trás

JÁ TEM O LIVRO DE MOCHILÃO? ADQUIRA O TEU AQUI



Saudações meu povo desejoso de conhecer este mundo, se empenhando para concretizar este projeto!

Cá estou eu, pesquisando o ainda inatingível: a volta ao mundo com Mamorrrr.

Pesquisa em vlogs, blogs, basicamente internet, porque desconheço gente de carne e osso que seja do meu circulo de conhecidos  que já tenha feito uma VAM.

Nas pesquisas me deparei com um casal “nômade” – CASALPARTIU – (admirei!) que está pelo mundo há 4 anos sem casa, sem carregar tudo nas costas (exceto a mochila, ou a mala de rodinhas) e vivendo gitanamente, trabalhando tecnologicamente e fisicamente em períodos esparsos no Brasil. A história é interessante e vale assistir o vídeo explicativo deles.


Gostaria de ter condições mais seguras de fazer algo do tipo, mas não me sinto confortável, nem tenho capacitação para viver por meio da tecnologia. Nada é impossível, mas não é meu plano. Por ora.

O legal é que fiquei pensando nessa coisa de posse, de acumuladores, de como não gosto de ter um monte de coisas, mas ao mesmo tempo meu guarda-roupa tá entulhado, com as gavetas vomitando camisetas, cabides suportando pesos que nem meu corpo suporta. (estouro as costuras....).

Fiquei a me questionar sobre mim quando viajo com uma mochila e me sinto tão plena. Será que era porque sabia que ia voltar para o meu tudo, as minhas coisas? Fiquei pensando na minha casa, no valor do condomínio, nas portas fechadas, nos aparelhos eletrônicos.....depois comecei a pensar que realmente não tenho um monte de coisas. A não ser uma pá de roupas. Se minha casa pegasse fogo agora, correria para salvar os cds com fotos de viagem que não pus na nuvem e as fotos físicas que tenho. Os documentos seriam a segunda coisa apenas pelo fato de ser uma chatice fazer tudo de novo.
Eu choraria pelo susto, pelo disco dos Secos e Molhados original que é da minha tia Ione, mas está aqui comigo, lamentaria os discos do Nat King Cole virarem concha com o calor porque eles lembram meu pai no tempo em que eu era criança, no final de semana, ele tomando Campari e minha mãe cantando enquanto estava fazendo algo gostoso na cozinha. Eles estão vivos, viu gente! Lamentaria estas coisas-chave que desencadeiam lembranças maravilhosas. Como se na verdade a gente precisasse disso para rememoriar felicidades...

Coisas coisas coisas!!!! Para que tantas coisas?

Gosto das lembranças dos locais que viajo e gosto das lembranças que as pessoas me dão. São lembranças? Não; são coisas. E colocamos valor inestimável (emocional) nelas quando deveríamos aplicar esta emoção em momentos e pessoas. Não tô dizendo que a gente tem que fazer bazar todo ano na garagem (ou tô?) e praticar o famoso “desapego”. Mas estou dizendo que estas coisas podem prender a gente mais do que queríamos.

Daí pode ter certeza que estou falando não só de coisas, mas de emoções, pessoas, emprego, lugares. O que pode fazer nossa jornada mais leve? Melhor: por que estamos carregando tanta coisa?
Quando fazemos um mochilão -já disse - leva-se o essencial para os planos que se tem. E uma viagem destas ensina muito sobre a vida. Sobre a necessidade de ter tanto, ou de ser e estar. São três verbos diários em nossa vida. Queremos ter coisas para sermos alguém e estarmos bem. O fato é saber o que é que "tendo" nos fará "ser" "alguém” e "estar" realmente bem. E mais: ser alguém para quem?

Da jornada a gente leva eternas lembranças, a grande parte das vezes, boa. A gente leva amizades, momentos, amores, sabores, cheiros, perrengues que nos fazem evoluir, situações que nos mostram como somos capazes de sobreviver em uma sociedade e cultura que são totalmente diferentes da nossa com pessoas iguais a nós. Levamos conhecimento, sabedoria, fé em um mundo que ainda pode ser melhor ao nosso redor. Mas levar coisas....uma pedrinha do Grand Canyon, Kleiton? Pode ser. Mas só isso.
Mochileiro do "le guide du Routard"
guia francês tipo Lonely planet

O resto não vale de nada. Pode deixar para lá.


Agora, o espírito aberto, o amor, a humanidade e humildade, estas são coisas que não podem ficar no caminho. Estas vão preenchendo cada vão da mochila até o dia da chegada do nosso local de destino.

O que você não deixaria para trás?*

Fiquem bem e

Vamos mochilar?


V for Verônica

*Walk On – U2



8 de set de 2014

A Vida Secreta de Verônica Farias

Desculpaê, mas adoooooro estas "gracenhas"!

A sinopse é basicamente esta: Verônica era uma frequente viajante que mudou para o interior depois de ser demitida de seu super trabalho em São Paulo (onde achava que trabalharia eternamente). Depois deste choque foi ficando apática e descrente de um futuro melhor, mesmo tentando ser econômica.


Neste tempo de interior - 6 anos - está prestes a quitar sua casa, tem um amor há 5 anos e com ele, ganhou mais uma família. Cria 3 cachorros especiais de amor, mudou de emprego 4 vezes, fez boas amizades, caminha bastante, engordou uns 10 quilos e procura manter contato com o povo da "cidade grande". Viajou para fora só mais uma vez. As outras viagens foram pelo Brasil mesmo, visitando a família que fica mais barato.

Video "Pluto", de Björk
"Escuse me, but I'm going to explode......"
O que tô tentando dizer é que temos nossas fases de "inatividade", parecemos ter travado nossas vidas. Nossos objetivos parecem nunca ser atingidos. Mas lembremos e, gregariamente, pensemos que a situação está ruim para muita gente. E que muitas vezes quando achamos que estamos parados, as pessoas e as situações nos mostram que estamos ativos. É só atentar para o que parece não se mover.

Este ano tomei decisões em minha vida e estou visualizando um futuro próximo no caminho do que realmente quero. O momento para conseguir um emprego melhor e, desta forma poder ver com mais frequência meus amigos, minha família e O MUNDO.

Gente, você sente quando o momento chega. algo começa a conspirar ao teu favor. uma energia que não diminui. Um desejo de resolver, de alterar, de crescer e acabar com a inatividade estranha ao nosso jeito de ser.

Assim como Walter (o do filme A vida secreta de Walter Mitty), há o momento em que toca Space Oddity(hahahahaha) e você sai correndo em câmara lenta em direção ao helicóptero, sem saber se aquilo vai dar um bom resultado; o que sabemos é que do jeito que está é inaceitável.

GIF do salto do Walter pra a realidade.
Cara de "Cacete! O que foi que eu fiz?
Eu tô muito doido! Não acredito! Não acredito! Acredito!!!"
Sempre falo da vida da gente. A vida curta que temos. Eu já estou com 41 anos!!!! Viajo desde criança, mas não estarei satisfeita nunca. Cada ano que não conheço um novo lugar fico chateada porque este era meu plano. Isto está impossível, mesmo para uma mochileira. A economia no Brasil e as condições de emprego estão tragicômicas. Sobrevivo para pagar contas.

Esta inatividade também me ensinou que nada é certo. Não há o bem para quem só faz o bem e o mal e injusto para quem é ruim. As coisas acontecem como as gotas de chuva que caem; Elas molham tudo, podem alagar o que já está cheio e afogar o bêbado que cai de cara em uma poça. O meteoro que cai no nosso quintal pode ser a bênção ou a desgraça se antes acertar a cabeça de um de nós.

Estou bem pensativa ultimamente. Estou sentindo próximo o momento da mudança. Contarei a todos e espero a energização de vocês em mim. Eu estou sempre torcendo pela realização de vocês o mais breve possível.

Meu desejo para vocês é que se empenhem para serem pessoas melhores, para que façam mais por vocês e pelos que estão a volta. Para que acordem para a realidade do que é perfeito. Para que voltem a natureza nômade e adquiram de novo a pureza no olhar e vejam como o homem e o mundo ainda são maravilhosos.

Kleiton no Central Park,
Mochilão começando em Nova Iorque - agosto de 2014
Caminhem mais! Comam novidades! Falem com estranhos! Deem a vez, sejam gentis! Lembrem-se de que no trânsito todos somos pedestres. Aproveitem o tempo de ócio para aprender algo. Durmam nas tardes preguiçosas e amem o amor de vocês. Vejam seus amigos sempre que possível. pode ser o ZAP ZAP mesmo. E saiam para um bar ou para caminhar SEM CELULAR!!! Eu gosto de celular, mas, sabe, ele tá deixando a gente muito comunicativo  - com quem não está ao nosso lado.
De pouquinho pintando meu muro.


Desejo aqui,
muitas coisas boas para nós!


V for Verônica



23 de nov de 2013

O viajante iluminado e as sombras de Sócrates.

ADQUIRA MEU LIVRO SOBRE MOCHILÃO - MEU PÉ QUE ME LEVA PELO MUNDO -  QUE ESTÁ QUASE ESGOTADO (!!!!) CLICANDO AQUI
Lá estou eu lendo O MUNDO DE SOFIA, que meu amigo Kleiton emprestou depois de um noite de tagarelices filosóficas junto ao meu filósofo preferido, MAMORRRR, quando me dou conta de que adoro filosofar. e, melhor ainda, sou tão filosófica que "sei que nada sei"! hahahaha

Kleiton é meu (único) aluno de inglês, o qual doutrino na arte da VIAGEM INDEPENDENTE.
O rapaz é mais uma prova da força que uma viagem independente traz para o espírito e da nova visão de mundo que ela nos proporciona. "Nova visão de mundo". É daí que venho falar do chato do Sócrates.

Coitado do cara, na verdade dizem que ele era chato, mas não conheço ele tanto assim pra considerá-lo uma mosca barulhenta. Apesar, apesaaaar de que uma pessoa que fica te perguntando, te questionando, te cutucando como uma criança de 5 anos deve ser muito chata. E era isso que Sócrates fazia. Ele questionava pessoas ao esgotamento só pra entender como cada um pensava e para questionar verdades absolutas e razões que acabavam se tornando infundadas. Tanto ele fazia que colocava seus questionados em contrariedade. Tudo para mostrar que sempre deve-se questionar a vida e descobrir a questão certa a se fazer e mostrar que mais sábio era aquele que sabia que não sabia nada.
Aquele que busca o conhecimento tem a vantagem de enxergar mais que os outros. os que enxergam mais DEVEM por questão de humanidade tentar fazer outros enxergarem. O conhecimento deve ser partilhado.
A famosas história das sombras na caverna, contada ao irmão de Platão, Glaucon  por Sócrates, mentor dos dois, fala bem disso.

Todos nós em nossas cavernas profundas, acorrentados psicologicamente, observando a vida das sombras que se refletem na parede por causa da fogueira, único conforto do local além da segurança de NADA ACONTECER.

De repente, um de nós está livre de correntes, atravessa a fogueira, se põe do lado de fora e, quando retorna pra contar o que viu, não consegue enxergar direito, pois a claridade da luz do sol ofuscou sua vista no retorno ao escuro. Ficou quase cego e sendo gozado pelos demais.
Vamos falar sobre este cara que foi pra fora e não conseguiu mais enxergar como os outros caras da caverna?

"A pessoa que está agora reorganizando e polindo estas mesmas notas, eu, não sou mais eu, pelo menos não sou o mesmo que era antes. Esse vagar sem rumo pelos caminhos de nossa Maiúscula América me transformou mais do que me dei conta. "
Foto: Alberto Granado e Ernesto Guevara (Che)

Vamos falar sobre este cara que foi pra fora e não conseguiu mais enxergar como os outros caras da caverna? Não especificamente de Che Guevara, mas do indivíduo que deixa o conforto de seu lar, do sofá de sua casa, das imagens da televisão pra dar uma caminhada pelo bairro, um passeio pela cidade, uma volta pela praia, uma conversa de parada de ônibus, que via atrás de uma novidade e faz o tempo passar mais devagar enquanto aprende. 

Todos querem apenas as coisas boas, mas como saber o que é bom se não experimentamos? Por que achar que o que você está desfrutando é a plenitude quando se sabe que há mais do que sombras no mundo?

O homem tem por hábito deixar que as coisas venham até ele. Nosso governo nos (des)educa assim. É desta forma que achamos que só o que trazem para nós é o que vale. Não buscamos respostas, justiça, não olhamos a necessidade do outro, do mundo. Esperamos pela nossa recompensa pela obediência de esperar que nos deem o que nos é devido. Este ano de 2013 mostrou, GRAÇAS AO UNIVERSO, que há muitos reagentes a esta forma de pensar. Infelizmente, há também infiltrações, vírus para dizimar estas pessoas, para evitar que se proliferem mais rápido do que o vírus do EGOÍSMO, da COMODIDADE. 

Pare de viver de sombras; enxergue o que dá forma a elas. Saía de sua caverna. Ajude o universo a conspirar pelo melhor. Enxergue mais. Deixe-se levar pelos ensinamento do mundo. Seja grande. Aprenda a compreender, respeitar, saber como questionar, usar sabiamente seus recursos mentais e materiais. Aprenda a ESCUTAR para aprender mais.
A VIDA É CURTA DEMAIS PRA CULTIVAR HEMORROIDAS. HAHHAH

Todo homem é capaz de tudo bastando que ele acredite e se dê a chance de obter ferramentas para realizar grandes coisas. Estou falando mais de ações filosóficas, integração com o mundo do que de matéria, construções, invenções. Tudo isso é bom, mas irá muito melhor com uma mente sã, questionadora, permissiva ao conhecimento e respeitadora das diferenças. Chata como Sócrates.

Pergunte, seja curioso, seja respeitoso, entenda que hoje você poderá, sim, ser inquirido pelo seu jeito de ser, mas nada que possa ser comparado ao horrendo clero de outros tempos.

O mundo responde muitas coisas para nós e é por isso que incentivo tanto que as pessoas viagem de forma independente. A realização da viagem já é uma resposta pra tantas questões de "consigo? não consigo?" que nos fazemos. Fazê-lo sozinho é vitória dupla. Foi VOCÊ MESMO quem se esclareceu, se ajudou, se ensinou.

Viajar de forma independente, mais do que "a passeio" ou em excursão, é mais do que enxergar o que faz as sombras; é ver a luz que deu a forma.

A luz que nos cegou totalmente de nossa vida anterior.
Já somos diferentes desde a primeira jornada independente e nunca mais seremos o que um dia fomos.

Um HD que não tem mais espaço para tanta informação, tantas cores, cheiros, pessoas, formas, toques, sentimentos novos, experiências.


E, aí?
Deu vontade de mochilar?
Em mim deu  DE NOVO!

V for Verônica

30 de mai de 2013

Backpackers coming to Brazil: Bienvenidos, Welcome, Bienvenus, dai, che bello che sei qui!

MY BACKPACKING BOOK? MEU LIVRO SOBRE MOCHILÃO? CLIQUE AQUI
ONLY IN PORTUGUESE!

Hallo, guys!
a barbecue at home and "mamorrrrrr"(my beloved)

This is my second post in english, welcoming to this country all visitor from abroad !

We, brazilians don't have that Strong backpack spirit. We are mostly tour agency group travelers, but that is going to change (with my and your help).
I usually say people are alike everywhere, but I must admit we are more caring and charming than many other peoples I've met or heard of.

Brazilians are quite worried about their impression in other peoples and try to do their best in order to make the foreigner feel at home. Be certain we'll make you try all kinds of food and force you to say everything taste really good (it really is good most of the time). I'm talking about uncompromised people from Brazil, not hired to work for tourists, right?! Goodwilling people that want to make you feel fine and cared about while you're in this country. If you are american you'll probably have that feeling that it is over protection. And it really is! Try to be nice when you tell us that you don't need all that attention. We are very touchy in this matter. Our only and unique intention is to be kind and make you guys feel comfortable.
This is "lampião and Maria Bonita"

We will try to speak the language of the angels to help a traveler and will make the impossible to take you wherever you want to go. Funny is that we don't usually do the same to our people.
If we start yelling at you in portuguese, just laugh and say "não sou surdo, só não entendo" (i'm not deaf, i just don't understand!) and we will try to mime. HAHAHHA!

Anyways, the world cup is coming and you should know that our restaurants (everywhere) are not prepared to receive you guys, so make suggestions (as i do) to  restaurant webpages to put pictures on the menu, because our waiters will not be able to learn several languages in what? 2 years?
"This is fierce Pandora"

I have already told you guys not to walk and look like you are tourists. Don't walk downtown São Paulo with your big ben wrist watch, please" You are asking to be robbed.
Traffic is really hectic in Brasil, being more well educated(...) in the southeast and South. Anyways, don't think you'll put a foot on the crossing sign and people will stop. They'll probably honk, swear or just stop suddenly, almost giving you the pleasure of doing a triple turn through the air.
With some "cachaça" in our heads

Here in Brazil the new (urgh!!) fad is carioca Funk. You'll listen to it everywhere. As you are just a traveler you'll think it's weird, or fun, or simply different. If you want to know what some brazilians feel like, imagine you, on the country you live in having to put up with something you don't like everyday and against your will. Yeah! That's it! you got it.

Here you make friends easily, and they will ask a lot about you, your life, your Family. That's the way we are. And soon you'll meet the friends of our friends because everybody wants to be friends with a person from abroad. That's a story to tell for your whole life. You'll be like an exotic being for some time until we realize you are JUST LIKE US! A Simple human looking for what the world has to offer and teach and quantify in your soul. This is cool, hey?
 
Well, we drink a lot of beer and like to try new brands. Most of us like fish, but a nice steak is all we are always wishing for. not many of us are vegeterians, but there are some superbe restaurantes for vegans, macrobiotics and vegetarians, so, enjoy!

GFor breakfast we have "french" bread, Strong coffee with milk(usually) and some fruit or cake or cookies. Well, I think we eat a lot of good junk in the morning.

We like to make jokes that other peoples don't understand. Mostly because of the versatility of portuguese, but if you are British, for instance, maybe you get it if you think of "Blackadder". Si vous êtes français, peut être "les inconnus". Italians make lots of jokes , but the thing is, that not everything here is precise and exactly as it should be. It's like we always have to have a plan "b". (not always, of course). We find solutions for lots of things because people who were supposed to resolve things (like politicians and the government) don't do their Jobs. So we happily do things our way. This is also changing, thanks to our brains!!!
The lighthouse built with rubber rats and "NO LIGHT", representing the underworld of dirt that we have in São Paulo

And Corinthians is another thing in Brazil nowadays! Very popular after been to JAPAN and being winner, this is one of the biggest support of soccer teams we have here. "30 million looneys". Yeah, they're crazy for that team! Really! People from all cultural and financial classes support Corinthians and they simply say it's a passion. They kill and die for Corinthians.  The hymn is something like this: "Cheers for Corinthiaaaaaans, the Champion of the championssss! Forever inside our heaaaaaaarts!" oh, yeah and there 's Flamengo in Rio, the biggest support of a soccer team in the world!!!
 
My good friends from all over, my great friends backpackers, we are waiting for your visit and ask whatever you wish if I can be of any help. I'm simply not a couchsurfer because I live in a so off the track place (Louveira city, in the country side - 60 km from São Paulo city) that the only pleasure you'll have here is being with me, Pandora and my beloved.
Anyways, you're all welcome!!!


Cheers, Salut, Ciao, Bueno, Valle! Tchuss!


V for Verônica