13 de abr de 2009

HIGIENE NO MOCHILÃO

PARA SABER COMO ADQUIRIR MEU LIVRO DE VIAGEM ECONÔMICA - MOCHILÃO - CLIQUE AQUI
__________________________________

Toma Banho todo dia......vá sonhando, vá sonhandoooooo.

Dependendo do lugar para onde você estiver indo a chegada pode demorar e você vai ficar um ou dois dias sem banho. Se você chegar de viagem muito cansado também, é você quem nem vai pensar em banho; vai querer logo é sua cama pra bodear e acordar no pique no dia seguinte. Aí você vai tomar seu banhinho bem quentinho(ou friozinho) e sair pra desbravar mundos. Se for um lugar muito frio, mesmo com calefação, meu filho, pode ser que te dê um desânimo. É sério! Aos virginianos, principalmente, que são os mais maniáticos por limpeza, saibam que isto é temporário. Você vai voltar um dia para sua casa e fazer uso de sua ducha e seus produtos.
Isto é estranho para quem está acostumado a uma rotina de asseio e é tolice se incomodar com isto. Afinal, para que servem os PANINHOS UMEDECIDOS??? Isso mesmo! Tá suando muito, então pegue seus paninhos umedecidos e passe no sovaco, nos braços, no rosto, no “necessário”. Deixar de viajar porque vai ter dia sem banho é pouco para tantas coisas que vão lavar sua alma.
Nossa cultura de indígena, de calor e de vastidão de água permitiu-nos este hábito milenar, mas em muitos lugares, principalmente frios, pessoas banham pouco, ou se asseiam de outras formas. Tem povo africano que banha com urina de vaca, que é sagrada.
Em albergues pode haver banheiro no seu quarto coletivo e pode haver banheiro nos corredores. Também pode ter apenas vaso sanitário e um bidê, já que em alguns lugares as pessoas banham pouco e como são “passageiros”, se hospedam apenas para descansar, sem imaginar que um banho é relaxante para um povo como o brasileiro. O banheiro pode ser unissex também, onde você pode estar em seu chuveirinho sem porta ou cortina e, de repente, passa um rapaz na sua frente para banhar na ducha ao lado. Ah, ou você abstrai e entra na cultura, ou você espera, como eu, chegar quase a madrugada e vai se banhar para ninguém te ver. E você também pode fazer como a senhora inglesa que conheci que encheu a cabeça de shampu e deixou cair nos olhos para não ver quem estava entrando no banheiro. Isto aconteceu comigo na Hungria, em uma república que virava albergue no verão. As pessoas pouco se importam. É estranho, mas foi uma experiência. Ah, e bastante gente sugere que se use chinelo durante o banho (devem ser de, ou ter ascendente em...hahaha!). É que eu nunca tive problemas de pegar frieira, micose, ou coisa do tipo, mas é uma boa.
Tenha sempre ROLO DE PAPEL HIGIÊNICO com você. Em qualquer lugar. Ou use seus paninhos umedecidos. Os ônibus de viagem podem parar em lugares como os do interior do Brasil, onde a higiene e precária. Às vezes você terá que usar uma cintina, a louça no chão, onde você fica agachado. Ou pode ser apenas o buraco no chão, no caso de um camping, ou um povoado distante.
Cuidado ao se alimentar. Prefira comer, se for comer em um mercado, alimentos assados. E tenha com você algum remédio para tomar, tipo, assassino de vermes. Tome chá de hortelã algumas vezes se for para países mais simples e se você tiver estômago, fígado fracos, prefira consumir coisas de supermercado. Dá para confiar um pouco mais. Se for beber águas não engarrafadas, tirando os países mais pop da Europa, que tem fontes para todo canto, muitos com águas de sabor ruim, leve cloro para pingar umas gotas. É só para evitar você ficar mal durante a viagem. Leve remédio para verme. Eu não levei, mas sei lá você...
Limpeza nas ruas. A gente acha que o primeiro mundo é um asseio, mas é coisa de filme. Tem sujeira, cocô de bicho, gente que joga lixo pelo chão. Alguns países multam quem faz isso. Então, vá aprendendo a ser asseado e volte com este hábito para o Brasil caso você seja um lambudão que joga tudo pela janela do carro pra DEIXAR O CARRO LIMPO. Cabeçudo! E se você quer jogar coisa pela janela, ou na rua, jogue sementes de frutas em jardins, nas marginais, nos parques, porque é possível que brote e teremos mais pássaros, borboletas, abelhas e mais frutos, flores, mel, belezas e natureza a nossa volta. Se você demorar para achar um lixo para se desfazer de seus resíduos, guarde em sua pochete até aparecer um, pelamordedeus! Sem porquice. “Ah! Mas todo mundo faz!” Deixa de ser igual, criatura! Você ta aqui pra aprender, então entenda que isto é pensar nos outros e em você. É assim que temos que viver, lembrando que vivemos com mais gente e tudo é para o bem de todos!

Meu, o Tietê, aqui em São Paulo, poderia ser navegável de novo. Ainda acredito que poderemos usá-lo novamente como meio de transporte, turístico e que teremos peixes de volta. Mas o povo, principalmente os mais humildes de dinheiro, tem que se ligar e parar de emporcalhar os braços do rio! Sabe aquela história do “sou pobre, mas sou limpinho”? Existe! E isto te enriquecerá, pessoa mais simples! À você e a nós! Todos ganham porque ações óbvias nossas melhoram a saúde, o transporte e o meio em que VOCÊ VIVE. Cada papelzinho de bala, cada chiclete, cada latinha de cerveja que você joga e diz que é pra ajudar o catador, prejudica nossa vida. Vocês estão vendo como as enchentes estão cada vez piores. Você pode dizer que o problema não é o lixo e sim excesso de água, mas o que é que a bendita água carrega pra tudo quanto é lado? A nojeira que jogamos por aí. Aí o povo morre doente, os móveis que ficaram cheios de água, ficaram também cheios de tanto lixo que jogamos por aí que ñ tem como se salvar.

Fique esperto, maluco. O que a água não quer ela traz de volta. Vai na sua boca! O mundo mostra pra gente essas coisas que a gente deixa de enxergar bem na frente da casa onde a gente vive. Que bom que mostra, não é mesmo? O negócio é a gente enxergar bem e propagar as coisas boas que a gente aprende.
Então, voltando a falta de banho? O que é um “pum, para quem está desarranjado?” Abre o olho e aproveite seu mochilão para fazer o mundo ser melhor! Mesmo sem uns banhinhos.


Techau!




V for Verônica

Nenhum comentário:

Postar um comentário