2 de mar de 2009

ABRA SUAS ASAS E VOE PARA BEM LONGE

Vou contar uma estorinha parecida com a de muita gente:

"Samuel estava desanimando
Apenas assistindo ao show,
Uma vez após a outra.
Sabia que era hora de se decidir
E botar sua vida sem graça para trás.


Seu chefe lhe disse:
-Meu jovem, é bom você começar a tirar essas idéias loucas da sua cabeça!
Quem você está pensando que é?
Você devia estar varrendo o bar Esmeralda?


“Abra suas asas e voe para longe, para bem longe!
Abra suas pequenas asas e voe para bem, mas bem longe mesmo!
Componha-se porque você sabe que deveria fazer melhor.
E isto porque você é um ser LIVRE.”


Samuel passava as noites sozinho em seu quarto de hotel,
Concentrado em seus pensamentos.
Ele sabia que partiria logo.
Desejando estar milhas e milhas distante de tudo.
Nada no mundo o faria ficar.


Desde pequeno
Era azarado.
Nada veio fácil para ele
Mas ele sabia que era hora de se decidir:
-Esta pode ser minha última chance!


E o chefe dele lhe disse:
- Agora, escute, garoto: você está sempre sonhando!
Você não tem uma verdadeira ambição! Você não vai muito longe!
Samuel, meu filho, você não sabe quem você é?
Por que não pode ser feliz trabalhando no bar Esmeralda?


“Abra suas asas e voe para longe, para bem longe!
Abra suas pequenas asas e voe para bem, mas bem longe mesmo!
Componha-se porque você sabe que deveria fazer melhor.
E isto porque você é um ser LIVRE.”


Voe conosco!

Tradução literal de Spread your wings, do querido grupo QUEEN.


Meu, quanta gente vive assim mesmo, sem perspectiva, fazendo algo que lhe desagrada, seja varrer o chão, ou comandar um setor de uma empresa, o que for. Satisfação tem a ver com nosso íntimo, acima de status. É dentro da gente. E o risco da mudança é nosso. Tudo é risco, mas tem que ter a coragem, a ousadia de mudar e ver no que vai dar. Se como está é ruim, então tem que se fazer algo! REALIZAÇÃO nesta vida curta que temos aqui.

Dar uma mochilada, nas férias, então, é algo bem menos radical do que deixar um emprego (pelo menos para mim), mas pode ser muito mais impactante em sua vida, fazendo com que você queira mudar tudo. É algo realmente terapêutico. Pergunte a quem já fez um, neste estilo de ir além do usual, das capitais, das pré-reservas, dos cálculos excessivos de riscos.

Pergunte àquele que teve que dormir na rua por qualquer motivo, que pegou caronas, que dividiu seu almoço, que caminhou quilômetros tagarelando com um ex-estranho por uma estrada antes solitária, que errou seu caminho e foi ajudado, que dançou o ritmo mais exótico e trocou sua camiseta por um sarong. Isto é TUDO! Inesquecível e inconseqüente. A gente simplesmente vai com a onda e se sente em MOVIMENTO, seguindo ADIANTE, indo ALÉM DE NOSSAS EXPECTATIVAS.
Estamos falando de coisas que dão certo. Quem disse que elas dão errado também é o mais óbvio. É que pensar como Sêneca, neste caso, é desnecessário já que o negócio é conspirar para que tudo dê certo. Estar no mundo estranho e já com a sensação de preparo para o mal é perder a diversão. Viver na expectativa do risco. Tem que seguir meio cego para isto. Se algo der errado é partir para os cálculos rápidos, sejam eles financeiros, de roteiro, de dar um chega prá lá em alguém. É a hora de você ver do que é capaz e fazer o melhor por
si por sua sobrevivência da melhor forma.

Falei.

V for Verônica

Foto 1: Eu, nos Lençóis maranhenses, há uns 10 anos
Foto 2: Eu em Giant's Cause way, no Norte da Irlanda, há 8 anos

Nenhum comentário:

Postar um comentário