23 de jul de 2017

SUMIIIIIIIIIIII, mas agora estou aqui!!!!

Saudações viajantes e mochileiras a todos!!!!!

Como estão todos depois deste 1 ano que se passou. Um ano de que estive na minha última viagem independente.

O plano era ir para a Tunísia, mas acompanhando os noticiários do mundo, o plano foi pra "cucuia". Cucuia....ADOOOOORO  hahhahahaha. Acho q é a primeira vez que escrevo esta palavra.

Cabeça ocupada, trabalhando, namorando, cuidando do lar, indo em casamento pelo Brasil, crise econômica.......bem, as coisas estão ficando mais apertadas. Ano passado, passeei pela America do Sul e fiz menos do que queria porque tava tudo uma faqueides.

Nesta viagem de setembro 2015, revisitei lugares e conheci outros novos. Gostei de muitos momentos, caminhei bastante, só faltou mamorrrrrr, mas, como sabem, amo viajar só e, no final, você não fica sozinho por muito tempo. Encontrei e reencotrei gente pelo caminho, Brasileiros, austríacos, venezuelanos, estadunidenses, mexicanos, brasileiros, franceses, peruanos.... uma das coisas mais gostosas são essas amizades instantâneas. Longas histórias de vidas fantásticas tão distantes das nossas e tão parecidas.

Adianto aqui que minhas fotos estão tristes, pois quebrei minha câmera no dia em que cheguei e fotografei com um celular de fraca definição de imagem, então.....onde eu via uma baleia na foto tinha uma mancha... até uma filmagem noturna de baleias acasalando(coisa impressionante) só tem sons, não se vê nada.

Gente  que me apresentou comida nova, música nova, momentos novos....vejam que estou sempre enumerando coisas nos meus posts. Um dia detalharei cada uma delas, mas numa conversa pessoal, vá!

Foram 28 dias que passaram beeeem demorado. Acho q parecia  isso porque SENTI FALTA DE MAMORRRR. Podem acreditar. 
Vi baleia, lobos marinhos, leões marinhos, flamingos, pinguins(mais mortos do que vivos - filhotes que se perdem das mães), Não vi geleiras, pois só fui até Puerto Madryn e visitei Puerto Pirâmides, comecinho da Patagônia. Queria ver orcas, mas segui roteiro errado e ficou para a próxima.
A Patagônia é uma região muito especial, mas tá cada vez mais cara. Quase não fui porque a passagem de busão tava quase R$2000,000. Aí, troquei real na Calle Florida, em Buenos Aires, por um valor beeeeem simpático e a passagem saiu por uns R$1200, 00, ida e volta, o que também foi ridiculamente caro.  
Como de hábito me hospedei em Albergues. Tive experiências ruins em alguns locais que estavam na hora da morte, mas que tinham gente muito boa dentro deles, acampei e enxarquei todas as minhas coisas em um dos campings porque não quis acreditar no cara que trabalhava lá que tinha dito que ia cair não sei quantos milímetros de água dos céus naquela noite da lua vermelha com eclipse. Acampei num local que estava fechado, mas que dizia na net que estava aberto o ano todos 24h por dia. QUASE ME DEI MAL. Por sorte os caseiros falaram com o proprietário, se desculparam e me deixaram ficar lá por 3 dias pagando preço de alta temporada, sem net, mas com eletricidade!!! uns R$20,00 por dia.  Uma _uta ventania que só faltava levar minha barraca. E olha que eu estava no meio de várias árvores. Acabei dormindo mais duas noites NO VESTIÁRIO do lugar!!! Ainda tava um frio do caramba. Era um camping em Salinas, separado da praia apenas por uma grande duna q eu atravessava e podia andar quilômetros para qq dos lados. 
Tomei bastante Thé, porque andam com a garrafinha por todo canto. Sempre muito frio. O Cheiro da maconha pelo Uruguay era frequente.
De tudo que fiz, além de ver muitas baleias (e não ter uma foto) recomendo UM LUGAR: 
O lugar onde vi seres bioluminescentes nas águas - as NOCTILUCAS. O local? Cabo Polônio.
Sem carros, sem energia elétrica(se você quiser), com noites escuras, e dias calmos e longos. Avistamento de baleias e de leões marinhos. Albergues de todos os tipos, na maioria muito simples mesmo. Cabo Polônio é um local hippie, mas moderno, em que você chega de caminhao, ou andando 6 km de areia, com dunas e mata nativa, e onde é melhor que você leve sua comida porque tudo fica caro na unica vendinha que encontra; o restante são restaurantes super simples, mas não baratos. De lá só se traz o peixe, o restante vem de outras cidades e tudo encarece dessa forma. Sinal de celular? esqueça. Quem sabe em breve acabem colocando uma antena por lá, o que tira toda a graça da vida primitiva. Agora, as noctilucas.......
Noctilucas são seres bioluminescentes, tipo tic tacs iluminados, que vão e vem com as ondas, alimentam animais marinhos e embelezam as noites de lua nova. Você pode vê-los às vezes em Ilha bela. Precisam de água limpa para viver, creio que por isso quase não os vejamos por aqui....





































Nenhum comentário:

Postar um comentário